Bolsonaro demite presidente da Petrobras (PETR4) após 40 dias no cargo

Ministério de Minas e Energia indicou o nome de Caio Mário Paes de Andrade, secretário de Desburocratização, para assumir o cargo

O presidente da Petrobras (PETR4), José Mauro Coelho, foi dispensado na noite desta segunda-feira (23) após permanecer apenas 40 dias no cargo. O governo de Jair Bolsonaro informou em nota publicada pelo Ministério de Minas e Energia que o executivo será substituído por Caio Mário Paes de Andrade.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Paes de Andrade é secretário de Desburocratização do Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes, e a indicação ainda precisa ser aprovada pelo conselho de administração da companhia.

Se aprovado, Paes de Andrade será o quarto presidente da Petrobras durante os 41 meses do governo Bolsonaro. Antes de Coelho, que assumiu o cargo em abril, passaram pela cadeira da estatal Roberto Castello Branco e o general Joaquim Silva e Luna.

Castello Branco foi indicado para o cargo antes mesmo da posse de Bolsonaro. Amigo de Paulo Guedes, o executivo ficou à frente da companhia até fevereiro de 2020, quando foi demitido por Bolsonaro, que criticava a política de preços dos combustíveis e o isolamento social que Castello Branco cumpria durante a pandemia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Sequência de demissões

Silva e Luna acabou sendo retirado do cargo em abril depois de sua relação com o governo ficar desgastada com o forte aumento dos combustíveis em março, após quase 2 meses sem ajuste. Na época, o barril do petróleo disparou com a invasão da Ucrânia pela Rússia, pressionando os preços internacionais. O general deixou o cargo criticando Bolsonaro em entrevistas nos principais jornais e revistas.

O governo ainda passou pelo desgaste de ver o nome de Adriano Pires ser descartado após dificuldades de conciliação entre sua atividade empresarial e o cargo. Após indicação de que seu nome não receberia recomendação do compliance da Petrobras para substituir Silva e Luna, Pires desistiu da indicação.

Troca no MME

A nova substituição na Petrobras ocorre 11 dias após o almirante Bento Albuquerque ser demitido do Ministério de Minas e Energia, que passou a ser comandado por Adolfo Sachsida. Ao escolher o ex-secretário do ministro da Economia, Paulo Guedes, Bolsonaro cobrou mudanças na postura da empresa. O presidente não se conforma que a petroleira tenha um lucro bilionário e não possa dar uma “trégua” nos reajustes durante a guerra da Rússia com a Ucrânia, período de alta volatilidade dos preços internacionais. Bolsonaro quer que as movimentações sejam feitas em espaço de tempo maior.

Foi Bento que fez a negociação e bancou o nome de Coelho depois de barrar a indicação de Caio Paes de Andrade.

Com o preço alto dos combustíveis e de energia elétrica ameaçando sua reeleição, Bolsonaro demonstrava insatisfação em relação à gestão de Coelho à frente da Petrobras. Neste mês, disse que que a petroleira está “gordíssima, obesa”, em referência ao lucro da estatal de R$ 44,56 bilhões no primeiro trimestre do ano. “Petrobras, você é Brasil! Ou quem está aí dentro não pensa no seu país? O povo está sofrendo bastante com o preço do combustível”, disse Bolsonaro a jornalistas após discursar em uma feira agropecuária em Maringá (PR).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Veja a nota completa do MME:

Nota oficial – Presidência da Petrobras

O Governo Federal, como acionista controlador da Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras, participa que decidiu promover alteração da Presidência da Empresa.

O Governo consigna ao Presidente José Mauro os agradecimentos pelos resultados alcançados em sua gestão, frente a Petrobras. O Brasil vive atualmente um momento desafiador, decorrente dos efeitos da extrema volatilidade dos hidrocarbonetos nos mercados internacionais.

Adicionalmente, diversos fatores geopolíticos conhecidos por todos resultam em impactos não apenas sobre o preço da gasolina e do diesel, mas sobre todos os componentes energéticos. Dessa maneira, para que sejam mantidas as condições necessárias para o crescimento do emprego e renda dos brasileiros, é preciso fortalecer a capacidade de investimento do setor privado como um todo. Trabalhar e contribuir para um cenário equilibrado na área energética é fundamental para a geração de valor da Empresa, gerando benefícios para toda a sociedade.

Assim, o Governo Federal decidiu convidar o Sr Caio Mário Paes de Andrade para exercer o Cargo de Presidente da Petrobras. O Sr Caio Paes de Andrade é formado em Comunicação Social pela Universidade Paulista, pós-graduado em Administração e Gestão pela Harvard University e Mestre em Administração de Empresas pela Duke University.

Portanto, o indicado reúne todos as qualificações para liderar a Companhia a superar os desafios que a presente conjuntura impõe, incrementando o seu capital reputacional, promovendo o continuo aprimoramento administrativo e o crescente desempenho da Empresa, sem descuidar das responsabilidades de governança, ambiental e, especialmente, social da Petrobras.

Por fim, o Governo renova o seu compromisso de respeito a governança da Empresa, mantendo a observância dos preceitos normativos e legais que regem a Petrobras.

Cotação da Petrobras

A ação preferencial da Petrobras, PETR4, fechou o dia em alta de 11,22% aos R$ 36,20, enquanto o papel ordinário, PETR3, avançou 10,31% para R$ 39,06.

Com Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Felipe Areia

Compartilhe sua opinião