Acesso Rápido

    Front Runner: o que é e como funciona essa prática criminosa?

    Front Runner: o que é e como funciona essa prática criminosa?

    No mercado financeiro, existem alguns atos ilegais, praticados por operadores de mercado que visam obter benefício próprio em uma determinada operação. Uma delas é conhecida como Front Runner.

    Dessa forma, o Front Runner é uma prática que pode causar problemas no sistema financeiro e por esse motivo é regulamentado pela CVM.

    O que é Front Runner?

    Front Runner ou Front Running é o ato de se antecipar a um fato, objetivando a obtenção de lucro.

    No mercado financeiro, essa é uma operação ilegal que pode ser feita por um operador que toma conhecimento de uma grande operação que será executada por um cliente.

    E-book: Comece a Investir na Bolsa

    Comece a investir! Saiba tudo que você precisa saber para dar os seus primeiros passos na Bolsa com o nosso Manual Gratuito do Investidor Iniciante!

    Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

    Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

    Ele então faz o registro de uma ordem para si, por conta própria, antes de fazer o cadastro da ordem do cliente.

    Quando a ordem do cliente é executada, ela vai impactar nos preços. Então o operador se desfaz da sua operação, obtendo benefício próprio com a diferença.

    Qual a diferença entre Front Running e Insider Trading?

    No caso do Front Running, ele é praticado exclusivamente por um corretor ou intermediário financeiro.

    É o ato de correr na frente do cliente e executar uma ordem menor, se antecipando ao movimento de uma ordem de volume mais expressivo.

    Já o Insider Trading consiste no uso de informações internas e privilegiadas de uma empresa que possui ações negociadas na bolsa por qualquer pessoa que trabalhe nela, objetivando benefício próprio.

    Portanto, possuir as informações não é crime, mas tirar proveito por meio de práticas de Front Running e Insider Trading, sim.

    Qual é a punição para Front Running?

    A prática do Front Running assim como do Insider Trading caracteriza ato ilícito na esfera administrativa, sendo tipificado como crime na esfera penal.

    Dessa forma, pode haver reclusão de um a cinco anos e multa de até três vezes o valor da vantagem ilícita obtida em decorrência do ato.

    A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) institui normas e padrões éticos para evitar esse tipo de prática no mercado financeiro.

    Por isso, ela poderá criar restrições de títulos e valores imobiliários que podem caracterizar a prática de Insider Trading e Front Running.

    Quais são os os exemplos mais conhecidos de Front Running?

    No mercado financeiro há alguns exemplos de Front Running. Um caso bastante conhecido aconteceu no ano de 2011 envolvendo o banco HSBC.

    Na ocasião, a instituição foi contratada por uma empresa de óleo e gás escocesa para converter o equivalente a US$ 3,5 bilhões em libras esterlinas.

    Sabendo que essa operação poderia acontecer em qualquer data futura, operadores de câmbio do HSBC compraram libras com o dinheiro do próprio banco.

    No dia em que a ordem de compra foi executada, a libra esterlina se valorizou. E o HSBC obteve ganhos de US$ 3 milhões com a operação e US$ 5 milhões com a taxa de serviços de câmbio.

    No entanto, seis anos após, o HSBC foi multado em US$ 100 milhões por falhas nos controles de suas operações.

    Foi possível entender o que é o Front Runner? Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo.

    Tiago Reis
    Compartilhe sua opinião
    Nenhum comentário

    O seu email não será publicado. Nome e email são obrigatórios *