Radar: analistas recomendam “compra” de ações da Vale (VALE3), Netflix (NFLX34) tem lucro por ação acima do consenso e BCFF11 pode elevar dividendos

A Vale (VALE3) divulgou seus de números de produção e vendas do 3T22 na noite desta segunda-feira (17).

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2021/05/6cd60e56-banner-home-3.jpg

A produção de minério de ferro da Vale totalizou um volume de 89,7 milhões de toneladas no terceiro trimestre deste ano, representando uma leve alta de 1,1% na comparação anual e um aumento de 21% ante o 2T22.

A mineradora também informou que as vendas do minério de ferro foram de 69,049 milhões de toneladas no 3T22, um crescimento de 3,1% frente ao mesmo período de 2021 e uma alta de 7,4% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Há portanto um gap entre a produção e as vendas da Vale.

Os resultados da Vale vieram em linha com as expectativas da XP e “ligeiramente” melhores do que o consenso, segundo a casa. A produção de minério também foi de acordo com a estimativa do BB Investimentos.

A XP investimentos reiterou sua recomendação de “compra” para as ações da Vale, com o preço-alvo de US$ 17,6 e ADR R$ 97,1.

“A recuperação em metais básicos parece ser um importante ponto de virada para uma divisão que vem lutando nos últimos trimestres para entregar a produção (e parece estar próxima de um evento de monetização)”, disseram os analistas da XP.

Vitorio Galindo, analista de investimentos CNPI e head de análise fundamentalista da Quantzed, destaca que a Vale continua com dificuldades em aumentar sua produção.

“Nesse trimestre mostrou melhora com o aumento de produção no sistema sul, onde empresa precisa voltar a ter produção maior para atingir os patamares de antigamente dos 400 milhões de toneladas de produção”, disse Galindo.

Por outro lado, o analista viu um desempenho mais fraco do sistema norte, que acabou prejudicando essa retomada para a Vale, enquanto o sistema sul acelerou, o que é um bom sinal, em sua avaliação.

“No consolidado, vemos que companhia ainda não conseguiu deslanchar a produção, principalmente pelo resultado do sistema norte dessa vez”, disse.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop-1.jpg

“Gap” entre produção e vendas

Outro ponto que Galindo destacou é o descasamento entre produção e vendas. A produção do terceiro trimestre acelerou por causa do período mais seco, principalmente no Norte e Nordeste, explicou. Isso não afetou as vendas, mas deve se refletir nos próximos trimestres.

O BB-BI observou que as vendas vieram abaixo das estimativas, desconsiderando estoques em trânsito ao longo da cadeia ao final do 3T22 a serem revertidos em vendas no 4T22, acrescentou.

Os analistas do BB-BI mantiveram a recomendação de “compra” para as ações da Vale e preço-alvo de R$ 92.

Este descasamento ocorreu por uma questão sazonal, diz o analista. “Olhando 3T22 com 3T21, tivemos alta de 4%, o que já mostra venda mais forte”, concluiu.

Números da Vale

A empresa destaca que a produção refletiu “o período seco no Sistema Norte e maiores compras de minério de terceiros e produção no Sistema Sul”.

Além disso, a empresa lembrou que a produção do Sistema Norte aumentou 27,1% em relação ao segundo trimestre deste ano, “beneficiando-se do clima seco no terceiro trimestre”.

“No S11D, a movimentação da mina foi estável na comparação ano contra ano, mas a necessidade de processar mais estéril resultou em uma pior relação estéril/minério e menor produção de minério de ferro”, disse a Vale, em seu relatório.

As ações da Vale subiam 1,60%, cotadas a R$ 71,82, às 16h40 desta terça-feira (18).

Além da Vale, confira outros destaques desta terça-feira:

Netflix (NFLX34) tem lucro por ação acima do consenso no 3T22

  • A Netflix (NFLX34) registrou lucro líquido de US$ 1,398 bilhão no terceiro trimestre de 2022, um recuo frente ao resultado de US$ 1,449 bilhão de igual período do ano passado.
  • O lucro por ação diluído ficou em US$ 3,10, de US$ 3,19 anteriormente, mas bem acima da previsão de US$ 2,14 dos analistas. No resultado da Netflix, a receita da empresa cresceu a US$ 7,926 bilhões, de US$ 7,483 bilhões em igual intervalo de 2021.
  • O serviço de streaming informou ainda que seus assinantes pagos globais avançaram a 223,09 milhões, um crescimento ante os 213,56 milhões de igual período do ano passado e também ante os 220,67 milhões do segundo trimestre de 2023.
  • A Netflix ainda projetou que o número de assinantes pelo mundo avançará mais no quarto trimestre, a 227,59 milhões.
  • Após o balanço, a ação da Netflix avançava 14,25% no after hours em Nova York, às 17h17 (de Brasília).

Petrobras (PETR4) formaliza compromisso para pagar R$ 1,1 bilhão a fundo de pensão

  • A Petrobras (PETR4) assinou hoje (18) um instrumento particular de confissão de dívida, formalizando seu compromisso de pagamento das contribuições extraordinárias patronais do Plano de Equacionamento do Déficit – 2015 (PED 2015), referente a um fundo de pensão.
  • O PED 2015 foi implementado em 2017, juntamente com os Planos de Pensão Petros Repactuados e Não Repactuados (PPSP-R e PPSP-NR), conforme explicado pela Petrobras no comunicado.
  • Os pagamentos da Petrobras referentes às contribuições extraordinárias ainda não foram feitos em razão de liminares judiciais.

Por falta de reajustes da Petrobras, preço do diesel está defasado em 14%

  • O preço do diesel continua em alta no mercado internacional. Com a falta de reajustes da Petrobras (PETR4), a defasagem dos preços praticados no Brasil em relação ao exterior permanece crescendo.
  • Apesar disso, esse cenário tende a piorar, uma vez que o aumento do frio no continente europeu, assim como o fechamento de refinarias e a proximidade do período em que a Rússia pode proibir as importações, pode-se ter uma redução ainda maior na oferta.
  • Segundo o levantamento realizado pela Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), a diferença do preço médio praticado nas refinarias do Brasil e do Golfo do México chegou a 14%.
  • Para retornar à paridade de importação, seria preciso um crescimento de R$ 0,83 por litro de diesel, de acordo com os cálculos da Abicom.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

BCFF11: com resultados acumulados, FII pode pagar dividendos mais altos

  • O fundo imobiliário BCFF11 divulgou nesta última segunda-feira (17) seus resultados referentes ao mês de setembro. O BTG Pactual, responsável pela gestão do FII, mostrou que o BCFF11 ainda possui reserva de resultados, o que pode resultar em dividendos maiores nos próximos meses.
  • O FII BTG Pactual Fundo de Fundos fechou o mês de setembro com R$ 42,8 milhões em reservas, incluindo as gerenciais e de contingência, no valor equivalente a R$ 1,70 por cota. Deste modo, o fundo é obrigado a distribuir esse valor em forma de rendimentos aos seus cotistas.
  • Porém, ainda não foi divulgado se essas reservas serão distribuídas ao longo dos meses ou ficará concentrado em algum mês específico de 2022.
  • A gestora também divulgou os dividendos do BCFF11, que foram de R$ 0,56 por cota aos seus investidores. O valor representa um dividend yield de 9,4% ao ano.
  • Neste ponto, o retorno do fundo em 2022 foi de 9,1% desde o início do ano, batendo o do IFIX, que performou 6,6%. Do mesmo modo, o fundo imobiliário superou o CDI, que anotou 7,6% nos últimos meses.
  • receita recorrente (em inglês, Funds From Operations) de setembro foi de R$ 0,60 por cota, valor inferior ao mês anterior, mas que representa um aumento de 20% na comparação com setembro de 2021.
  • Assim, a gestora do BCFF11 comentou que a queda do FFO esse mês é resultado da redução do IPCA, que afetou o resultado dos FIIs de CRI. O fundo possui 53% do seu portfólio aplicado em fundos de papel.
  • Porém, o impacto da deflação na receita recorrente do BCFF11 não foi tão expressivo, acredita a gestora. Muitos ativos do fundo estão indexados ao CDI, representando 70% das aquisições do ano de 2022.
  • Diante disso, o fundo avisa que sua tese de investimentos segue mantendo uma participação superior a 50% do seu portfólio em FIIs de CRI e CRIs diretamente, alinhada com a permanência da taxa de juros em patamar elevado pelos próximos meses.
  • Atualmente o fundo BCFF11 negocia com 9,2% de desconto patrimonial. A gestão considera isso um “duplo desconto” – considerando o valor patrimonial dos FIIs investidos pelo BCFF11, esse desconto chega a 21,9%.
  • Neste ponto, a gestora menciona que todo o desconto do FII está implícito nas posições de tijolo. Dessa forma, o desconto é ainda maior, com um deságio de 33,3% entre a cota a mercado do BCFF11 e a cota patrimonial dos FIIs considerando apenas os FIIs de tijolo do seu portfólio.
  • Por fim, o BCFF11 tem como objetivo principal a aquisição de cotas de outros FIIs, assim como Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e outros títulos de renda fixa.

IPO da Aesop vai impulsionar ações da Natura (NTCO3)?

  • A Natura (NTCO3) está estudando a possibilidade de um IPO (oferta inicial de ações) de sua subsidiária, Aesop, de luxo e bem-estar, sediada na Austrália, no mercado acionário americano.
  • O IPO seria uma alternativa para financiar o crescimento acelerado da Aesop e dar maior autonomia e responsabilidade às suas marcas e unidades de negócios, disse a Natura.
  • Além disso, a Natura também estuda uma possível “spin-off” da Aesop, separando-se do grupo, que poderia ser seguido do IPO.
  • Na avaliação da XP Investimentos, o IPO destravaria valor para a Natura, apesar de não ser no melhor timing. “Além disso, enxergamos esse comunicado como o primeiro movimento de reorganização da nova gestão da NTCO, possivelmente abrindo caminho para novos anúncios”, descreveu.
  • Os analistas da XP reiteraram recomendação de “compra” para as ações da Natura.
  • Os analistas lembram que a Aesop está passando por um ciclo mais pesado de investimento para entrar na China, com pressão na rentabilidade no curto prazo e a China e os Estados Unidos enfrentam cenários macro desafiadores.
  • Além disso, os analistas especulam que a NTCO LatAm e Avon Internacional podem ser fundidas em uma só unidade de negócios, pois não faz sentido existirem duas unidades da Avon, e que a TBS pode ser vendida, o que seria positivo, reduzindo complexidade da empresa.
  • A Aesop foi adquirida pela Natura em 2013, com 65% de participação acionária, incorporada completamente depois em 2016.
  • Em 2021, a Aesop reportou R$ 2,6 bilhões em receita, com 6,5% das vendas consolidadas da Natura, e R$ 622 milhões de Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização), com 16% do Ebitda consolidado da Natura, segundo informações do BTG Pactual.
  • “Embora a estrutura final da Aesop ainda não esteja clara, esperamos que essa potencial mudança desbloqueie valor para os acionistas da Natura (e uma reação positiva nos próximos dias)”, disse o BTG Pactual, saudando os esforços da administração da Natura para simplificar sua estrutura em meio ao cenário adverso.
  • O BTG também vê que a Natura está reconhecendo que um potencial desinvestimento de ativos pode ser um gatilho significativo para desbloquear valor no ativo.
  • “Mas esta ainda é uma opção binária, com incerteza na avaliação e no momento”, concluíram os analistas do BTG.
  • Assim o BTG reiterou sua recomendação “neutra” para os papéis, com o semestre ainda desafiador, com margens pressionadas e receita líquida fraca. Além disso, a perspectiva de alta taxa de juros e a alavancagem da Natura oferecem pouco espaço para uma melhora no resultado, disse o BTG.
  • ]As ações da Natura subiram 9,62% no pregão desta terça-feira (18), cotadas a R$ 14,24.

Da Vale à Natura, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Controle-de-Investimentos.png

Isabella Taglapietra

Compartilhe sua opinião