Patrocinado por:

Bill Gates teria deixado conselho da Microsoft (MSFT34) após caso extraconjugal, diz jornal

Bill Gates teria deixado conselho da Microsoft (MSFT34) após caso extraconjugal, diz jornal
Bill Gates deixou o conselho da Microsoft e da Berkshire Hathaway em 13 de março de 2020. Foto: Divulgação

O bilionário e fundador da Microsoft (MSFT34), Bill Gates, teria deixado o conselho de administração da empresa após uma relação extraconjugal com uma ex-funcionária, segundo fontes ouvidas pelo Wall Street Journal.

À época, Bill Gates havia dito que estava deixando o conselho da companhia para se dedicar à filantropia. A saída foi em 2020.

Membros do conselho da Microsoft que estavam encarregados do assunto entraram em contato com um escritório de advocacia para conduzir uma investigação, ainda em 2019, após uma engenheira da companhia ter redigido uma carta alegando ter tido relações de anos com Gates.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Uma fonte que estava a par do assunto disse que a renúncia de Gates se deu antes que a investigação pudesse ter alguma conclusão concreta sobre o caso.

“A Microsoft recebeu um comunicado na segunda metade de 2019 de que Bill Gates tinha tentado iniciar um relacionamento íntimo com uma funcionária da empresa em 2000”, disse um porta-voz da companhia.

“Um comitê do Conselho analisou a preocupação, auxiliado por um escritório de advocacia externo para conduzir uma investigação completa. Ao longo da investigação, a Microsoft forneceu amplo suporte ao funcionário que levantou a questão”, seguiu.

“Houve um caso há quase 20 anos que terminou amigavelmente. A decisão de fazer a transição para fora do conselho não estava de forma alguma relacionada a este assunto”, disse um porta voz do próprio Bill Gates.

Ele havia renunciado ao cargo em 13 de março de 2020, três meses depois de sua reeleição ao cargo, mesma ocasião em que deixou a posição no conselho conselho da Berkshire Hathaway Inc., o conglomerado comandado por Warren Buffett, seu amigo pessoal.

Melinda teria procurado advogados em 2019 para divórcio com Bill Gates

Melinda Gates já havia procurado advogados para falar sobre seu divórcio com Bill Gates em 2019, afirmando que o casamento estaria “irreparavelmente rompido”. As informações foram dadas pelo Wall Street Journal no dia 9.

O divórcio foi anunciado oficialmente na segunda-feira passada, dia 3, dando um ponto final ao casamento de 27 anos. Ambos não deram motivos para o término, mas afirmaram que os trabalhos na Fundação Bill & Melinda Gates, instituição filantrópica fundada por ambos, seguem sem alteração.

 

Contudo, apesar de os motivos não terem vido à tona por algum dos dois, os relatos colhidos pelo jornal americano são de que Melinda teria muita preocupação acerca da amizade do fundador da Microsoft com Jeffrey Epstein, condenado por ter abusado sexualmente de menores de idade.

O WSJ informou ter contatado porta-vozes de Bill e de Melinda, mas ambos declinaram.

Epstein foi condenado em 2008, e novamente em 2019, onde ganhou mais holofotes, especialmente por manter relações próximas com diversas personalidades como Bill Clinton, Donald Trump, Michael Bloomber, Michael Jackson e membros das famílias Rockefeller e Rothschild.

Depois do anúncio do divórcio, fontes disseram ao WSJ que a amizade entre Bill Gates e Epstein ainda assombrava Melinda. Eles se conheceram em 2011, três anos depois da primeira condenação de Epstein.

 

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião