Proventos bilionários

Radar: Petrobras (PETR4) reitera venda de fatia da Braskem (BRKM5), Raízen (RAIZ4) irá recomprar ações e Magalu (MGLU3) anuncia liquidação recorde

Radar: Petrobras (PETR4) reitera venda de fatia da Braskem (BRKM5), Raízen (RAIZ4) irá recomprar ações e Magalu (MGLU3) anuncia liquidação recorde
Magazine Luiza. Foto: Divulgação

A Petrobras (PETR4) reforçou nesta quinta-feira (6) seu posicionamento de buscar a venda de até 100% das ações preferenciais que detém na Braskem (BRKM5), por meio de uma ou mais ofertas públicas secundárias de ações (follow-on), junto com a NSP Investimentos, controlada pela Novonor.

Em fato relevante arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Petrobras apontou que a expectativa é de que a oferta aconteça já no primeiro trimestre deste ano.

Contudo, a estatal lembra que “o cronograma e as condições da Oferta estão sujeitos à aprovação dos órgãos internos da Petrobras, notadamente quanto ao preço e percentual efetivo das ações a serem ofertadas, bem como à análise e à aprovação dos respectivos órgãos reguladores, nos termos da legislação aplicável.”

Em agosto do ano passado, a petroleira já havia anunciado a contratação do JP Morgan para assessoramento financeiro referente à sua participação na Braskem.

Além da Petrobras, veja outras empresas que ficaram no radar nessa quinta-feira:

Raízen (RAIZ4) aprova criação de programa de recompra de ações

  • O conselho de administração da Raízen (RAIZ4) aprovou a criação de um programa de recompra de ações.
  • Será realizada a recompra de 40 milhões de ações preferenciais, representando 0,39% do total de ações e 3,21% do total em circulação da companhia.
  • A empresa afirmou que possui aproximadamente 1,5 milhão de ações preferenciais em circulação e não dispõe de ações mantidas em tesouraria.
  • De acordo com a Raízen, o objetivo do programa é atender a obrigações decorrentes de planos de remuneração em ações da companhia, além de maximizar a geração de valor para os acionistas por meio de uma gestão eficiente de capital.
  • As ações recompradas podem ser entregues posteriormente aos beneficiários dos programas de remuneração baseada em ações, canceladas, alienadas ou mantidas em tesouraria.
  • O prazo do programa de recompra é de 18 meses, iniciando em 07 de janeiro de 2022 e encerrando em 07 de julho de 2023.

Infracommerce (IFCM3) fecha contrato de aquisição do capital da Tevec Sistemas

  • A Infracommerce (IFCM3) informou nesta quinta que celebrou em 30 de dezembro de 2021, por meio de sua subsidiária Infracommerce Negócios e Soluções em Internet, um contrato para adquirir a totalidade das ações representativas do capital da Tevec Sistemas.
  • A empresa adquirida é especializada em algoritmos de machine learning.
  • O valor da transação foi de R$ 25 milhões, com potência de earn outcast, caso determinadas metas sejam atingidas.
  • A tecnologia disponível da Tevec complementa a oferta da Infracommerce, principalmente no segmento de B2B. Na categoria, a tecnologia proprietária de plataforma é embarcada com funcionalidades de BI. Também permite que a companhia consiga avançar na otimização de inventário e gestão dos seus clientes, reduzindo a ruptura e impulsionando o GMV das operações atuais.
  • Com essa aquisição, a Infracommerce reforça seu portfólio de soluções e se consolida como o maior player de Customer Experience as a Service (CXaaS) no Brasil e na América Latina, por meio de seu ecossistema digital cada vez mais completo.

Azul (AZUL4) diz que casos de influenza e Covid entre funcionários afetam 10% dos voos

  • A Azul (AZUL4) confirmou ao mercado, após vazamento de comunicado interno aos funcionários na manhã desta quinta, que o aumento do número de casos de Covid-19 e influenza entre os empregados gerou um impacto em 10% dos voos programados para janeiro, obrigando a empresa a realizar ajustes para continuar operando.
  • A Azul não informou, porém, o número de cancelamentos nem se houve redução dos passageiros transportados.
  • Os funcionários da Azul receberam um e-mail do CEO, John Rodgerson, no início da noite da quarta-feira alertando para o “alto número de dispensas médicas” tanto no grupo de voo quanto em áreas administrativas.
  • “Os próximos dias serão mais desafiadores para nossa operação como um todo e já começamos a realizar alguns ajustes para enfrentar essa situação”, afirmou o executivo no e-mail, obtido pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.
  • O executivo disse ainda que não há tripulantes internados devido ao alto índice de vacinação dos funcionários e pelo fato de a nova variante ser “menos agressiva”.

Gol (GOLL4) prevê retomada da demanda corporativa aos níveis pré-Covid no 1º trimestre

  • O diretor vice-presidente financeiro e de RI da Gol (GOLL4), Richard Lark, disse hoje que a companhia está otimista em relação aos seus serviços destinados no segmento corporativo.
  • A aérea prevê a retomada durante o primeiro trimestre deste ano.
  • “Ainda não tivemos uma recuperação total dos grandes clientes corporativos. Esperamos que isso aconteça no final do primeiro trimestre, com a base total de clientes recuperada no segundo trimestre”, disse Lark, durante evento com investidores na Bolsa de Cingapura, transmitido virtualmente.
  • Ele explicou que o mercado financeiro representou 18% das vendas do setor aéreo em 2019 e, no final do ano passado, só havia recuperado 40% dos níveis pré-pandemia. Já a indústria de óleo e gás, que tradicionalmente é o principal driver do segmento corporativo, só recuperou 50% dos patamares de 2019.
  • “Vimos retomada das vendas para grandes empresas, mas os setores que estão se recuperando mais são os de veículos e autopeças, bebidas e máquinas e equipamentos”, destacou.

Vale (VALE3): nenhuma barragem “estará em condição crítica até 2025”

  • A Vale (VALE3) comunicou nesta quinta que, até 2025, segundo suas previsões, nenhuma de suas barragens estará em condições críticas de segurança (nível de emergência 3).
  • Atualmente, a mineradora possui três barragens classificadas em “nível 3” na Agência Nacional de Mineração (ANM), o que significa situação de “ruptura iminente ou em curso”.
  • “A Vale esclarece que as barragens B3/B4 (Nova Lima), Forquilha III (Ouro Preto) e Sul Superior (Barão de Cocais) fazem parte do Programa de Descaracterização de Barragens da empresa. São 30 estruturas mapeadas, das quais sete já foram eliminadas desde 2019″, informou a mineradora, em posicionamento enviado ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.
  • Boletim da ANM divulgado nesta quinta-feira mostrou que o País tinha 40 barragens em nível de emergência em dezembro de 2021. Dessas estruturas, três estão em “nível 3”, de maior risco, todas da Vale.

Carrefour Brasil (CRFB3): ações sobem com rumor sobre aquisição por rival

  • As ações do Carrefour Brasil (CRFB3) ficaram entre as maiores altas do Ibovespa na manhã desta quinta, impulsionadas pela informação que uma rede de supermercados rival, a Auchan, estaria planejando uma proposta de aquisição do Carrefour na França.
  • Os papéis se mantiveram no positivo, com avanço de 2,22% no fechamento, negociados a R$ 14,27.
  • De acordo com informações da Bloomberg, a companhia estaria conversando com fundos de private equity, como a CVC Capital Partners, sobre uma possível parceria para fazer uma oferta conjunta.
  • Ainda de acordo com a agência, uma combinação dos negócios com o Carrefour levaria a família fundadora da Auchan, a Mulliez, a criar a maior rede de supermercados da França e fortalecer sua posição em meio a desafios propostos pelos rivais alemães de baixo custo.
  • Qualquer negócio precisaria do apoio dos acionistas-âncora do Carrefour Brasil , a família Moulin e o empresário do varejo brasileiro Abilio Diniz.
  • O presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), Eduardo Terra, lembra que, se a história for confirmada, essa seria a entrada da família controladora da Auchan no varejo alimentar brasileiro.
  • Os Mulliez já têm presença no País por meio de outras marcas varejistas como a Decathlon e a Leroy Merlin. No entanto, o movimento no segmento alimentar é relevante: a operação brasileira é considerada uma fortaleza no Grupo Carrefour, especialmente por ter na carteira a rede de atacarejos Atacadão, que entrega números robustos de crescimento à matriz.

Burger King (BKBR3) anuncia programa de recompra de 6% das ações em circulação

  • O Burger King Brasil (BKBR3) informou nesta quinta, em documento à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que aprovou o programa de recompra de ações de emissão.
  • A companhia tem hoje 272,5 milhões de ações em circulação e 951,9 mil mantidas em tesouraria. Segundo o comunicado do BK, o limite de ações ordinárias a serem adquiridas pelo programa de recompra é de até 16 milhões, o que representa aproximadamente 6% das ações em circulação.
  • O documento também informa que o prazo máximo para a aquisição de ações será de 12 meses, com início em 6 de janeiro de 2022 e término em 6 de janeiro de 2023, cabendo à Diretoria definir as datas efetivas.
  • As operações de aquisição serão realizadas a preço de mercado, diz a empresa.
  • “O Programa de Recompra tem por objetivo maximizar a geração de valor para os acionistas da companhia”, declarou o Burger King. “As ações que vierem a ser adquiridas serão mantidas em tesouraria, podendo ser posteriormente canceladas, alienadas e/ou utilizadas para lastrear o exercício dos Planos de Incentivo de Longo Prazo aprovados pela Companhia.”

Uber Eats não fará mais entregas de restaurantes a partir de março

  • O Uber (U1BE34) anunciou nesta quinta-feira que não vai mais realizar entregas de restaurantes pelo serviço do Uber Eats, após cinco anos de atividades no mercado brasileiro.
  • O delivery de comida será encerrado no dia 7 de março.
  • A companhia mantém o serviço em outros 45 países.
  • Conforme as informações, o foco da empresa serão os serviços de entrega de supermercado, por meio da Cornershop, entregas rápidas (Uber Flash).
  • O aplicativo afirmou que planeja expandir no Uber Direct, que realiza entregas de lojas para seus clientes no mesmo dia e em meios de transporte, como motos e táxis, para oferecer seus produtos.
  • “A partir de agora, a empresa vai trabalhar em duas frentes: com a Cornershop by Uber, para serviços de intermediação de entrega de compras de supermercados, atacadistas e lojas especializadas, e de entrega de pacotes pelo Uber Flash”, disse a empresa em comunicado.

Magazine Luiza (MGLU3) anuncia liquidação com recorde de ofertas e varejistas

  • A varejista Magazine Luiza (MGLU3) anunciou que cerca de 5 mil lojistas do seu marketplace participarão do saldão previsto para acontecer entre esta sexta-feira (7) e domingo (9).
  • O número de parceiros é o mais alto já registrado pela plataforma e 3,4 vezes maior que a última promoção desta escala, na Black Friday, em novembro de 2021.
  • Serão 8 milhões de itens em oferta – 60% a mais que o último evento com 5 milhões – e descontos de até 80% durante os três dias da promoção chamada Liquidação Fantástica.
  • Ao todo, o maketplace do Magalu conta com 120 mil lojistas ativos, dos quais 4% devem participar da promoção que acontece periodicamente no início de janeiro.
  • De acordo com a companhia, a “expansão faz parte da estratégia do Magalu de digitalizar o varejo brasileiro e aumentar a variedade de produtos à disposição de seus clientes”.
  • Além da promoção nos meios digitais, a empresa deve retomar o evento nas lojas físicas, “graças ao avanço da vacinação no país”. Os consumidores poderão levar os produtos – como lavadoras de roupa, tanquinhos, geladeiras, fogões e TVs – por preços menores que os praticados na Black Friday.

Da Petrobras ao Magalu, essas foram as empresas que se destacaram hoje. Para ler todas as matérias clique aqui.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO