TPG, gigante de private equity, prevê avaliação de US$ 9,5 bi em IPO nos EUA

A gestora norte-americana TPG deve alcançar a avaliação (valuation) de US$ 9,5 bilhões em sua abertura de capital (IPO) na Bolsa de Valores dos Estados Unidos, após quase uma década de planejamento. A gestora de private equity investe em companhias como Uber (UBER), Spotify (SPOT) e Airbnb (ABNB).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Segundo o prospecto de IPO da TPG, a oferta deve vender cerca de 28,3 milhões de ações numa faixa indicativa de US$ 28 a US$ 31 cada. Dessa forma, a empresa levantaria aproximadamente US$ 877,6 milhões, considerando o topo da faixa. Cerca de 40% (US$ 5,5 milhões)do montante total será destinado para os acionistas que planejam vender sua participação na empresa.

O restante do valor será usado para despesas, financiamentos e iniciativas de crescimento da empresa.

A TPG é uma das últimas grandes empresas do setor que ainda tem o capital fechado. Suas concorrentes como Apollo Global, KKR e Blackstone já são listadas no mercado acionário norte-americano.

Conforme fontes disseram à agência de notícias Reuters, o baixo desempenho das ações de seus pares durante grande parte da última década fez com que a gestora parasse de buscar uma listagem pública. Além disso, a empresa também estava tentando se recuperar de uma série de investimentos ruins na década de 2000 e diversificar sua plataforma de private equity em crescimento e investimento de impacto social.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

No atual momento, a TPG vê oportunidade de abrir seu capital com as taxas de juros em baixas recordes e a recuperação econômica global da pandemia de covid-19, o que turbinou os lucros da indústria de aquisições e impulsionou alta nas ações de suas concorrentes.

A TPG tem mais de US$ 109 bilhões de ativos sob gestão e deve se listar na Nasdaq sob o código “TPG”.

Os coordenadores da ofertas são:

  • J.P. Morgan,
  • Goldman Sachs,
  • Morgan Stanley,
  • TPG Capital,
  • BofA Securities.

Acionistas devem manter controle da TPG

A gestora permanecerá a ser controlada pelos fundadores David Bonderman e Jim Coulter, pelo CEO Jon Winkelried e outros sócios em uma estrutura de ações de dupla classe que dá aos executivos cerca de 98% do controle de voto da empresa.

Essa estrutura também havia sido adotada pelos concorrentes quando abriram o capital, mas grande parte deles já converteram o arranjo de um voto por ação. A Blackstone permaneceu uma exceção com o CEO Stephen Schawarzman mantendo o controle. De acordo com as fontes, a TPG vai encerrar o acordo de ações de duas classes em algum momento nos próximos cinco anos.

O mercado aposta que o histórico de retornos ao longo de 30 anos da gestora deve ajudar atrair investidores para o IPO. Nos primeiros nove meses do ano passado, foram US$ 750 milhões em taxa de performance.

A TPG foi fundada como Texas Pacific em 1992 e fez seu primeiro investimento em 1993 na então falida Continental Airlines.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião