AGENDA

Radar: Telefônica (VIVT3) e Ânima (ANIM3) formarão joint venture, lucro da Odontoprev (ODPV3) cresce, BrasilAgro (AGRO3) pagará dividendos

Radar: Telefônica (VIVT3) e Ânima (ANIM3) formarão joint venture, lucro da Odontoprev (ODPV3) cresce, BrasilAgro (AGRO3) pagará dividendos
Telefonica. Foto: Reprodução Facebook

A Telefônica Brasil (VIVT3) assinou um memorando de entendimento não-vinculante com a Ânima Educação (ANIM3) para formar uma joint venture na área de educação.

Tanto a Telefônica como a Ânima terão participação de 50% na joint venture que tem a finalidade de operacionalizar uma plataforma digital de educação com cursos livres de capacitação, com foco em educação continuada e empregabilidade em áreas de tecnologia, gestão, negócios e turismo.

As atividades tem previsão de início em 2022, com uma equipe própria e independente. “Esta iniciativa reforça o posicionamento da Telefônica Brasil como um hub de serviços digitais, atendendo a todas as necessidades de tecnologia de seus clientes e visando promover serviços de educação acessíveis e de qualidade”, diz o comunicado.

Segundo a Telefônica, ao associar o know-how da Ânima Educação em fornecer cursos na modalidade digital à sua capacidade de distribuição em escala, a nova empresa ofertará aos clientes trilhas personalizadas, com conteúdo atual e com demanda no mercado de trabalho.

Além da Telefônica, veja outras empresas que ficaram no radar nessa quarta-feira:

BrasilAgro (AGRO3) pagará R$ 260 milhões em dividendos

  • A BrasilAgro (AGRO3) aprovou o pagamento de R$ 260 milhões em dividendos.
  • O montante equivale a pouco mais de R$ 2,62118 por ação da companhia.
  • Os dividendos da BrasilAgro serão pagos aos acionistas a partir do dia 10 de novembro.
  • Apenas os investidores com ações da companhia ao final do pregão de hoje terão direito de receber a remuneração.
  • A partir de amanhã (28), os papéis serão negociados “ex-dividendos”.

Lucro da Multiplan (MULT3) cai 82,5%, para R$ 99,4 mi; venda de imóveis tem queda

  • O lucro líquido da  rede de shopping centers Multiplan (MULT3) somou R$ 99,404 milhões no terceiro trimestre desse ano, o que equivale a uma queda de 82,5% em comparação com o ganho de R$ 568.762 milhões apurado no mesmo período em 2020.
  • Já a receita líquida da Multiplan atingiu R$ 322.260 milhões ao final de junho. O montante representa queda de 68,5% comparado à receita reportada no mesmo trimestre do ano passado.
  • A receita líquida teve números inferiores aos do ano passado, e foram mais influenciados pela venda de imóveis, que neste trimestre representaram apenas R$ 2.122 milhões, enquanto no terceiro trimestre do ano passado atingiu R$ 814.129 milhões. Outros parâmetros que compõem a receita, no entanto, tiveram ganhos.
  • A receita de locação representou R$ 301.973 milhões esse ano, comparada ao R$ 150.167 do ano passado, tendo assim dobrado o valor, com alta de 101,1%. a receita de estacionamento, por sua vez, atingiu R$ 46.116 milhões, ante os R$ 22.300 milhões do ano passado, alta de 106,8%.
  • O Ebitda da Multiplan (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), por sua vez, foi de R$ 216.068 milhões, queda de 69,3% comparado aos R$ 703.848 milhões do ano passado.

Telefônica Brasil (VIVT3) lucra R$ 1,31 no 3º trimestre, alta de 8,5%

  • A Telefônica Brasil (VIVT3), dona da Vivo, registrou lucro líquido de R$ 1,315 bilhão no terceiro trimestre de 2021, um aumento de 8,5% em comparação com igual período de 2020.
  • De acordo com a operadora, o resultado foi impactado positivamente pelo crescimento da receita e pelo controle dos custos da operação.
  • A receita líquida da Telefônica Brasil cresceu 2,2% na base anual, a R$ 11,033 bilhões, devido à expansão da receita de serviço móvel e à volta do crescimento na receita fixa, impulsionado por fibra ótica residencial (FTTH, na sigla em inglês) e Dados Corporativos e TIC.
  • O Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 4,414 bilhões no terceiro trimestre, um incremento de 2,1% quando comparado ao ano anterior, com margem Ebitda de 40,%. O desempenho refletiu a expansão anual das receitas móveis de 3,2% e o controle dos custos da operação.
  • A base de clientes da Telefônica Brasil totalizou 97,4 milhões de acessos. A base de clientes móveis atingiu 82,3 milhões de acessos, uma adição de 5,5 milhões em relação a 2020, maior volume desde 2015.

Mudanças no comando do IRB (IRBR3): diretora vice-presidente executiva de resseguros deixa o cargo

  • A Diretora Vice-Presidente Executiva de Resseguros do IRB Brasil (IRBR3), Isabel Blázquez Solano, deixou o cargo nesta terça-feira (26).
  • Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o IRB explica que agora o cargo será ocupado interinamente pelo Diretor Presidente, Raphael Afonso Godinho de Carvalho, que acumulará as funções.
  • Também nesta quarta-feira (27), o ressegurador comunicou o fim do mandato de Adriana Queiroz de Carvalho, como integrante do Comitê de Auditoria Estatuário da companhia. O mandato acabou em 19 de outubro deste ano, quando alcançou o prazo máximo de cinco anos permitido pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Kepler Weber (KEPL3) tem lucro 79,2% maior no 3T21, com conjuntura favorável ao agronegócio

  • O lucro líquido da Kepler Weber (KEPL3) aumentou 79,2% no terceiro trimestre de 2021 e atingiu R$ 41,1 milhões, empurrado pela conjuntura favorável para o setor do agronegócio.
  • O resultado do Kepler Weber no terceiro trimestre de 2021 foi impulsionado pela receita operacional líquida, que bateu recorde no período, com um crescimento anual de 63,9%, para R$ 330,5 milhões.
  • A receita líquida de armazenagem atingiu R$ 245,9 milhões, aumento de 100,9% em relação ao mesmo período de 2020, reflexo do aumento das entregas de projetos, da taxa de sucesso nas negociações e da retomada do investimento de grandes cooperativas.
  • As exportações alcançaram R$35,7 milhões, uma redução de 33,6% em relação ao ano passado, quando um projeto portuário impulsionou pontualmente os números.
  • O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no período foi de R$ 59,9 milhões, 60,2% ao resultado da Kepler Weber na comparação anual.

Odontoprev (ODPV3) vê lucro crescer 13,9% no 3T21, para R$ 97,803 mi

  • O lucro líquido da Odontoprev (ODPV3) no terceiro trimestre desse ano somou R$ 97,803 milhões, uma alta de 13,9% ante os R$ 85,866 milhões registrados no mesmo trimestre em 2020.
  • O balanço da Odontoprev no terceiro trimestre desse ano mostra que o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) apresentou crescimento de 6,9% em relação ao mesmo intervalo meses do ano passado, totalizando R$ 136,532 milhões. No critério ajustado, o indicador somou R$ 144,711 milhões, avanço de 8,9%
  • Já a receita operacional líquida (ROL) cresceu 8,5%, chegando a R$ 467,067 milhões no último trimestre. O tíquete médio da seguradora fechou o trimestre em R$ 20,51, leve recuo de 0,3% ante o mesmo período do ano passado.
  • A operadora registrou geração de caixa nas operações de R$ 193,082 milhões, aumento de 20,5% na comparação anual. Por outro lado, a companhia queimou R$ 144,610 milhões no conjunto de caixa, equivalentes e aplicações financeiras.

Oi (OIBR3): Cade pede mais 3 meses para analisar a venda dos ativos móveis ao consórcio

  • A Superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) solicitou prazo maior de 90 dias para analisar a compra dos ativos móveis da Oi (OIBR3) pelo consórcio TIM (TIMS3), Vivo (VIVT3) e Claro, por R$ 16,5 bilhões.
  • O pedido precisa ainda ser aprovado pelo conselho, mas caso seja, a resolução da venda da Oi acontecerá em 2022.
  • O pedido de prorrogação por mais três meses é feito normalmente na etapa de análise do tribunal, portanto, a solicitação de prorrogação ainda na superintendência é raro.
  • De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, a autarquia entende que a extensão do prazo é necessária pois está negociando com empresas de telecomunicações um acordo para mitigar os riscos de concorrência que a compra dos ativos da Oi oferece ao mercado.
  • É válido lembrar que foram aceitos pelo Cade como terceiros interessados no processo a Algar Telecom, a Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas (TelComp), a Associação Neo, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e a Sercomtel.
  • Com essa medida, o negócio entre as operadoras passará de 18 de novembro deste ano para fevereiro de 2022.

Da Telefônica à Oi, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!