Bolsas asiática fecham mistas, com destaque para Xiaomi; Europa opera sem direção única

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta terça-feira (02), com ganhos liderados por Hong Kong em meio ao entusiasmo com a estreia da Xiaomi no mercado de veículos elétricos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Esse cenário pode influenciar nas negociações do Ibovespa hoje. Na véspera, o índice fechou em queda de 0,87%, aos 126.990,45 pontos.

Na volta do feriado de Páscoa, o índice Hang Seng avançou 2,36% em Hong Kong hoje, a 16.931,52 pontos, à medida que a ação da Xiaomi saltou 8,97% após a empresa chinesa de celulares e eletrônicos lançar seu primeiro carro elétrico, na semana passada.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei teve alta marginal de 0,09% em Tóquio, a 39.838,91 pontos, e o sul-coreano Kospi subiu 0,19% em Seul, a 2.753,16 pontos, com ambos os índices sustentados por ações ligadas a chips. O Taiex registrou ganho de 1,21% em Taiwan, a 20.466,57 pontos.

Por outro lado, os mercados da China continental ficaram no vermelho, interrompendo uma sequência de três pregões positivos. O Xangai Composto mostrou ligeira baixa de 0,08%, a 3.074,96 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,53%, a 1.779,69 pontos. Pesaram nos negócios ações de tecnologia e do setor imobiliário.

Na Oceania, a bolsa australiana também apresentou desempenho negativo ao retomar negócios após o feriado de Páscoa. O S&P/ASX 200 caiu 0,11% em Sydney, a 7.887,90 pontos, em meio a dúvidas sobre quando o banco central local poderá começa a reduzir juros, depois de atingir máxima histórica na sessão anterior, a última do primeiro trimestre.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Europa inicia segundo trimestre sem direção

As bolsas europeias iniciaram o segundo trimestre mistas, mantendo parte do tom positivo dos primeiros três meses de 2024 ao voltarem do feriado estendido de Páscoa nesta terça-feira, enquanto investidores monitoram uma série de dados econômicos da região em busca de indícios de quando poderão vir os primeiros cortes de juros do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE).

Confira o desempenho dos índices por volta das 08h10:

  • Londres (FTSE100): +0,32% a 7.978 pontos
  • Frankfurt (DAX): -0,16% a 18.476 pontos
  • Paris (CAC 40): +0,06% a 8.210 pontos
  • Madrid (Ibex 35): -0,33% a 11.038 pontos
  • Europa (Stoxx 50): -0,17% a 5.097 pontos

Nas últimas horas, foram divulgados PMIs industriais da Europa. O da zona do euro caiu a 46,1 na leitura final de março, mas ficou acima da estimativa preliminar. O mesmo ocorreu ma Alemanha. Já no Reino Unido, o índice não apenas superou as expectativas como voltou a ultrapassar a marca de 50 que indica expansão na manufatura.

Logo mais, as atenções vão se voltar para dados preliminares da inflação ao consumidor (CPI) da Alemanha, que provavelmente teve nova desaceleração em março, segundo projeção da FactSet.

Tanto o BCE quanto o BoE aguardam mais evidências de que a inflação está se movendo de forma sustentável para sua meta oficial, que é de 2% em ambos os casos, antes de considerar reduções de juros. Dirigentes do BCE vêm apontando junho como possível mês para iniciar o relaxamento monetário.

Entre ações individuais, a do UBS subia 0,50% em Zurique, após o banco suíço revelar planos de recomprar até US$ 2 bilhões de seus papéis, retomando uma prática que havia sido suspensa no ano passado devido à aquisição do Credit Suisse.

*Com informações de Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião