São Martinho (SMTO3) tem queda de 51% no lucro do terceiro trimestre do ano-safra 23/24

O Grupo São Martinho (SMTO3) anotou um lucro líquido de R$ 210,6 milhões no terceiro trimestre do ano-safra 2023/24, finalizado em 31 de dezembro, conforme balanço divulgado nesta quinta-feira (8).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Com isso, o resultado da São Martinho mostra uma retração de 51% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o lucro foi de R$ 429,6 milhões.

Conforme justificado pela companhia, a queda significativa no lucro foi atribuída, principalmente, ao “reconhecimento antecipado do precatório da Copersucar de 2023″, conforme informado pela empresa.

Em termos de Ebitda ajustado, o Grupo São Martinho registrou R$ 703,8 milhões, marcando uma redução de 9,2% comparado ao ano anterior.

Esta diminuição foi justificada pela combinação de preços e volumes comercializados de etanol inferiores, que foram parcialmente compensados por um aumento nos preços e volumes de açúcar, além de um crescimento nos custos de 7,2% durante o trimestre, devido à extensão do período de moagem até dezembro.

A receita líquida da São Martinho alcançou R$ 1,609 bilhão no mesmo trimestre, apresentando um aumento de 4,9% em relação ao ano anterior.

No entanto, o lucro caixa sofreu uma queda de 58,6%, ficando em R$ 167,9 milhões.

A alavancagem da São Martinho, representada pela relação dívida líquida/Ebitda, subiu de 1,24 em dezembro de 2022 para 1,66 em dezembro de 2023.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Dados operacionais da São Martinho

Em se tratando dos dados operacionais, o Grupo São Martinho processou 23,067 milhões de toneladas de cana-de-açúcar nos primeiros nove meses da safra 2023/24, um aumento de 15,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A produção de açúcar cresceu 21,7%, atingindo 1,468 milhão de toneladas, enquanto a produção de etanol aumentou 20,1%, com 1,08 milhão de metros cúbicos produzidos.

Além disso, a receita líquida da venda de açúcar nos primeiros nove meses da safra avançou 46,8%, alcançando R$ 2,435 bilhões, impulsionada por um aumento nos preços e volumes. Por outro lado, a receita do etanol apresentou uma queda de 42%, totalizando R$ 1,560 bilhão, devido a menores preços e volumes comercializados.

As fixações de preço de açúcar para a safra 2023/24 estavam em torno de 386 mil toneladas, a um preço médio de R$ 2.608 por tonelada. Para a safra 2024/25, as fixações já alcançavam cerca de 503 mil toneladas, a um preço de R$ 2.694 por tonelada.

A São Martinho também reportou um aumento na despesa financeira, que foi de R$ 112,4 milhões no trimestre (+29,9%) e de R$ 286,7 milhões no acumulado dos nove meses (+20,7%), refletindo a necessidade de capital de giro.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião