Taesa (TAEE11) amarga queda e fica entre maiores baixas do Ibovespa; veja por quê

As ações da Taesa (TAEE11) ficaram entre as maiores quedas do Ibovespa nesta terça-feira (25), apresentando uma retração de 1,39%, cotada a R$ 36,24.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/06/Lead-Magnet-1420x240-3.png

Assim, as ações da Taesa rumam na direção contrária do Ibovespa, que fechou em alta de 0,55%, aos 122.460 pontos.

A companhia tem apresentado quedas sucessivas nos últimos pregões e soma 4,3% de queda no acumulado dos últimos 30 dias, a uma cotação atual de R$ 36,17.

No acumulado de 12 meses, os papéis TAEE11 caem 10,9%.

Segundo dados da bolsa de valores, a B3 (B3SA30 o volume de Opções de Venda de ações da empresa com vencimento em agosto é de 1.398.100, considerando os dados de fechamento da véspera – incluindo contratos cobertos e vendas a descoberto.

Além disso, são 198.600 contratos de opções de venda em aberto com vencimento para setembro.

Cotação TAEE11

Gráfico gerado em: 25/07/2023
1 Ano

XP mantém recomendação neutra para Taesa

Atualmente os analistas da XP mantém recomendação neutra para os papéis da companhia do setor elétrico, com preço-alvo de R$ 39 por ação.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

“mbora vejamos a Taesa como um nome de alta qualidade e defensivo devido a previsibilidade do seu fluxo de caixa, acreditamos que as ações estão adequadamente precificadas. Temos uma visão positiva da estabilidade do segmento de transmissão de energia elétrica, baseado em uma estrutura de receitas fixas e do potencial de geração de valor com a maturação dos projetos em construção da companhia”, diz a analista Maíra Maldonado, especialista de energia e saneamento da XP.

“Adicionalmente, acreditamos que a atual posição de caixa da companhia é confortável para fazer frente aos investimentos e manter o nível de pagamento de dividendos“, completa.

A casa ainda destaca que a performance do papel vem se mantendo em linha com o Ibovespa neste ano, ficando 5% acima do índice em uma janela de setembro de 2022 a março de 2023.

A tese da casa, assim, é de que os papéis são negociados a um preço justo e não há margem para uma alta na cotação com base nos fundamentos atuais.

A análise vai em linha com o consenso de mercado, que vê as ações da Taesa como ‘caras’ ou ‘em preço justo’, conforme reportado pelo Suno Notícias.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião