Acesso Rápido

    Radar do mercado: Petrobras (PETR4) assina contratos para venda de ativos somando US$ 1,5 bilhão

    Radar do mercado: Petrobras (PETR4) assina contratos para venda de ativos somando US$ 1,5 bilhão

    A Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras informou ontem (24) que assinou, na mesma data, dois contratos para venda de ativos de exploração e produção (E&P). Os ativos aos quais os contratos se referem são localizados em águas rasas nas Bacias de Campos e Santos, no valor total de US$ 1,5 bilhão, ou cerca de R$ 5,7 bilhões.

    Uma das transações diz respeito à venda de 100% da participação da estatal nos Polos Pampo e Enchova, localizados em águas rasas na Bacia de Campos, para a Trident Energy do Brasil LTDA, uma subsidiária da Trident Energy L.P.

    A outra transação contempla a venda de 100% da participação da petroleira no campo de Baúna (área de concessão BM-S-40), que se encontra em águas rasas na Bacia de Santos, para a Karoon Petróleo e Gás Ltda, subsidiária da Karoon Energy Ltd.

    No caso da venda dos Polos de Pampo e Enchova, o volume financeiro envolvido é de US$ 851 milhões, a ser pago em duas parcelas: US$ 53,2 milhões com a assinatura do contrato, seguidos de US$ 797,8 milhões na data de fechamento da transação, sem considerar os ajustes devidos. O contrato ainda prevê o pagamento adicional de valores contingentes de até US$ 200 milhões, a depender dos preços futuros do petróleo.

    Outras informações mais detalhadas a respeito da venda destes Polos podem ser conferidas no Radar de PETR4 do Suno Call #344.

    Adicionalmente, cabe ressaltar que a Trident Energy é uma empresa de óleo e gás constituída em 2016, especializada na operação de ativos de E&P maduros, com foco de atuação na América Latina e África. A empresa possui suporte financeiro do Fundo Warburg Pincus.

    Por sua vez, a transação que engloba a venda do campo de Baúna foi estipulada em US$ 665 milhões, a ser pago em duas parcelas, sendo a primeira com a assinatura do contrato, e US$ 615,1 milhões na data de fechamento da transação, sem contar os ajustes devidos.

    Este campo, localizado na Bacia de Santos, no litoral de São Paulo, iniciou suas operações em fevereiro de 2013, produzindo atualmente cerca de 20 mil barris de óleo por dia através do FPSO Cidade de Itajaí.

    Com a transação, a Karoon passará a ser operadora da concessão com 100% de participação. Neste sentido, cabe informar que a Karoon é uma companhia internacional de exploração de petróleo e gás, baseada na Austrália e listada na Australian Securities Exchange, com projetos na Austrália, Brasil e Peru.

    Em seu comunicado sobre estas operações, a Petrobras ressaltou que a conclusão das transações está sujeita ao cumprimento de condições precedentes, tais como a aprovação pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

    Acreditamos que estas medidas sejam capazes de auxiliar tanto na otimização do portfólio da companhia quanto na geração de valor para seus acionistas. No entanto, com base no racional que temos sobre Petrobras, preferimos nos manter de fora de um investimento na companhia.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    1 comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *

    • Valéria 25 de julho de 2019

      Olá, boa tarde!
      Sou uma dona de casa casada afastada do mercado de trabalho a seis anos. Por motivos de força maior, vejo-me desesperadamente a procura de novas oportunidades… Porque não dizer mudança de paradigma! Preciso de conhecimentos nesta área.

      Responder