WhatsApp Pay “será aprovado” no Brasil, diz Campos Neto

WhatsApp Pay “será aprovado” no Brasil, diz Campos Neto
O WhatsApp Pay será aceito Brasil em processo regulatória normal, afirmou o presidente do BC

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou nesta quarta-feira (2) que a plataforma de pagamentos WhatsApp Pay (WAP) terá seu recurso aceito no Brasil em um processo regulatório normal.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O chairman da autoridade monetária afirmou, no Fórum Bloomberg Emerging + Frontier, que o meio de pagamentos WhatsApp Pay “será aprovado”, visto que as preocupações quanto a questões de concorrência e proteção de dados estão atenuadas.

A empresa ainda ambiciona a liberação da parceria com a bandeira Mastercard e a credenciadora brasileira Cielo (CIEL3), mesmo enquanto a autarquia federal discute alternativas com outros participantes.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Após o anúncio do WhatsApp Pay em junho, o BC avaliou a proposta do Facebook, dono da empresa, grande demais para ser acelerada. “Foi um arranjo grande, com mais de 100 milhões de pessoas, então poderia influenciar o mercado”, afirmou o presidente da autoridade monetária. “Então, pedimos a eles que seguissem a trilha normal de autorização como qualquer outro acordo.”

BC suspende WhatsApp Pay por questões regulatórias

Nesse sentido, o Banco Central suspendeu o sistema de pagamentos via WhatsApp, argumentando que o negócio ainda deveria ser analisado em vista de questões regulatórias. Desde a suspensão, Campos Neto afirmou que vinha observando um avanço nas conversas. “A principal preocupação que tínhamos era se isso iria promover a competição e proteger os dados das pessoas”, declarou o economista.

Nesse sentido, o presidente do BC afirmou que manteve conversas com a holding dona do Google Alphabet sobre o Google Pay disponível no Brasil, assim como com o diretor executivo do Paypal, Daniel Schulman. E, quando questionado se WeChat, a mídia social chinesa da Tencent que opera no segmento de pagamentos digitais, Campos Neto pontuou que todas as empresas serão bem recebidas, entretanto a autoridade monetária irá avaliar a “fragmentação do mercado”, pois quando “há aglomerados independentes, eles não estão conectados e torna-se muito difícil para o Banco Central monitorar”.

Enquanto analisa a plataforma de pagamentos WhatsApp Pay, o BC ainda trabalha para disponibilizar o Pix, o sistema de pagamentos instantâneos da entidade, em novembro. O novo modelo irá permitir pagamentos para pessoas em todo o país, 24 horas por dia, em todos os dias da semana.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião

Manual 10 passos essenciais para se tornar um investidor de sucesso. Baixe Grátis!

Baixar agora!