Objetivo da Quero-Quero (LJQQ3) é abrir 50 novas lojas até o fim do ano

O objetivo da Lojas Quero-Quero (LJQQ3) é conseguir abrir 50 lojas até o fim desse ano, ou até 52, dependendo do desenvolvimento da economia, segundo informou o presidente da companhia, Peter Furukawa, nessa quinta-feira (13) em uma teleconferência sobre os resultados da varejista de material de construção no segundo trimestre desse ano.

Segundo Furukawa, a Lojas Quero-Quero está sendo capaz de abrir novas lojas, mesmo com os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) prejudicando os negócios.

“Buscamos atuar em cidades pequenas, de até 100 mil habitantes, com isso nós criamos um sentimento de proximidade com a comunidade, de pertencimento, isso aproxima bastante. Durante a pandemia nós intensificamos os contatos com clientes por WhatsApp e continuamos dando créditos, tanto que apesar de tudo, nosso caixa aumentou e a dívida diminuiu”.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

A companhia divulgou na última quarta-feira (12) seus resultados do segundo trimestre desse ano. Nessa quinta-feira, foi sua primeira teleconferência de resultados como companhia aberta.

Os números divulgados ontem fizeram os papéis da varejista, que são negociados na B3, avançarem 3%, sendo cotados a R$ 13,03.

Resultados da Quero-Quero no 2T20

A varejista de material de construção divulgou seu primeiro balanço, após sua estreia recente na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). A companhia registrou lucro líquido de R$ 4,4 milhões no segundo trimestre. Esse valor representa um aumento de 228,4% em relação ao mesmo período no ano passado, quando havia registrado R$ 1,4 milhão.

A receita líquida foi de R$ 349,1 milhões, alta de 20,7% no período de abril a junho. Por sua vez, a receita bruta aumentou 15,1%, para R$ 434,8 milhões. O destaque foi o varejo que cresceu 16,8%, representando 75,6% das receitas, resultado do crescimento de 7,2% das vendas mesmas lojas (Same Stores Sales -SSS).

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da Quero-Quero foi de R$ 25,8 milhões no trimestre e R$ 41,1 milhões no primeiro semestre, com margem Ebitda ajustado de 7,4% no período de abril a junho e 6,2% nos primeiros seis meses.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião