Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Restoque (LLIS3) comunica sobre endividamento

    Em função da pandemia do coronavírus e do impacto sobre toda a economia, principalmente o setor de varejo, a companhia teve que propor um acordo para o reperfilamento do seu endividamento financeiro. O acordo é um plano de recuperação extrajudicial aplicado a todos os seus credores financeiros.

    Nesta situação, os credores financeiros são as instituições financeiras e os debenturistas. Fornecedores, colaboradores ou qualquer outro parceiro não estão inclusos.

    A companhia ressaltou que o acordo não tem interferência nas operações atuais e está sujeito à homologação e ratificação em Assembleia Geral de Acionistas. Após a homologação, as dívidas seguirão os novos termos e condições acordadas, aplicáveis a todos os credores financeiros.

    Guia do Imposto de Renda para Investidores

    Baixe gratuitamente o nosso guia e aprenda como declarar o Imposto de Renda dos seus investimentos de forma simples e prática!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Os termos do acordo estipulam uma carência de 12 meses para o início do pagamento de juros, contados a partir da homologação. Já o pagamento das parcelas do valor principal será iniciado em junho de 2023, sendo que mais de 70% do total da dívida vencerá no fim de junho de 2025.

    Em relação ao custo financeiro, ele será de CDI +2,7% e CDI +2,9%, de acordo com as modalidades previstas no acordo, o que é muito próximo do custo financeiro total atual da companhia.

    O plano envolve a renegociação de R$ 1,43 bilhão, o que representa três quintos do que a companhia deve às instituições financeiras. O seu principal credor é a Planner Trustee, seguido pelo Banco Santander. A lista de credores ainda é composta por Bradesco, Banco Votorantim, Banco ABC Brasil, Banco Fibra e Banco Rendimento.

    Além disso, o plano também prevê um aumento de capital de R$ 150 milhões até o fim de 2021.

    Por fim, a companhia ressaltou que a celebração do acordo não altera as projeções financeiras divulgadas em maio referentes aos exercícios sociais de 2020 a 2025.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *