Acesso Rápido

    Radar do Mercado: Eneva (ENEV3) informa sobre aprovação de financiamento e pedido de distribuição de debêntures

    Radar do Mercado: Eneva (ENEV3) informa sobre aprovação de financiamento e pedido de distribuição de debêntures

    Na última sexta-feira, dia 24 de janeiro, a companhia comunicou que obteve aprovação do financiamento de R$ 1 bilhão do Banco da Amazônia S.A. Os recursos serão destinados à Azulão Geração de Energia S.A., controlada da companhia.

    O objetivo do financiamento é para a construção, operação e manutenção do Projeto-Integrado Azulão-Jaguatirica, assim como a infraestrutura de produção e suprimento de gás a partir do Campo de Azulão. O financiamento terá vencimento em até 196 meses da data de celebração e o desembolso dos recursos estará sujeito a determinadas condições precedentes e cronogramas.

    A empresa também informou que submeteu à CVM o pedido de registro de oferta de distribuição de 600 mil debêntures simples, não conversíveis em ações, em até quatro séries, da quarta emissão. Cada debênture terá valor de R$ 1 mil, o que proporcionará uma arrecadação de R$ 600 milhões.

    E-book: Investir em Fundos de Investimento

    Baixe gratuitamente nosso ebook aprenda como escolher e investir nos melhores Fundos de Investimento do mercado.

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    A emissão de debêntures tem como alvo a execução do projeto de solução de suprimento para a geração de energia elétrica da Central Geradora Termelétrica Jaguatirica II, também da empresa Azulão. O processo se dará a partir da construção de uma Central Geradora Termelétrica em Boa Vista, Roraima e infraestrutura para o suprimento de gás natural. A proposta é de que essa Central tenha aproximadamente 126,3 kW de capacidade instalada.

    Todo o valor arrecadado na emissão das debêntures será destinado ao projeto, que tem um custo total de aproximadamente R$ 1,8 bilhão. Vale ainda notar que teve início, em junho de 2019, e já foi 28% completado e estima-se que será finalizado em junho de 2021.

    Por outro lado, a companhia apresentou resultados financeiros negativos em relação a 2018 no terceiro trimestre de 2019. Impulsionado pela redução no volume de energia líquida gerada e pela queda nos preços das commodities, a empresa apresentou lucro líquido, Ebitda ajustado e lucro operacional líquido menores que os registrados no terceiro trimestre de 2018.

    Tags
    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *