AGENDA

Ibovespa cai 0,64% após sinalização do Fed; Banco Inter (BIDI11) sobe 5,5%

Ibovespa cai 0,64% após sinalização do Fed; Banco Inter (BIDI11) sobe 5,5%
Ibovespa. Foto: Pixabay

O Ibovespa fechou o pregão desta Super Quarta em baixa de 0,64%, atingindo 129.259,49 pontos, depois da decisão do Federal Reserve (Fed) de manter a taxa básica de juros entre 0% e 0,25%. O mercado agora aguarda a posição do Comitê de Política Monetária (Copom).

Nos Estados Unidos, os membros do Federal Open Market Committee (Fomc) foram unânimes na manutenção da taxa de juros, mas revelaram um tom hawkish. A autoridade monetária central norte-americana prevê um aumento da taxa de juros até o fim de 2023, antes do previsto. A reação foi negativa.

Na visão de Aroldo Holanda Filho, assessor e head de renda variável da Aplix Investimentos, o mercado passa a duvidar da tese de inflação transitória no país e “ver um risco do Fed ter que tomar alguma decisão mais drásticas mais para frente. Mais negativo”.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Em solo nacional, os alarmes disparam às 18h30, quando o Banco Central (BC) deverá divulgar a decisão do Copom. Por enquanto, a expectativa majoritária do mercado é de uma elevação de 0,75 ponto percentual para a taxa Selic e a retirada do termo “normalização parcial”.

Diante disso, a SulAmérica (SULA11) ampliou os ganhos da última terça-feira. A seguradora é uma das beneficiárias de um aumento da taxa básica de juros devido a investimentos em renda fixa. A companhia, no entanto, ficou atrás do Banco Inter (BIDI11), o qual disparou 5,5% hoje, após de anunciar um follow-on de até R$ 5,5 bilhões, com R$ 2,5 bilhões da Stone.

As perdas foram capitaneadas pelas siderúrgicas Gerdau (GGBR4) e CSN (CSNA3) puxadas pelos dados negativos da produção industrial da China. Vale (VALE3) também sofreu e pesou sobre o Ibovespa hoje.

Destaques corporativos

O Estado de S.Paulo reportou o fechamento de um acordo de exclusividade entre a Ultrapar (UGPA3) e a tailandesa Indorama para a venda da Oxiteno.

“Embora o valor não tenha sido divulgado, acreditamos que o mesmo possa, em dólares, estar em volta de 10 dígitos, o que seria positivo e impulsionaria o caixa de Ultrapar, que possivelmente, utilizaria os recursos levantados para corroborar sua nova política de adensamento no mercado de óleo e gás. Os valores, possivelmente, serão utilizados na tentativa da companhia em adquirir uma refinaria da Petrobras”, avaliou Ilan Arbetman, analista de research da Ativa Investimentos.

Enquanto isso, a Ser Educacional (SEER3) firmou acordo de financiamento de longo prazo no valor de R$ 200 milhões com a International Finance Corporation (IFC), membro do grupo do Banco Mundial.

Os recursos vão assegurar investimentos na atualização das plataformas de ensino a distância dos estudantes e o desenvolvimento de produtos para ajudar as unidades educacionais a enfrentar a crise provada pela pandemia. O financiamento também irá apoiar o capital de giro, a integração e a incorporação de novos alunos, adquiridos por meio de aquisições, conforme o documento.

Última cotação do Ibovespa

De forma distinta ao Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última terça-fera com uma queda de 0,09%, para 130.091,08 pontos.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião