Taurus (TASA4) esclarece à CVM oscilações atípicas de ações

Taurus (TASA4) esclarece à CVM oscilações atípicas de ações
Taurus (TASA4) esclarece à CVM oscilações atípicas de ações

Em resposta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Taurus (TASA3; TASA4) esclareceu que as recentes movimentações atípicas de ações estão relacionadas com a notícia de que a fabricante de armas investirá em um fábrica no Rio Grande do Sul com foco em expansão industrial.

No último pregão, quarta-feira (2), os papéis da Taurus dispararam. As ações ordinárias encerraram ontem em alta de 17,69%, negociadas a R$ 16,30. Por sua vez, as preferenciais subiram a 18,94%, cotadas R$ 16,89. No dia anterior, dia 1º, os papéis encerraram respectivamente cotados a R$ 13,85 e R$ 14,20.

Em seu documento, a companhia explicou que no dia 2 divulgou um fato relevante, antes da abertura do mercado, referente a assinatura de protocolo de intensão para expansão industrial.

Além disso, a Taurus ressaltou que no dia 12 de novembro divulgou seus dados operacionais do terceiro trimestre deste ano, com vários recordes atingidos.

“Estes excelentes resultados, amplamente divulgados pela mídia especializada como é de conhecimento do público em geral, podem ter influenciados as oscilações registradas em suas ações”, informou a fabricante de armas.

Taurus investirá R$ 25 milhões em Fábrica do Rio Grande do Sul

Ontem, a Taurus  comunicou ao mercado que sua fábrica localizada no Município de São Leopoldo (RS) vai receber investimentos de R$ 110 milhões para expansão. Deste montante, R$ 25 milhões serão aportados pela própria empresa, e R$ 85 milhões pelos seus fornecedores.

A Taurus também irá ampliar a sua capacidade produtiva de 6 mil armas produzidas por dia para 9 mil. Além disso, a fabricante irá se tornar um hub de distribuição para as suas unidades nos Estados Unidos e futura unidade na Índia.

Essa expansão contará com investimentos de mais de R$ 110 milhões, dos quais R$ 25 milhões em infraestrutura aportados pela fabricante de armas, e, R$ 85 milhões pelos seus fornecedores, através da implantação de suas respectivas unidades na área construída.

Resultado trimestral também impactou, segundo a Taurus

No fato relevante, assinado pelo Direto de Relações com Investidores, Sergio Castilho Sgrillo Filho, a empresa ressalta que os dados operacionais do terceiro trimestre também podem ter influenciado as oscilações das ações.

No dia 12 de novembro, foi divulgado que a fabricante de armas reverteu o prejuízo de R$ 26,4 milhões apurado de julho a setembro do ano passado e registrou um lucro líquido de R$ 102,2 milhões no mesmo período de 2020.

Em contrapartida, no acumulado dos primeiro nove meses do ano, a empresa apresentou ainda um prejuízo de R$ 19,3 milhões, contra um resultado positivo de R$ 20,3 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Após a notícia, por volta das 12h50, as ações preferencias da Taurus caíam a 4,50%, negociadas a R$ 16,13. Já as ordinárias despencavam 5,52%, a R$15,40. Por sua vez, o Ibovespa tinha leve alta de 0,99%, a 112.988,62 pontos.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião