AGENDA

Ação do Banco Inter (BIDI11) sobe 5,5% e lidera altas do Ibovespa hoje

Ação do Banco Inter (BIDI11) sobe 5,5% e lidera altas do Ibovespa hoje
Banco Inter - Foto: Divulgação

A ação do Banco Inter (BIDI11) encerrou o pregão desta quarta-feira (16) em alta de 5,49%, a R$ 65,77, depois da instituição  financeira anunciar um follow-on de R$ 5,5 bilhões. O papel liderou as altas do Ibovespa hoje.

A valorização vem depois da unit do Banco Inter capitanear as perdas do índice acionário, recuando 2,73%, para R$ 62,35, na última terça-feira (15).

Na manhã de ontem, a companhia confirmou o que o mercado já vinha esperando: a a realização da oferta subsequente de ações, a qual abrirá espaço para o investimento da Stone. A operação será restrita e levantará até R$ 5,5 bilhões.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A oferta consistirá em 71,50 milhões de ações ordinárias e 71,12 milhões de ações preferenciais. A Stone ficará a cargo de R$ 2,5 bilhões em units, ficando com 4,9% da empresa.

Acionistas com posição no Banco Inter até a última segunda-feira (14) poderão acompanhar a oferta. Cada investidor terá direito de subscrever até 0,062289 ação ordinária e 0,062289 ação preferencial para papel em sua posse.

O período de subscrição prioritária vai até a próxima terça-feira (22). Dois dias depois, a AGE deliberará sobre o aumento de capital autorizado, além de fixar o volume da oferta. Os novos papéis serão negociados na B3 a partir do dia 28 de junho.

A família Menin, controladora do Banco Inter, abriu mão do direito de preferência na operação para que a operação acontecesse e a Stone cumprisse com o acordo de investimento fechado no fim do mês passado.

Banco Inter prepara a reorganização societária

Enquanto isso, a companhia prepara a reorganização societária para abrir capital na Nasdaq, Bolsa de tecnologia dos Estados Unidos, ainda neste ano.

A ideia do Banco Inter é estimular a evolução de seus negócios por meio de um ecossistema com cinco frentes: banking, investimentos, seguros, shopping e crédito.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião