Rumo (RAIL3): Vice-presidente de custos renuncia ao cargo

Rumo (RAIL3): Vice-presidente de custos renuncia ao cargo
Rumo. Foto: Reprodução Facebook

A Rumo (RAIL3) informou nesta segunda-feira (17) que recebeu  a renúncia do Vice-Presidente de Custos da Companhia, Eduardo Pellegrina Filho.

Apesar de ter anunciado a renúncia hoje, Eduardo Filho permanecerá ocupando o cargo de Vice-Presidente de Custos da Rumo até o dia 31 desse mês.

Em comunicado arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa agradece o executivo pelo profissionalismo, “pelos valiosos serviços prestados e pelas inestimáveis contribuições apresentadas ao longo de seus mandatos”.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Além disso, vale lembrar que a recentemente a companhia informou que registrou um lucro líquido de R$ 3 milhões no quarto trimestre de 2020. Esse valor é equivalente a queda de 98,5%, em relação ao mesmo período em 2019, quando havia registrado lucro de R$ 202 milhões. Já no ano de 2020, o resultado foi de R$ 305 milhões, ante o lucro de R$ 708 milhões no ano anterior, recuo de 61,2%.

Segundo o release da Rumo, o lucro em 2020 foi influenciado pelo menor Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) e pelo aumento das despesas financeiras decorrentes do impacto não caixa de marcação e mercado (MTM) e das outorgas das Malhas Central e Paulista, que incorreram em mais meses em 2020 do que em 2019.

A receita líquida da Rumo atingiu R$ 1,662 bilhão no quarto trimestre, representando um leve recuo de 0,1%, Já em 2020, a receita foi de R$ 6,9 bilhões, queda de 1,7%.

O Ebitda no quarto trimestre foi de R$ 758 milhões, queda de 15,6% em relação ao mesmo período em 2019. Já no acumulado do ano, o Ebitda foi de R$ 3,6 bilhões, recuo de 4,3%, em comparação com o ano anterior quando havia registrado R$ 3,8 bilhões.

Última cotação da Rumo

A ação da Rumo (RAIL3) encerrou o pregão dessa segunda-feira em queda de 1,19%, valendo R$ 20,70. No ano, o papel acumula uma alta de 7,59%, frente ao fechamento a R$ 19,24 em dezembro do ano passado.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião