WEG (WEGE3) tem lucro 28% superior ao esperado pelo BTG; banco projeta alta de 36,5% nas ações

As ações da WEG (WEGE3) encerraram a sessão desta quarta-feira (21) em alta de 6,89%, a R$ 36,63, após divulgação dos resultados do quarto trimestre de 2023 (4T23). A empresa também divulgou uma distribuição de dividendos no valor de R$ 1,25 bilhão e ainda propôs um novo aumento de capital de R$ 1 bilhão.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Em relação aos resultados da WEG no 4T23, a companhia anunciou um lucro líquido de R$ 1,744 bilhão, com crescimento anual de 46,2%.

Além disso, a margem Ebitda avançou 1,9 ponto percentual (p.p.), na comparação anual, chegando a 21,4%. A receita líquida cresceu 7,3% no 4T23 (quando comparado ao 4T22), atingindo a marca de R$ 8,561 bilhões.

O BTG Pactual diz que o balanço da WEG seguiu, em sua maioria, alinhado com as expectativas do banco, como no caso da receita líquida e do Ebtida (R$ 1,8 bilhão). Já o lucro líquido foi 28% superior à expectativa do BTG.

O BTG diz que esse resultado foi impactado de forma positiva pelo fato de a empresa reconhecer os créditos fiscais da nova subsidiária situada na Suíça.

“Apesar de estar em conformidade com a decisão da OCDE, não acreditamos que o incentivo fiscal da transferência da unidade de comércio da Áustria para a Suíça mude os impactos esperados da maior taxa de imposto decorrente da nova regra de preços de transferência (sem mudança estrutural nas margens líquidas)”, diz o BTG.

O banco recomenda a compra das ações da WEG, e coloca um preço-alvo de R$ 50, cerca de 36,5% acima da cotação atual.

Safra e Goldman Sachs têm recomendação neutra para ações da WEG

Os especialistas do banco Safra também destacaram os melhores resultados obtidos pela WEG, citando que o faturamento trimestral foi impactado positivamente pelos resultados do mercado externo e interno.

Apesar disso, os analistas do Safra têm recomendação neutra para a ação da WEG, com preço-alvo de R$ 42,70 (potencial de alta de 16,57% sobre o preço atual do papel).

O Goldman Sachs tem essa mesma perspectiva, mas está cauteloso com a perspectiva de que o contexto atual da companhia pode não se sustentar no longo prazo. O banco explica que, embora o crescimento da receita tenha sido positivo, ele ainda se encontra na casa de um dígito. Além disso, os especialistas esperam aumento de impostos em 2024 e uma possível contração da margem Ebtida da empresa.

Assim como o Safra, o Goldman Sachs reitera sua recomendação neutra para ação WEGE3, mas seu preço-alvo é de R$ 38,40.

Já o Itaú BBA destaca a “boa evolução” observada nos resultados da WEG, com o lucro por ação (LPA) da companhia superando em cerca de 10% as expectativas dos analistas da casa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião