AGENDA

Petrobras (PETR4), Copel (CPLE6) e Blau Farmacêutica (BLAU3) chamam atenção do mercado

Petrobras (PETR4), Copel (CPLE6) e Blau Farmacêutica (BLAU3) chamam atenção do mercado
Petrobras: concessão, localizada no extremo oeste do Estado de São Paulo, foi adquirida na 12ª Rodada de Licitações da ANP em 2013 e está atualmente no 1º Período Exploratório e com os compromissos do Programa Exploratório Mínimo (PEM) já integralmente cumpridos. Foto: Divulgação

Nos destaques de empresas desta quarta-feira (1) chama a atenção do mercado a Petrobras (PETR4) que finalizou a venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) por US$ 1,8 bilhão.

Além da Petrobras, está entre os destaques de empresas a Blau Farmacêutica (BLAU3) que irá pagar R$ 22 milhões em Juros sobre o Capital Próprio (JCP). Já a AES Brasil (AESB3) concluiu a incorporação da AES Tietê. Por sua vez, a Copel (CPLE6) concluiu a compra do Complexo Eólico Vilas por R$ 1 bilhão.

Já a CCR (CCRO3) aprovou a emissão de R$ 2,3 bilhões em notas promissórias.

Veja os destaques de empresas desta quarta-feira:

Petrobras

A Petrobras finalizou na terça-feira (30) a venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e seus ativos logísticos associados, para a MC Brazil Downstream, empresa do grupo Mubadala Capital, dos Emirados Árabes Unidos.

A operação foi concluída com o pagamento de US$ 1,8 bilhão para a Petrobras. O valor equivale ao preço de compra de US$ 1,65 bilhão, ajustado preliminarmente “em função de correção monetária e das variações no capital de giro, dívida líquida e investimentos até o fechamento da transação. O contrato ainda prevê um ajuste final do preço de aquisição, que se espera seja apurado nos próximos meses”, explica o fato relevante arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Blau Farmacêutica

A Blau Farmacêutica comunicou ao mercado que seu conselho de administração aprovou o pagamento de R$ 22 milhões em Juros sobre o Capital.

De acordo com o fato relevante, o valor bruto a ser pago pela Blau Farmacêutica é de R$ 0,1227246054 sujeito à retenção do imposto de renda na fonte à alíquota de 15%. Terão direito ao provento os acionistas que estiverem com a posição acionária em 3 de dezembro. As ações serão negociadas com “ex-juros” em 6 de dezembro.

AES Brasil

A AES Brasil Operações e a AES Tietê concluíram a incorporação da AES Tietê pela AES Operações.

Além disso, as companhias lembraram que as ações ordinárias que foram emitidas pela AES Operações passarão a ser negociadas o Segmento Básico da B3, sob o código “AESO3“, a partir da próxima sexta (3).

Copel

A Copel GeT, subsidiária da Copel, concluiu a aquisição do complexo Eólico Vilas (RN) pelo valor atualizado de R$ 1,086 bilhão. Em documento arquivado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Copel destaca que o Complexo Eólico Vilas possui financiamentos de longo prazo, com vencimentos até 2040, contratados junto ao Banco do Nordeste (BNB).

O complexo conta com 186,7 MW de capacidade instalada e atualmente está em operação. Ele é formado por um conjunto de 5 parques eólicos localizados em Serra do Mel, no Rio Grande do Norte, região considerada uma das melhores do mundo para a geração de energia eólica.

CCR

A CCR aprovou a quarta emissão de notas promissórias comercias da companhia, divididas em quatro séries, para distribuição pública com esforços restritos de colocação. De acordo com o fato relevante, serão emitidas 920 notas com valor nominal unitário de R$ 2,5 milhões, totalizando um montante de R$ 2,3 bilhões.

A primeira e a segunda parcela terão vencimento em até 720 dias corridos contados da data de emissão. Já a terceira e a quarta vencerão em até 721 dias.

Os destaques de empresas do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia, como a Petrobras que deve estar no foco dos investidores ao longo do dia.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!