Oi (OIBR3), Méliuz (CASH3) e Hypera (HYPE3) são destaques de empresas desta segunda

Oi (OIBR3), Méliuz (CASH3) e Hypera (HYPE3) são destaques de empresas desta segunda
Celular. Foto: Pixabay

Nos destaques de empresas desta segunda-feira (26) chama a atenção do mercado a venda de ativos móveis da Oi (OIBR3) ao consórcio Tim (TIMS3), Vivo (VIVT3) e Claro, que foi considerada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) como complexa.

Além da Oi, entre os destaques de empresas está também a Méliuz (CASH3) que propôs o desdobramento de uma ação em 6. Por sua vez, a Hypera (HYPE3) teve um lucro líquido de R$ 470,6 milhões, avanço de 18,7% na comparação com o segundo trimestre de 2020.

Já a Cury (CURY3) informou ao mercado que irá pagar R$ 115 milhões em dividendos no dia 30 de julho.

Veja os destaques de empresas desta segunda-feira:

Oi

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) declarou como complexa a venda das operações de telefonia móvel da Oi para o consórcio Tim, Vivo e Claro. Em um comunicado divulgado em seu site, a autarquia disse que pode pedir ao tribunal administrativo uma extensão do prazo para análise do caso.

A nota do Cade informa que são necessárias investigações adicionais sobre a venda de ativos móveis da Oi. O objetivo é avaliar a probabilidade de exercício de poder de mercado pelo consórcio quanto aos 54 códigos de área (DDDs) nos quais a operação resulta em concentração superiores a 2.500 pontos.

Méliuz

Já os acionistas da Méliuz votarão sobre a proposta de desdobramento de ações da companhia na proporção de um para seis em Assembleia Gera Extraordinária (AGE) marcada para o dia 23 de agosto.

Atualmente, a companhia de cashback conta com 133.933.000 ações ordinárias emitidas, e com o desdobramento, cada papél se dividirá em 6, e assim o preço dos ativos diminuirá na mesma proporção.

Hypera

Por sua vez, a Hypera apurou um lucro líquido de R$ 470,6 milhões no período, o que representa um avanço de 18,7% ante o mesmo trimestre em 2020. Já o lucro líquido das operações ajustadas no segundo trimestre somou R$ 479,4 milhões, um salto de 20,1% na comparação ano a ano.

Entre abril e junho deste ano, a receita líquida da companhia cresceu 43,5% ante o mesmo período do ano passado e totalizou R$ 1,507 bilhão.

Cury

A Cury escolheu o dia 30 de julho para realizar o pagamento dos dividendos aprovados no final de abril.

Os dividendos são relativos ao resultado da Cury no exercício social finalizado em dezembro do ano passado. O montante total a ser distribuído é de R$ 115 milhões, que corresponde a R$ 0,394 por ação ordinária de emissão da incorporadora.

Os destaques de empresas do Suno Notícias mostram os principais acontecimentos que prometem movimentar o mercado durante o dia, como a Oi que deve ser foco dos investidores.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se