DIVIDENDOS

Ibovespa deve fechar o ano em 140 mil pontos, segundo pesquisa da XP

Dentre os fatores de risco que podem atrapalhar este cenário, o cenário político foi apontado como o pior deles, com 67% dos votos.

Ibovespa deve fechar o ano em 140 mil pontos, segundo pesquisa da XP
Mercado de ações. Foto: Pixabay

A pesquisa XP de sentimento do mercado, realizada em junho e divulgada ontem (29), mostrou que 46% dos entrevistados acreditam que o Ibovespa ficará entre 140.000 e 150.000 pontos ao final de 2021.

A média de palpites calculada para a tendência do Ibovespa foi de 140.388 pontos, uma leve diminuição de 1% em relação ao mês anterior (141.964 pontos na pesquisa passada).

O levantamento sobre as expectativas para o Ibovespa em 2021 feito entre os dias 22 e 27 de junho, com assessores de investimento da XP e escritórios autônomos filiados à corretora, coletou 101 respostas únicas sobre a visão dos profissionais e seus clientes a respeito do mercado financeiro.

Tendência da bolsa de valores

Em relação aos riscos que podem atrapalhar a movimentação da bolsa de valores brasileira, o destaque ficou com o cenário político para 67% dos respondentes. A desaceleração econômica global foi o segundo maior risco, com 12%, seguido da alta da inflação em 8%.

Em vista das possíveis complicações, 51% dos assessores e seus clientes pretendem manter a alocação em renda variável no mesmo nível. 37% pretendem aumentar sua posição e 13% diminuir.

O maior interesse, entretanto, não está no Ibovespa em si, mas nos investimentos internacionais. As classes de ativos que as pessoas mais desejam são:

  • Investimentos Internacionais (69%);
  • FIIs – Fundos Imobiliários (55%);
  • Fundos Multimercado (47%);
  • Fundos de Renda Variável (37%);
  • Tesouro Direto e Renda Fixa (38%);
  • Fundos de Renda Fixa (33%); e
  • Ouro (5%).

Turbulência que atrapalham o Ibovespa

Quanto à turbulência nos mercados que atrapalham o bom desempenho da bolsa, 47% dos respondentes acreditam que os problemas diminuirão após mais de 6 meses. Número que se manteve estável em relação à pesquisa de junho.

Os que acreditam que a melhora ocorrerá entre 3 e 6 meses somam 22% (+1p.p. M/M). Por fim, 25% das pessoas acreditam que a turbulência irá passar entre 1 e 3 meses (-2p.p. em relação à pesquisa anterior).

De janeiro até hoje, o Ibovespa variou 6% para cima. Com um pico de alta em 131.190 pontos e de baixa em 107.319 pontos. A média, atualmente, está em 121.133 pontos.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se