Mark Zuckerberg Mark Zuckerberg

Mark Zuckerberg

Perfil de Mark Zuckerberg
Idade 37
Nome Completo Mark Elliot Zuckerberg
Nascimento 14/05/1984
Local de Nascimento Nova York, Estados Unidos
Nacionalidade Norte-americano
Ocupação Empresário
Fortuna US$ 97 bilhões (2021)
Estado Civil Casado
Redes Sociais Facebook Twitter

Biografia de Mark Zuckerberg

Quem é Mark Zuckerberg

Mark Zuckerberg é um dos fundadores e CEO do Facebook. É também dos maiores bilionários do mundo e eleito uma das pessoas mais influentes pela revista Time.

Dessa maneira, Mark Zuckerberg é uma das pessoas mais ricas do mundo, com fortuna de US$ 97 bilhões, segundo a revista Forbes 2021.

Entre os fundadores do Facebook, que foi lançado em 2004, estão o brasileiro Eduardo Saverin, Chris Hughes e Dustin Moskovitz.

O Facebook tem cerca de 2,7 bilhões de usuários mensais no mundo, além disso, a empresa possui o Instagram e o WhatsApp.

História de Mark Zuckerberg

Mark Elliot Zuckerberg nasceu em White Plains, localizada no estado de Nova York. Quando criança, ganhou diversos prêmios de matemática e física na escola.

Zuckerberg desenvolveu seu interesse por computadores bem cedo. Aos 12 anos, usou o Atari BASIC para criar um programa de troca de mensagens chamado Zucknet.

No ensino médio, ele criou o Synapse, uma versão prévia do software de música Pandora. Diversas companhias, como a AOL e a Microsoft, expressaram interesse em comprar o software e contratar Zuckerberg, porém ele negou as ofertas.

 Em 2002, o empreendedor entrou na Universidade de Harvard, mas seguiu o mesmo caminho de Bill Gates e Steve Jobs, que também deixaram os estudos para investir em suas empresas.

Em seu segundo ano em Harvard, Mark escreveu o programa CourseMatch, que possibilitava aos usuários jogar Atari Asteroids 1968 entre si, sem conexões, cabos ou internet.

É dele também desenvolveu um programa chamado Facemash usado para escolher qual mulher era a mais bonita da universidade. Porém, em 2004, começou a atualização do Facemash, que saiu do ar, para o Facebook.

Ele recebeu um diploma honorário de Harvard em 2017, quando discursou para a turma que estava se formando.

Criação do Facebook

Mark Zuckerberg

Com a criação do Facemash, uma plataforma para escolher a mulher mais bonita da universidade, Zuckerberg percebeu a possibilidade desse negócio.

Então, em 2004, ele atualizou o Facemash e criou o Facebook.  A ideia era criar uma rede social onde os alunos pudessem se conectar e colocar informações básicas, como seus contatos.

O primeiro nome da rede foi The Facebook. O produto cresceu rápido e despertou interesse de outras instituições de assunto. Com isso, ganhou novas funcionalidades.

Entre os fundadores do Facebook, ou seja, que ajudaram a melhorar o produto estavam Dustin Moskovitz, Chris Hughes e Eduardo Saverin.

Além de investimento de ex-alunos de Harvard, como Sean Parker, um dos criadores do Napster, o Facebook abriu para pessoas em geral em 2006.

Assim, Zuckerberg começou a ganhar dinheiro com o produto quando incluiu o Facebook Ads, que gerava receita com publicidade.

Ao longo de sua história, o Facebook teve várias polêmicas envolvendo seus ex-sócios, além da autoria questionada.

Certo é que todos os participantes receberam dinheiro pela invenção da rede social. Além disso, os acionistas se beneficiaram com a valorização das ações da empresa.

Em pouco tempo de existência, o Facebook se tornou a maior rede social do mundo.

A rede social abriu capital na bolsa de valores de Nova York em 2012 – na época, o Facebook tinha por volta de 900 milhões de usuários e valor estimado em US$ 104 bilhões.

A empresa é uma das maiores do mundo, com valor de mercado acima de US$ 500 bilhões. Atualmente, o Facebook tem cerca de 2,7 bilhões de usuários mensais no mundo.

O sucesso fez de Mark Zuckerberg uma das pessoas mais ricas e poderosas do mundo. Ele já foi eleito por diversos veículos, como a revista norte-americana Time, um dos 100 mais influentes do planeta.

De acordo com a Forbes 2021, Mark Zuckerberg tem patrimônio de US$ 93 bilhões. Ele é um dos mais bem posicionados na lista dos maiores bilionários do planeta.

Facebook, WhatsApp e Instagram

Facebook dá mais um passo na fusão do Messenger, Instagram e WhatsApp

Com o passar do tempo, o Facebook fez diversas aquisições importantes, diversificando sua atuação e permitindo a geração de diversas fontes de renda.

Em 2012, o Facebook adquiriu o Instagram, uma rede social com foco na produção de fotos, por 1 bilhão de dólares. Com o tempo, a rede social cresceu de forma considerável e adquiriu diversas funcionalidades.

Em 2014, o Facebook também comprou o WhatsApp, uma empresa de mensagens instantâneas, pelo valor de 16 bilhões de dólares. Aos poucos, o WhatsApp vem se transformado em uma plataforma de pagamentos online.

No mesmo ano, o Facebook fez outra aquisição de peso, a empresa Occulus, criadora de diversos dispositivos de realidade virtual. O valor da compra foi de $2,2 bilhões.

Já em 2016, a empresa de Zuckerberg tentou adquirir o Snapchat, rede social de mensagens temporárias. A compra não se concretizou, o que levou à criação dos stories, funcionalidade do Instagram que levou à diminuição da base de usuários da rede social concorrente.

Além dos stories, outras funcionalidades foram adicionadas ao Instagram, o Reels, ferramenta que serve de concorrência ao Tik Tok, e o igTV, ferramenta para a reprodução de vídeos mais extensos.

O Instagram também possui anúncios na plataforma, o que traz rendimentos importantes para a empresa de Zuckerberg.

Além de aquisições, o Facebook tem implementado novos produtos dentro de casa através da criação do Messenger, plataforma de mensagens instantâneas dentro da rede social.

Dessa forma, Mark Zuckerberg vem consolidando seu império de mídias sociais, algo que preocupa as autoridades regulatórias em relação à formação de um monopólio.

Polêmica com a Cambridge Analytica

Zuckerberg pede desculpas ao Congresso americano e anuncia mudanças no  Facebook - Tecnologia - iG

O Facebook foi alvo de críticas quando a Cambridge Analytica, empresa publicitária voltada para a área política, usou os dados de milhões de usuários da rede social para fazer propaganda política. O uso desses dados foi feito sem o consentimento dos usuários.

A empresa adquiriu dados de 87 milhões de usuários diferentes, supostamente ajudando as campanhas de Ted Cruz e Donald Trump.

Em 2018, Christopher Wylie, ex-funcionário da Cambridge Analytica, deu entrevistas a veículos de notícias denunciando o caso.

Em resposta, o Facebook pediu desculpas por seu papel no episódio. A empresa teve que pagar 5 bilhões de dólares aos Estados Unidos e 500 mil euros ao Reino Unido.

Além disso, Zuckerberg precisou apresentar-se ao Congresso americano, onde respondeu diversas perguntas dos parlamentares. Esse episódio foi acompanhado em peso pela mídia de diversos países.

O escândalo chamou a atenção, dando início à exclusão de diversas contas na rede social criada por Mark Zuckerberg.

Vida Pessoal de Mark Zuckerberg

Mark Zuckerberg teve sua criação em uma família de origem judaica.

Apesar de já ter se considerado um ateu, ele revisou suas visões a respeito de sua religião de origem, afirmando que os valores que aprendeu são de imensa importância.

No segundo ano de sua faculdade, ele conheceu Priscilla Chan, também estudante de Harvard. Em 2003, eles começaram um relacionamento. Em 2010, o casal passou a morar juntos, casando-se em 2012.

Em 2015, os dois tiveram sua primeira filha, Maxima Chan Zuckerberg (conhecida como Max). Eles também tiveram uma segunda filha, Augus Chan Zuckerberg.

Por conta da descendência chinesa de sua esposa, o empreendedor aprendeu a falar chinês. Hoje, Mark Zuckerberg tem um bom domínio do idioma.

Ler mais

Perfis Relacionados a Mark Zuckerberg

Yuri Milner
Bilionários Yuri Milner
Pavel Durov
Empreendedores Pavel Durov
Dustin Moskovitz
Empreendedores Dustin Moskovitz

Compartilhe sua opinião