Via (VIIA3) compra startup de logística para melhorar serviços de entrega

Via (VIIA3) compra startup de logística para melhorar serviços de entrega
Via. Foto: Divulgação

Por meio de suas subsidiárias, a Via (VIIA3) comprou a CNT, uma empresa de tecnologia focada em logística que deve acelerar a oferta de serviços fulfillment (conjunto de operações desde o recebimento do pedido do cliente até a entrega) e fullcommerce (terceirização de todo o planejamento, gestão, operação e análise das entregas) da varejista. O valor da operação não foi revelado.


São poucas as varejistas que oferecem o serviço de fulfillment no Brasil, portanto, a Via se junta agora ao Mercado Livre (MELI34), Amazon (AMZO34) e Americanas (AMER3) com a aquisição.

De acordo com o fato relevante da varejista, divulgado nesta quarta-feira (12), o valor da transação é composto por uma parcela fixa e uma variável (earn-out). Esta última está condicionada ao atingimento de metas de desempenho e à permanência dos principais executivos da CNT à frente do negócio.

“Considerando apenas a parcela fixa do preço, a transação implica em um múltiplo de cerca de 0,20x o volume bruto de mercadoria (GMV) de 2021. A aquisição demonstra disciplina da Via em identificar transações que geram e destravam valor para o seu negócio”, informou o documento da varejista.

Ainda de acordo com a Via, a aquisição da CNT possui como principal diferencial estratégico a oferta de um pacote único de soluções de logística para operação de e-commerce e deve proporcionar uma consistente melhora no nível de serviço aos clientes e parceiros do marketplace da Via, principalmente no que se refere à experiência de compra e velocidade de entrega de pedidos.

A compra da CNT pela Via contribui para os seguintes tópicos:

  • aumento do NPS (metodologia de satisfação de clientes);
  • elevação do valor do cliente ao longo do tempo ;
  • redução do custo de aquisição dos novos clientes.

“Adicionalmente, a aquisição da CNT expande o portfólio de serviços para os parceiros do nosso ecossistema atual, gerando oportunidades de cross-sell de forma agnóstica a atuais e potenciais novos parceiros ou indústrias buscando soluções completas de e-commerce.”

De 1,2 milhão m² que a Via já possui em sua operação logística (excluindo as áreas das lojas), até 250 mil m² serão alocados para operações de fulfillment e fullcommerce, servidos por uma frota de mais de 4 mil veículos e cobertura em todas as 5.570 cidades brasileiras.

Última cotação da Via

Na última sessão, terça-feira (11), a ação da Via encerrou o pregão em alta de 0,75%, negociada a R$ 4,04.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO