AGENDA

Carrefour (CRFB3): lucro recua 18% no 3T21, mas vendas sobem

Carrefour (CRFB3): lucro recua 18% no 3T21, mas vendas sobem
Carrefour (CRFB3).

O Carrefour (CRFB3) divulgou nesta terça (9) seu balanço do terceiro trimestre de 2021. O varejista viu seu lucro líquido recuar 18% no período: foi de R$ 757 milhões no 3T20 para R$ 621 milhões entre julho e setembro deste ano.

O varejista justifica que o menor rendimento se deve à forte base de comparação em 2020. O balanço engloba o desempenho do Atacadão, as lojas do Carrefour  e Banco Carrefour.

A companhia teve bons resultados no EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês). No terceiro trimestre, a empresa registrou R$ 1,5 bilhão, valor que representa resultado recorde. O EBITDA ajustado do Carrefour cresceu 31,5% nos últimos dois anos e 10,9% na comparação entre 3T20 e 3T21.

Segundo a empresa, isso se deve ao retorno acima do esperado nas lojas do Atacadão, a como a contínua melhora do Banco Carrefour.

As vendas consolidadas do Grupo Carrefour também tiveram bom resultado, atingindo R$ 20,8 bilhões no 3T21. O resultado representa crescimento de 7,7%. A venda de gasolina é o que mais pesa, correspondendo a 1,1 ponto percentual. A empresa destaca que o resultado é especialmente relevante considerando a base forte de comparação do ano passado, quando as vendas brutas cresceram 27,3%.

Expansão

Os bons resultados se refletem no crescimento da receita líquida do Carrefour, que alcançou R$ 19,8, aumento de 9% ante os R$ 18,2 do mesmo período no ano anterior.

As vendas brutas somaram R$ 15,5 bilhões no terceiro trimestre de 2021, uma alta de 14,3% ante o mesmo período de 2020. Em mesmas lojas, ou seja, tirando da conta as lojas que não estavam abertas um ano antes, a alta foi de 2,7%. A expansão, por sua vez, contribuiu em 11,6% a alta de receita do trimestre. O lucro bruto aumentou 17,5% no período, atingindo R$ 2,2 bilhões e margem bruta de 15,5%, alta de 0,4 pontos porcentuais.

“O nosso modelo assegura um profundo conhecimento do mercado e de suas tendências, o que, em conjunto com o nosso poder de compra, nos permite realizar compras oportunísticas. A elevada inflação alimentar que o mercado vem enfrentando desde o ano passado continuou no terceiro trimestre, fazendo com que essa capacidade se tornasse ainda mais relevante”, diz o Carrefour em seu balanço.

A gestão afirma que a elasticidade dos consumidores ao preço diminuiu, especialmente nos produtos básicos, e que as iniciativas promocionais se tornaram mais concentradas nas lojas novas. “Como resultado, fomos capazes de manter um forte crescimento de receita com mais rentabilidade, enquanto mantivemos a nossa posição de liderança em termos de competitividade de preço (3,0 pontos porcentuais de diferencial de preço versus o segundo player em setembro)”, afirma a direção.

Em um ano, são 36 novas lojas, incluindo conversões do Makro e 1 atacado de entrega, além de 7 aberturas orgânicas no terceiro trimestre. “Estamos comprometidos em manter o plano de expansão orgânica acelerada, além das operações de M&A, graças ao nosso sólido balanço”, diz a companhia.

Ainda segundo o Carrefour, houve maturação mais rápida do que o esperado nas lojas novas, o que impulsionou vendas. No digital, houve alta de 113% nas vendas ante o segundo trimestre.

“Nós fizemos importantes progressos nos últimos anos e isso ficou novamente evidente com o forte desempenho do terceiro trimestre, quando fomos capazes de manter o elevado ritmo de crescimento nas vendas brutas, contínuos ganhos de marketshare e rentabilidade recorde para o período, em meio a um ambiente extremamente desafiador”, declarou o CEO, Stéphane Maquaire.

Atacadão cresce 50% em dois anos

O Atacadão foi destaque no balanço da empresa, tendo registrado crescimento de 50% no período de dois anos e obtido R$ 15 bilhões neste trimestre. Além disso, a companhia conseguiu expandir sua rede de lojas físicas. “Encerramos o 3T com 241 lojas e 31 Atacados de Entrega, após a abertura orgânica de 7 lojas no trimestre (35 lojas e 1 Atacado de Entrega no ano)”, disse em seu balanço.

Enquanto isso, a penetração da marca própria do Carrefour no mercado atingiu crescimento de 18%.

Por fim, o Banco Carrefour registrou mais um trimestre de forte crescimento no faturamento, atingindo alta de 25,9% ante o mesmo período no ano anterior. O desempenho foi impulsionado pela aceleração do crescimento do cartão de crédito Atacadão, que aumentou 41,6%.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Bruno Galvão

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!