acesso rápido

    Melhores Investimentos para 2022: GUIA COMPLETO

    O que veremos nesse artigo:

    A chegada de um novo ano é sempre marcada pela procura dos investidores pelas novas tendências e oportunidades do mercado financeiro. Assim, é de se esperar que neste momento muitos estejam procurando pelos melhores investimentos para 2022.

    Mas apesar de ser uma dúvida comum na virada de cada ano, a determinação dos melhores investimentos para 2022 é particularidade atípica. Isto por conta de alguns eventos como as eleições presidenciais e a retomada econômica.

    Quais os melhores investimentos para 2022?

     Quais os melhores investimentos para 2022?

    Apesar da dúvida sobre quais melhores investimento para 2022 ser corriqueira e parecer, a princípio, ser de fácil determinação, a sua resposta não é tão simples assim. Afinal de contas, como foi colocado, o Brasil passa por um período imprevisível.

    Contudo, para saber onde investir em 2022, a resposta se torna ainda mais incerta, já que existem fatores de risco no curto prazo que podem alterar mais o cenário dos investimentos do próximo ano, como:

    Com essa instabilidade do momento — que ocorre tanto no âmbito político quanto econômico — a afirmação de quais as melhores oportunidades de investimentos para 2022 se torna ainda mais difícil.

    Ainda mais difícil porque, na prática, essa é uma dúvida que sempre terá uma resposta subjetiva. Isto já que o melhor investimento depende da particularidade de cada investidor, levando em conta fatores como: aversão ao risco, prazo e objetivo pretendido.

    No entanto, é possível realizar uma análise mais ampla sobre cada uma das opções de investimentos para 2022.

    Alternativas de investimentos para 2022

     Alternativas de investimentos para 2022

    Apesar da impossibilidade de afirmar o melhor ativo para o próximo ano, como foi colocado, é possível avaliar de maneira mais ampla cada uma das opções de investimentos para 2022. Analisando o aporte em:

    Cada um desses investimentos possuem perspectivas distintas para o próximo ano. Então, vale a pena os investidores conhecerem cada um dos contextos para conseguirem formar a carteira de investimentos para 2022.

    1.

    Investir em ações em 2022

     Investir em ações em 2022

    Conforme colocado previamente, o cenário político e econômico atual traz bastante pessimismo para os investidores da renda variável. Sendo que esse mau humor é refletido diretamente na cotação dos ativos na bolsa, que sofreram uma queda generalizada ao final de 2021.

    Abaixo, é possível verificar o desempenho negativo do índice Bovespa (Ibovespa) em 2021 até o final do mês de novembro:

    Apesar das notícias ruins — que deixam grande parte dos investidores pessimistas — e das cotações em baixa, as empresas do Ibovespa nunca lucraram tanto quanto no final de 2021. Isto não apenas em termos nominais, mas também em termos reais, descontado os efeitos inflacionários.

    Além disso, pelo fato da inflação estar mais alta, os preços dos ativos da bolsa já deveriam estar subindo apenas para repor a perda de valor da moeda brasileira. Sendo que isto já tem acontecido com outros ativos reais, como carros e imóveis.

    Assim, em um cenário de inflação mais alta, de lucros reais em patamares recordes e de preços em baixa, grandes oportunidades surgem para o investimento em ações em 2022. Afinal de contas, é possível observar um descolamento claro entre o preço e o valor das ações das empresas.

    Em outras palavras, para os investidores de longo prazo, que se importam com o valor intrínseco dos ativos, há uma excelente oportunidade de investir em bons ativos por preços que oferecem grande margem de segurança. Entre eles, as melhores ações para 2022.

    Descubra quais são as melhores ações para 2022.

    Clique aqui e saiba mais

    2.

    Investir em small caps em 2022

     Investir em small caps em 2022

    Se o investimento em ações da bolsa brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) configura-se como uma oportunidade, levando em conta a queda das cotações, a atratividade pode ser ainda mais elevada nas empresas small caps.

    Isso porque o impacto do pessimismo e receio do mercado para as eleições em 2022 foi maior nas small caps, o que ficou evidente na queda de quase 30% do topo ETF (Exchange Traded Fund) SMALL11 — que replica o índice dessas empresas (SMLL) — ao final do ano, como demonstra o gráfico abaixo:

    Como pode ser observado, as cotações das empresas de menor valor de mercado sofreram mais ao final do ano de 2021. Afinal, são companhias com papéis de menor liquidez financeira no mercado e que, por serem menores e menos consolidadas, têm uma percepção de risco maior pelo mercado.

    No entanto, é preciso reconhecer novamente que enquanto as cotações caem, a maior parte das empresas listadas na bolsa estão com lucro em patamares recordes. Assim, observa-se nesses ativos uma discrepância ainda maior entre o preço e valor.

    Por isso, o investimento em small caps em 2022 pode ser interessante para compor a carteira de ativos do próximo ano. Mas é preciso ter cuidado, porque a volatilidade desses papéis deverá ser ainda mais elevada.

    3.

    Investir em fundos imobiliários em 2022

     Investir em fundos imobiliários em 2022 <br>

    O investimento em fundos imobiliários para 2022 é uma alternativa interessante para compor a carteira de investimentos no ano que está por vir. Isto porque, como de costume, anos eleitorais costumam aflorar a volatilidade na bolsa.

    No caso dos fundos imobiliários (FIIs), por estarem atrelados a ativos imobilizados, essa volatilidade financeira tende a ser menor do que, por exemplo, as ações. Ademais, como os FIIs distribuem resultados com recorrência mensal, a previsibilidade para o investidor tende a ser maior.

    Mas além da previsibilidade e maior estabilidade, os FIIs também podem ser mecanismos de grande geração de valor e de rentabilidade no ano que vem. Isto porque, com as quedas das cotações ao longo de 2021, muitos FIIs passaram a ser negociados abaixo do valor patrimonial e do custo de reposição.

    Abaixo, é possível conferir o desempenho recente do índice IFIX:

    Na prática, essa desvalorização nominal das cotações não ocorreu pela depreciação dos ativos dos fundos. Na realidade, foi reflexo de uma marcação de preço do mercado levando em consideração a curva de juros mais elevada para os próximos anos.

    Assim, surge a oportunidade dos investidores aplicarem nos melhores fundos imobiliários para 2022. Ou seja, em ativos de excelente qualidade que estão, devido ao contexto econômico e político, sendo negociados a preços atrativos — o que ocorre tanto para os fundos de tijolo quanto para os fundos de papel.

    Com isso, os investidores que realizaram aportes mensais em fundos imobiliários ao longo do próximo ano devem ter retornos bastante satisfatórios ao longo do tempo. Afinal, devido às quedas recentes, o Dividend Yield de alguns fiis já ultrapassa a casa dos dois dígitos.

    Fiis valem a pena em 2022? Descubra quais são os fundos imobiliários para 2022

    Clique e saiba mais

    4.

    Investir no exterior em 2022

     Investir no exterior em 2022 <br>

    Levando em consideração o contexto de amplas oportunidades no cenário doméstico brasileiro, muitos investidores podem ficar na dúvida sobre considerar um investimento no exterior em 2022. Afinal, com tantas oportunidades aqui, por que enviar recursos para fora?

    Ainda soma-se a isso o câmbio do dólar norte-americano em patamares recordes, que tende a afastar ainda mais os investidores dos aportes dolarizados. Contudo, é preciso considerar algumas das vantagens de investir em dólar, como:

    Sem dúvida, a diversificação geográfica proporcionada pelo investimento no exterior em 2022 é a maior vantagem de enviar recursos para fora do Brasil. Dessa forma, o investidor protege uma parte de seu patrimônio dos riscos específicos do país.

    Entre esses riscos, inclusive, não há como deixar de citar o risco político — devido às eleições presidenciais de 2022 — e o risco fiscal — que vem aumentando com as ameaças ao furo do teto de gastos pelo governo.

    Essas variáveis, e tantas outras, como a Taxa Selic e a inflação doméstica, possuem impacto direto no câmbio do dólar. Com isso, dependendo do contexto, o câmbio pode se elevar ainda mais no curto e médio prazo, favorecendo os investimentos no exterior.

    E além dos riscos relacionados aos fatores que contribuem com a apreciação do dólar e com a depreciação do real, existem ainda outros pontos que favorecem o investimento fora do Brasil. Por exemplo, poder acessar excelentes companhias, inclusive aquelas que não possuem representatividade na bolsa de valores brasileira, a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

    Além disso, observa-se, historicamente, uma tendência contrária entre a cotação do dólar e a performance da bolsa brasileira. Abaixo, é possível conferir o gráfico do dólar versus o Ibovespa ao longo de 10 anos:

    Fonte: Trading View / Elaboração: Suno

    Como pode ser observado, apesar de ambos os ativos terem se valorizado no período, existem momentos em que há uma clara tendência contrária entre eles. Ou seja, em períodos de queda forte do IBOV, o dólar tende a se apreciar. Da mesma maneira, quando a bolsa sobre com intensidade, a cotação da moeda tende a cair.  Veja quais são as melhores ações internacionais para 2022.

    5.

    Investir em renda fixa em 2022

     Investir em renda fixa em 2022

    Com as cotações da renda variável em queda e com as tantas oportunidades entre os ativos negociados na bolsa de valores, o investimento em renda fixa em 2022 pode acabar sendo deixado de lado por alguns investidores.

    Todavia, é preciso reconhecer que devido à inflação mais alta e às taxas de juros de volta às casas dos dois dígitos, a atratividade da renda fixa volta à tona. Afinal, foi justamente o longo histórico de inflação e juros elevados que fez o Brasil ser conhecido como o “país dos rentistas”.

    Inclusive, esses dois fatores foram responsáveis por fazer o retorno acumulado do CDI (Certificado de Depósito Interbancário) superar, com folga, índice Bovespa nos últimos 25 anos.

    Abaixo, é possível verificar o retorno acumulado do CDI e do IBOV desde agosto de 1994 até outubro de 2021:

    O resgate do passado no que tange ao investimento em renda fixa é fundamental, sobretudo para os investidores iniciantes. Isso porque existem aqueles que começaram a investir nos últimos 2 ou 3 anos e que desconsideram o aporte mensal na renda fixa, devido às taxas de juros mais baixas nesse período.

    Contudo, esse foi um tempo atípico para os investidores de renda fixa, já que a Taxa Selic, a taxa mãe da economia brasileira, ficou extremamente baixa considerando seu histórico. Na prática, a taxa desceu dos 6,5%, valores do governo Temer, e chegou até os 2%, quando estava com rendimento real negativo, abaixo da inflação medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

    Após se manter nesse patamar baixo por um certo período, a Taxa Selic voltou a se elevar a partir de março de 2021, chegando novamente próxima à casa dos dois dígitos ao final do ano. Assim, oportunidades de investimento na renda fixa voltaram a surgir para 2022, sobretudo para compor uma carteira diversificada.

    6.

    Investir na poupança em 2022

    Investir na poupança em 2022

    Com a chegada de um novo ano, muitas pessoas buscam realizar análises de investimentos para definir as aplicações que serão realizadas no ciclo que está por vir. Com isso, surge a procura por mais informações a respeito da poupança.

    Mas apesar de ser a aplicação mais popular entre os brasileiros — com saldo que supera um trilhão de reais — a poupança em 2022 não é, e também nunca foi, a melhor aplicação financeira. 

    Além disso, a inflação de preços irá impactar o rendimento real da poupança em 2022. Afinal de contas, quanto maior a elevação dos preços na economia, menor o ganho de poder de compra que o rendimento da aplicação pode proporcionar.

    Vale acrescentar que, a rentabilidade da poupança é extremamente baixa, quando não negativa. Por isso, em regra não vale a pena investir na poupança quando é possível encontrar outros títulos tão seguros quanto e que pagam uma remuneração maior.

    Dessa forma, se o objetivo é preservar o poder de compra no futuro, o investidor deve buscar isso através de outras opções mais vantajosas

    Então, se o seu sonho é ver seu patrimônio crescer, você precisa investir em um ativo que pague um rendimento superior à inflação. Ou seja, que mesmo descontando a inflação ainda seja possível ganhar uma remuneração a mais.

    Expectativas para a economia em 2022

     Expectativas para a economia em 2022

    Depois de compreender melhor o cenário de cada opção de investimento no próximo ano, é fundamental conhecer o contexto macroeconômico para os investimentos em 2022. Afinal, variáveis como a taxa de juros e a inflação possuem impacto direto na maior parte dos ativos do mercado.

    Abaixo, portanto, um pouco mais da influência dessas duas variáveis nos investimentos em 2022:

    1.

    Influência da taxa de juros nos investimentos em 2022

     Influência da taxa de juros nos investimentos em 2022

    Compreender a influência da taxa de juros nos investimentos em 2022 é fundamental para qualquer investidor. Isso porque ela funciona como a balança do mercado, trazendo impactos negativos e positivos para os ativos, dependendo de sua variação.

    A Taxa Selic — que representa a taxa básica de juros da economia brasileira — é definida a cada 45 dias pelo Copom (Comitê de Política Monetária), levando em consideração o cenário econômico do país.

    Dessa forma, a taxa de juros em 2022 irá depender do contexto econômico do Brasil nesse ano, considerando, principalmente:

    No início de 2021, quando a Selic estava em 2% ao ano, poucos economistas e investidores acreditavam que a taxa poderia chegar próxima dos dois dígitos ao final do ano — o que veio a ocorrer.

    Devido a essa imprevisibilidade, ressalta-se que os juros em 2022 serão melhor determinados apenas ao longo desse ano, quando as variáveis econômicas forem sendo divulgadas. Contudo, é possível verificar quais são as previsões para a Selic para 2022.

    Abaixo, a previsão da taxa de juros pelo Boletim Focus em novembro de 2021:

    Como pode ser observado, a previsão da taxa de juros em 2022 já supera a virada para os dois dígitos, com expectativa do mercado em 11%. Em um primeiro momento, isso tende a elevar o rendimento da renda fixa e a causar quedas nos preços dos ativos da bolsa.

    Isso porque, com os juros mais altos, muitos investidores reduzem a exposição à renda variável, vendendo ativos e direcionando os recursos para a renda fixa. Além disso, os preços também tendem a cair para justificar um retorno esperado maior em um contexto de juros mais altos.

    Confira nosso artigo completo sobre taxa de juros em 2022

    Clique agora e veja as expectativas
    2.

    Influência da inflação nos investimentos em 2022

     Influência da inflação nos investimentos em 2022

    Além da taxa de juros, é preciso também conhecer a influência da inflação nos investimentos em 2022. Isso porque a perda de valor da moeda brasileira impacta os ativos de maneira distinta.

    De um lado, os ativos de renda fixa tendem a ser favorecidos com o seu aumento. Afinal, os títulos pós-fixados são atrelados a índices inflacionários ou a indexadores econômicos que tendem a se elevar em um contexto de maior inflação, como o CDI.

    Por outro lado, a inflação mais elevada prejudica as empresas que não possuem tanto poder de preço. Ou seja, que não conseguem repassar o aumento de custos com tanta facilidade aos seus consumidores, o que tende a prejudicar a margem bruta no curto prazo.

    Mas existem também aquelas companhias que absorvem a inflação com maior facilidade. Entre elas, não há como deixar de mencionar os shoppings centers, as seguradoras e os bancos.

    Vale destacar, ainda, que os investidores devem ficar atentos ao avaliar os resultados das empresas excluindo os efeitos inflacionários. Isso porque uma companhia que obteve crescimento de receita de 5% em um ano com inflação de 10% pode não ter conseguido elevar os preços.

    Por fim, para acompanhar a inflação em 2022, é preciso que os investidores estejam atentos aos fatores que lhe impactam. Entre eles:

    São tantos os fatores que influenciam a inflação de preços que fica difícil fazer qualquer tipo de projeção segura quanto à variação desse indicador. Por exemplo, um aumento mais expressivo das commodities, como do petróleo ou do minério de ferro, pode contribuir ainda mais para a elevação da inflação.

    Por outro lado, além da queda do preço dessas commodities, uma normalização da cadeia produtiva global após a pandemia ou apreciação do Real frente ao dólar norte-americano são fatores que contribuem para a redução da inflação no ano que vem.

    Conteúdo completo sobre a inflação em 2022

    Saiba agora as expectativas para o ano que vem

    Qual a importância de investir em 2022?

     Qual a importância de investir em 2022?

    Depois de compreender melhor as opções de investimento no ano que vem e o contexto macroeconômico que as envolvem, é preciso também saber qual a importância de investir em 2022.

    Isso porque, considerando o cenário de maior risco — com queda na bolsa, inflação elevada e juros mais altos — alguns investidores podem preferir não investir neste momento.

    Contudo, é preciso ressaltar que historicamente as melhores oportunidades de investimento aconteceram justamente em períodos de maior aversão ao risco. Ou seja, quando o mercado precificava para baixo os preços dos ativos considerando a maior incerteza e instabilidade política e econômica.

    Essa é uma realidade histórica não apenas no mercado brasileiro, mas mundial. Não é à toa que em 1810 o financista londrino Nathan Rothschild disse:

    “Compre ao som dos canhões e venda ao som dos violinos”.

    Na prática, quando as notícias estão demasiadamente ruins, com investidores muito pessimistas, o preço dos ativos tendem a desviar com maior intensidade de seu real valor intrínseco.

    Com isto, investidores pacientes e com visão de longo prazo podem aproveitar desse fato para comprar excelentes ativos por preços bastante atrativos. Sendo esta uma das oportunidades e também a importância de investir em 2022.

    Posteriormente, quando o cenário econômico, fiscal e político se estabilizar, os preços dos ativos já serão outros, bem mais elevados. Assim, aqueles sendo resilientes e investiram em meio ao pessimismo terão feito bons investimentos, enquanto os pessimistas terão que pagar mais caro pelos ativos.

    Como investir em ano de eleição?

     Como investir em ano de eleição?

    Após compreender a importância de investir em 2022, surge uma dúvida muito relevante entre os investidores e que é típica para o próximo ano. Isto é, como investir em ano de eleição?

    A dúvida é importante porque, como é sabido, a volatilidade financeira dos ativos — que mede a intensidade de sua variação ao longo do tempo — tende a se elevar de maneira expressiva durante o período eleitoral.

    Na prática, o preço das ações, os DI futuros e o dólar ficam muito sensíveis aos assuntos políticos, reagindo a:

    De modo geral, quando o candidato mais desejado pelo mercado é bem avaliado, os preços dos ativos costumam subir, enquanto o dólar e os juros futuros tendem a cair. Por outro lado, quando é mal avaliado, as consequências se invertem.

    Esse vai e vem de notícias, debates e promessas de campanha causam uma volatilidade financeira que desagrada uma parte dos investidores. Por isso, é preciso estar preparado e saber estratégias de como investir em ano eleitoral.

    Uma das melhores alternativas é possuir uma carteira de investimentos diversificada. Ou seja, contendo diversos ativos descorrelacionados. Entre eles, ativos no exterior, ativos imobilizados, papéis de empresas favorecidas pelo dólar alto, ações de companhias pagadoras de dividendos, títulos de renda fixa e fundos imobiliários.

    Ao construir uma carteira com diferentes classes e tipos de investimentos, o investidor fica menos exposto à volatilidade. Afinal, um fator que causa a queda de um ativo da carteira pode estar ocasionando a alta no preço de outro investimento, atenuando variações mais expressivas no valor da carteira.

    Para gerenciar sua carteira de investimentos com eficiência

    Baixe agora a planilha de controle de investimentos

    E então, conseguiu entender melhor o contexto para os melhores investimentos para 2022? Deixe abaixo suas dúvidas e comentários sobre esse assunto.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Magali 29 de dezembro de 2021

      Bom Dia! Como posso fazer uma simulação de onde investir?

      Responder