acesso rápido

    Commodities: o que são, como funcionam e por que investir

    headerSP__illustration

    Dentro do atual comércio globalizado, saber o que são commodities é de vital importância para compreender como funciona as diversas transações que ocorrem no dia a dia.

    Definir commodities é bastante simples: trata-se de mercadorias homogêneas, intercambiáveis e frequentemente utilizadas como insumos na produção de outros produtos

    O que são commodities?

    O que são commodities?

    As commodities são mercadorias que, em essência, são indistinguíveis umas das outra

    Desta forma, cada produtor de uma commodity é apenas mais um dentre milhares que produzem o mesmo produto. Por exemplo, podemos dizer que um barril de petróleo extraído no Brasil é praticamente o mesmo que aquele produzido nos EUA.

    ANIVERSARIO SUNO 7 ANOS

    Em outras palavras, para o consumidor não importa se determinado bem foi produzido pela empresa A ou empresa B.

    Estes bens são chamados de bens fungíveis. Ou seja, que podem ser substituídos por outros da mesma espécie, qualidade e quantidade.

    Outro ponto a destacar é que o significado de commodity se refere a palavra em inglês que significa mercadoria. Seu plural é representado pela palavra “commodities”, mercadorias.

    Principais características das commodities

    • São mercadorias homogêneas, ou seja, não possuem diferenciação de um produtor para outro.
    • Podem ser estocados e/ou armazenados por determinado período sem que se observe uma perda significativa de qualidade.
    • Não há diferenciação de produto por marca.
    • As mercadorias apresentam pouco valor agregado.
    • São produzidos e comercializados em grandes quantidades.
    • Além disso, o que faz esses tipos de produtos serem tão representativos na economia do planeta é que muitos deles são cotados e negociados no âmbito global.

    Quando um produto se transforma em uma commodity?

    Quando se fala em commodities é comum pensar naquelas do tipo agrícola como soja e café. Porém o conceito de commodity vai muito além. Em termos gerais qualquer produto ou serviço é um bem comoditizável, ou seja, que pode se transformar em uma commodity.

    Para compreender melhor os fatores que podem tornar um produto uma commodity, é preciso, antes, entender o comportamento do ciclo de vida de um produto.

    Por exemplo,  quando um novo produto é lançado, os clientes interessados nele geralmente têm uma demanda maior do que o produto pode oferecer.

    Então, aos poucos o produto vai se aperfeiçoando para atender as necessidades do cliente.

    No entanto num mercado competitivo, a demanda dos clientes tende a diminuir em relação às diversas soluções disponíveis no mercado. Isso pressiona a oferta para se tornar ainda mais atraente e apresentar formas de superar as expectativas dos clientes.

    Então, o produto evolui para atender a essas demandas. A partir daí o produto já oferece tantas funcionalidades que o cliente não percebe mais as características que diferenciam o produto dos outros oferecidos pelo mercado.

    Nesse momento, o produto se tornou uma commodity, pois apenas o preço pode diferenciá-lo dos demais produtos.

    Em outras palavras, quando o preço torna-se o único fator que diferencia produtos em um mercado é porque ele se transformou em uma commodity.

    Qual a importância das commodities?

    Qual a importância das commodities?

    Em primeiro lugar, as commodities desempenham um papel crucial na economia global, pois são fontes importantes de oferta e demanda.

    Por exemplo: a oferta e demanda do mercado de commodities influencia seus preços e a produção, o que pode ter impactos significativos em setores industriais inteiros.

    Além disso, as commodities são insumos básicos para a produção de bens e serviços em muitos setores, incluindo alimentos, energia, construção e tecnologia.

    A disponibilidade e preço das commodities são fatores críticos para a produção e competitividade dos setores que as utilizam.

    Há ainda o fato de que muitos países emergentes são dependentes da exportação de commodities para sustentar seu desenvolvimento econômico

    Por fim, as commodities na bolsa permitem que investidores obtenham exposição a diferentes setores econômicos e diversifiquem suas carteiras financeiras.

    Qual a função das commodities?

    Qual a função das commodities?

    A função principal das commodities é atuar como insumos básicos para a produção de bens e serviços em diversos setores da economia.

    Além disso, as commodities também desempenham um papel importante na economia global como fontes de oferta e demanda, influenciando os preços e até mesmo os fatores de produção.

    As commodities também são objeto de negociação e investimento, com investidores procurando obter exposição a diferentes setores econômicos e diversificar suas carteiras financeiras.

    Ou seja: o significado das commodities na economia também está no fato de que estas desempenham um papel crucial na economia global e são insumos básicos para a produção de bens e serviços.

    Por fim, também são objeto de negociação e investimento e são importantes para o desenvolvimento econômico de muitos países.

    Tipos de Commodities

    Tipos de Commodities

    No âmbito geral, os tipos de commodities podem ser divididos em 4 grandes grupos:

    1.   Commodities Agrícolas

    As commodities agrícolas são composta essencialmente por produtos do agronegócio como:

    • Laranja;
    • Açúcar;
    • Algodão;
    • Milho;
    • Soja;
    • Trigo;
    • Boi gordo.

    2.   Commodities Minerais

    As commodities minerais, por sua vez, estão relacionadas à metais e minerais. Entre elas temos:

    • Ferro;
    • Minério;
    • Ouro;
    • Minério de ferro;
    • Alumínio;
    • Níquel;
    • Prata.

    3.   Commodities Energéticas

    No segmento das commodities energéticas estão produtos ligados a produção de energia como:

    4. Commodities pecuárias

    As commodities pecuárias estão relacionadas com o setor pecuário, e incluem:

    • Leite;
    • Ovos;
    • Carne de frango;
    • Carne bovina;
    • Carne suína;
    • Couro;
    • Lã e peles.

    5. Commodities ambientais

    As commodities ambientais possuem relação ao meio ambiente e à sustentabilidade, como, por exemplo:

    • Água potável;
    • Créditos de carbono;
    • Matérias-primas recicladas;
    • Energias renováveis (solar, eólica, hidrelétrica, etc.);
    • Terra e florestas.

    6.   Commodities Financeiras

    Por fim, as commodities financeiras correspondem a produtos financeiros homogêneos como:

    • Dólar;
    • Real;
    • Euro;
    • Títulos públicos.

    VALUATION PRECIFICACAO DE ATIVOS

    Quais são as principais commodities brasileiras?

    Quais são as principais commodities brasileiras?

    As principais commodities brasileiras são aquelas do tipo agrícola. Isso ocorre porque o Brasil é considerado uma superpotência agrícola no mercado mundial de alimentos.

    Inclusive, é o segundo maior produtor de alimentos no planeta, perdendo só para os EUA.

    Dessa forma, o país é conhecido como um dos maiores produtores mundiais de commodities como açúcar, soja e café.

    Além disso, o país também é um grande produtor e exportador de algodão, milho, leite e carnes.

    Porém as commodities minerais brasileiras também não ficam muito atrás. As descoberta de petróleo no pré-sal tornaram o Brasil autossuficiente na produção de petróleo bruto.

    Outra commodity de grande relevância é o minério de ferro. O Brasil é o segundo maior produtor mundial dessa commodity mineral.

    Importância das commodities para a economia brasileira

    É fundamental destacar outro fato relevante: a grande importância da comercialização dessas mercadorias nos países, especialmente nos subdesenvolvidos

    Por exemplo, o próprio Brasil depende muito de preços elevados na cotação do petróleo, minério de ferro e várias commodities agrícolas para que suas empresas lucrem e a sua economia como um todo tenha um bom desempenho.

    Além disso, o mercado de produtos agrícolas, metais e energia também desempenha uma função econômica importante, contribuindo significativamente para o aumento e a manutenção do Produto Interno Bruto (PIB) da economia brasileira.

    Logo, contribuindo de maneira significativa para o aumento e manutenção do Produto Interno Bruto – PIB da economia brasileira.

    Sendo assim, é possível entender que o mercado de commodities, apesar de todos os avanços recentes da indústria de tecnologia e suas derivadas, ainda apresenta um patamar de bastante importância na economia global.

    EBOOK INVISTA COMO BUFFETT

    Como investir em commodities?

    Como investir em commodities?

    Existem basicamente duas formas de investir em commodities: diretamente, comprando os ativos físicos, como açúcar, café e outros; ou indiretamente, por meio do mercado financeiro.

    Nestes casos, a commodity pode ser adquirida por meio de sua corretora de valores da seguinte forma

    • Ações de Companhias produtoras de commodities (como a Vale);
    • ETFs de commodities;
    • Contrato Futuro de commodities.

    Mas antes de saber como investir em commodities, você precisa entender sobre alguns fatores que fazem o seu preço variar, são eles:

    1. Aumento da demanda, que faz o preço de mercado subir;
    2. Queda da demanda, que vem acompanhada pela diminuição dos preços de mercado.

    Por exemplo, digamos que a Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, receba uma notícia de que a China irá diminuir a demanda por esse minério neste ano.

    O que tenderá a acontecer com o preço dessa commodity no mercado?

    Exatamente, ela sofrerá uma pressão negativa, pois hoje o maior consumidor dessa mercadoria são as siderúrgicas chinesas.

    Como funciona o mercado de commodities?

    De modo geral, as negociações dessas mercadorias se dão no mercado de valores através de contratos futuros.

    Esses contratos foram criados como uma forma de proteger os produtores contra as volatilidades do preço de mercado de seus produtos.

    Como a receita do produtor possui um comportamento volátil, os lucros deste produtor também tendem a ter um comportamento cíclico.

    Dessa forma, um dos instrumentos que vários produtores utilizam para atenuar a volatilidade nas receitas são os contratos futuros.

    Estes contratos permitem que o produtor saiba de antemão qual será a receita que irá receber pelos seus produtos.

    Além disso, os contratos futuros possuem vencimento em várias datas. A soja, por exemplo, possui contratos com vencimentos nos meses de março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro e novembro de cada ano

    Para as commodities que não possuem sazonalidade de oferta, os contratos possuem vencimentos em todos os meses, é o caso do petróleo e de alguns metais.

    Como o preço das commodities é definido?

    Um aspecto que diferencia as commodities do restante dos bens e serviços é a forma como os preços de mercado são formados.

    Como não há diferenciação de produtos, o preço de negociação de uma commodity é determinado pela oferta e demanda mundial pelo produto.

    Ou seja, cada produtor desta commodity é um tomador de preço. Assim, ele não possui nenhuma influência sobre o preço de mercado do seu produto.

    Assim sendo, as oscilações nas cotações destes produtos normalmente apresentam impacto significativo nos mercados financeiros de vários países.

    Isso porque muitas nações transacionam entre si os produtos que conseguem fabricar com maior representatividade – vendendo-os no mercado internacional – e comprando aqueles que não possuem capacidade de produzir em escala que atenda a sua demanda interna.

    Isto posto, é possível perceber que um desequilíbrio da oferta e demanda de qualquer que seja a commodity possui a capacidade de causar consideráveis perdas a agentes econômicos e até mesmo a países inteiros.

    Investindo em commodities

    Como mencionado antes, a finalidade dos contratos futuros na sua origem foi apenas econômica.

    Entretanto, a função destes contratos mudou radicalmente ao longo do tempo. E hoje em dia, a maior parte do mercado é formada por pessoas que desejam especular na direção de preços das commodities.

    Na verdade, a especulação é uma atividade muito comum nas grandes bolsas que negociam commodities. Por conta disso, o volume de contratos negociados costuma ser muito superior à produção mundial.

    Em um contrato futuro de commodity, o comprador e o vendedor assumem o compromisso de comprar (ou vender) uma quantidade definida de commodity em uma data futura a um preço (preço futuro) estabelecido em contrato.

    Geralmente os contratos futuros de commodities não entregam o produto físico na data de vencimento. O principal objetivo de um contrato futuro é, por parte do comprador, garantir a aquisição de uma commodity no futuro por um preço previamente convencionado.

    Já pelo lado do vendedor, é possível obter um seguro contra oscilações no preço do seu produto no momento do início da produção e assegurar uma receita que compense os custos da produção.

    Além desses dois agentes, existe ainda a figura do especulador, que atua comprando e vendendo contratos futuros tirando proveito das oscilações do mercado.

    Após ser acordado os termos do contrato futuro, os agentes envolvidos na transação passam a acompanhar a cotação das commodities. Através do ajuste diário, o comprador ou vendedor garante resultados diários.

    Em outras palavras, a apuração de perdas e ganhos é feita ao final de cada pregão pela Bolsa de Valores.

    Principais mercados de commodities

    Principais mercados de commodities

    Um dos principais mercados de commodities no mundo encontra-se em Chicago. A Chicago Board of Trade – CBOT, mais conhecida como Bolsa de Chicago, fundada em 1848, é a mais antiga e mais importante Bolsa de contratos futuros do mundo.

    Os maiores contratos de commodities agrícolas são negociados lá. Além disso, os valores praticados na CBOT servem de referência para a definição de preço das mercadorias em todo o mundo.

    Outro grande mercado de commodities situa-se em Nova York. A New York Mercantile Exchange – NYMEX é a maior Bolsa de commodities físicas do mundo.

    Atualmente, tanto a CBOT como a NYMEX compõem o Chicago Mercantile Exchange Group (CME Group).

    O CME Group é o principal e mais diversificado mercado de derivativos do mundo, composto por quatro bolsas de valores:

    1. CME;
    2. CBOT;
    3. NYMEX;
    4. COMEX.

    EBOOK INVESTINDO EM FIIS

    Por outro lado, a maior Bolsa de minerais não-ferrosos do mundo está na Europa. A London Metal Exchange – LME foi fundada em 1877 e é referência mundial na negociação de commodities metálicas no mundo.

    No Brasil, a Bolsa de Mercadorias & FuturosBM&F, foi fundada em São Paulo em 1917 e negociava contratos de commodities e derivativos. Em 2008 ela se fundiu a Bovespa, transformando-se então na BM&FBOVESPA.

    Atualmente, os contratos de commodities são negociados na B3 (fusão da BM&FBOVESPA com a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos-CETIP). A Bolsa brasileira é hoje a maior de toda a América Latina e uma das maiores do mundo.

    Commodities negociadas no mercado brasileiro

    O Brasil, como já vimos, é um grande produtor de commodities. Mas além disso, ele é um grande negociador desses produtos também. Entre as commodities mais negociadas na B3 podemos citar:

    Açúcar Cristal

    O açúcar é uma commodity que possui uma relação de longa data com o Brasil. Partindo do período colonial até os dias de hoje, ele se consolida como uma das principais commodities produzidas no país.

    Os tipos de açúcares exportados são o branco refinado, cristal e demerara.

    Boi Gordo

    O Brasil é um dos maiores exportadores de carne bovina do mundo, o que faz com que esse produto seja uma das principais commodities do país.

    Café Arábica

    O café tem grande relevância no mercado consumidor nacional e internacional. E o país é um dos maiores produtores e exportadores, em especial do grão arábica.

    Ouro

    É considerado um dos metais mais preciosos do mundo. Ao longo da história foi usado como reserva de valor para muitas moedas.

    Atualmente, ainda é muito usado para a fabricação de joias, para atender a indústria e principalmente como reserva de valor.

    Petróleo

    O preço do Minicontrato Futuro de Petróleo é usado como referência para o mercado internacional de petróleo, devido a sua transparência e liquidez. Com isso é um instrumento eficiente de gestão de risco para indústrias expostas ao preço do combustível mineral e de seus derivados.

    Etanol Anidro e Etanol Hidratado

    O etanol é uma commodity mundialmente negociada por conta da multiplicidade de uso. Ele atende aos mais diversos setores como indústrias, produção de alimentos, bebidas, aromatizantes, cosméticos, remédios, produtos de limpeza, vacinas e combustíveis de veículos.

    Milho

    O milho é um produto de grande demanda mundial. Costuma ser muito usado pela indústria para produzir diversos produtos como o óleo vegetal, o farelo, a farinha, o fubá e o creme para o setor alimentício.

    Soja

    O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de soja. A produção atende a uma cadeia de diversos produtos acabados. Entre eles, derivados do farelo e do óleo, que servem de insumos para a cadeia de alimento animal, saúde, uso industrial e a produção de biodiesel.

    EBOOK 10 LIVROS

    Vantagens e desvantagens de investir em commodities

    Vantagens e desvantagens de investir em commodities

    Podemos dizer que o correto entendimento sobre o que são commodities é fundamental para que você saiba operar commodities da forma mais prudente e responsável possível.

    Só dessa forma você poderá colher as vantagens e se desviar das desvantagens de investir em commodities.

    Vantagens de se investir em commodities

    1. Durabilidade

    As commodities, quando bem conservadas e bem estocadas são mercadorias que podem durar muito tempo sem comprometer a qualidade.

    2. Diversificação

    O investidor pode usar o mercado de commodities como estratégia de diversificação de sua carteira de investimentos.

    Mercado global

    As commodities são negociadas em escala global tendo em vista que seus produtos são indispensáveis para a sobrevivência humana e para o desenvolvimento dos países. Com isso, os investimentos nesse setor são feitos em alta escala, consequentemente possibilita ao investidor ter retorno atraente.

    Desvantagens de se investir em commodities

    Porém, investir em commodities não tem só vantagens, na verdade muitos são os riscos envolvidos. Alguns deles são:

    1. Não é um ativo gerador de renda

    Por ser apenas um produto, o investimento em commodity só gera algum retorno se houver diferença entre o preço de compra e o de venda.

    Ou seja, de certa forma, operações com commodities não se tratam de um investimento em si, pois não existe fundamento ou valor intrínseco nesse ativo para que ele gere renda ao investidor.

    2. Oscilação de preço

    Mercado de commodities são em essência mercados altamente voláteis. Como consequência isso pode gerar muitos riscos aos investidores desavisados.

    3. Instabilidade climática

    As condições climáticas podem influenciar diretamente a qualidade e a produtividade das commodities. Por exemplo, um período de extrema seca pode prejudicar a safra do café.

    4. Alavancagem

    A alavancagem pode ser uma vantagem ou uma desvantagem dependendo do ponto de vista do investidor. Então, aqueles que negociam com o objetivo de especular, comprando ou vendendo contratos com o propósito de obter lucros exorbitantes, se sujeitam a riscos elevados.

    Vale a pena investir em commodities?

    Vale a pena investir em commodities?

    Para todo investidor, um maior conhecimento acerca dos mais variados segmentos de atuação das empresas que são listadas na Bolsa só traz benefícios.

    Isso porque melhores serão os seus resultados no longo prazo e, neste sentido, entender o que é uma commodity é fundamental.

    Dessa forma, apesar de existir uma grande variedade de setores, o de commodity é, sem dúvida, um dos mais representativos, muito por conta de ser, também, uma das áreas de operação mais tradicionais no mercado de capitais.

    Como você já viu anteriormente, as commodities oferecem vários caminhos para que o investidor aporte seus recursos. Então, investir em commodities, ainda que indiretamente, pode ser uma alternativa interessante dependendo da estratégia e dos objetivos do investidor.

    Por exemplo, quando ocorre um problema econômico local, muitas pessoas buscam resguardar o seu patrimônio através de reservas em Ouro.

    É compreensível este movimento, visto que metais preciosos, como Ouro e Prata, por exemplo, são buscados em momentos de crise já que são conhecidos como significativas reservas de valor.

    Contudo, permanecer com grande parte do patrimônio alocado em reservas certamente terá um custo de oportunidade bastante elevado.

    Principalmente, quando se leva em conta que existem aplicações extremamente seguras,que oferecem também boas oportunidades ao investidor. É o caso do Tesouro IPCA+ que paga uma rentabilidade pré-determinada acima da inflação.

    MINICURSO TESOURO DIRETO

    Outro caminho muito usado pelos investidores quando o assunto é se expor no mercado de commodities é investir em empresas produtoras de alguma commodity. Entre elas podemos citar a Vale, Petrobras, CSN, entre outras.

    Para isto, é importante escolher a produtora mais eficiente e comprar na baixa do ciclo.

    Isto é, quando o preço da commodity produzida por esta empresa estiver abaixo da média histórica.

    Geralmente nesta situação os lucros também estão deprimidos, assim como a cotação da ação. A mesma lógica vale para o momento de se desfazer das ações.

    Quando a cotação da commodity estiver em um patamar muito acima das médias históricas, talvez seja hora de diminuir a posição nesta ação. Em alguns casos, como o da Petrobras, por exemplo, o controle é do Governo. Assim, é importante adicionar o risco de ingerência política na gestão da empresa.

    Agora, quando o assunto é se refere à especular commodities, o investidor precisa ter muito cuidado.

    De maneira geral, não acreditamos, e achamos até perigosa, uma abordagem especulativa que utilize essas ferramentas do mercado de commodities com o objetivo de lucro e não de proteção.

    A postura da Suno com este assunto é clara. Especulação é uma atividade de alto risco, em que os ganhos com commodities são concentrados e as perdas são distribuídas.

    PLANILHA CONTROLE GASTOS

    Perguntas Frequentes sobre Commodities
    Quais são as principais commodities brasileiras?

    As principais commodities produzidas e exportadas pelo Brasil são: petróleo bruto, minério de ferro, soja, café, suco de laranja e alumínio.

    Quais produtos são considerados commodities?

    Uma série de produtos podem ser considerados commodities. Entre as commodities agrícolas podemos citar: soja, milho, café, algodão, açúcar. Já nas commodities ambientais temos: água, energia, madeira. Outros produtos também podem ser considerados commodities como minério de ferro, petróleo, ouro e prata.

    Qual é o produto agrícola mais produzido no Brasil?

    Em 2018, os produtos agrícolas mais produzidos no país foram: soja, algodão e café.

    O que são as commodities?

    Commodities são produtos homogêneos que funcionam como matéria-prima, são  produzidos em larga escala e que podem ser armazenados sem perda de qualidade.

    O que é mercado futuro Ibovespa?

    Os contratos de Ibovespa futuro são derivativos negociados sobre a expectativa do valor que o Ibovespa terá em uma data futura. O índice é medido em pontos.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Nélia 1 de maio de 2023
      É incrível ajudou me muito pesquisei commodities por pura curiosidade, intereseime tanto que pretendo estudar!Responder