DIVIDENDOS

Méliuz (CASH3) propõe desdobramento de 1 ação em 6

Méliuz (CASH3) propõe desdobramento de 1 ação em 6
Méliuz (CASH3). Foto: Reprodução Site

Os acionistas da Méliuz (CASH3) votarão sobre a proposta de desdobramento de ações da companhia na proporção de um para seis, conforme aprovou o conselho de administração nesta sexta-feira (23).

Os acionistas da Méliuz votarão a proposta de desdobramento em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) marcada para o dia 23 de agosto.

Atualmente, a companhia de cashback conta com 133.933.000 ações ordinárias emitidas, e com o desdobramento, cada papél se dividirá em 6, e assim o preço dos ativos diminuirá na mesma proporção.

Se o desdobramento for aprovado, os acionistas da companhia devem receber 5 ações novas para cada papel que tiverem na data-base, totalizando 6 ações.

Apesar do número de ações aumentar, o capital social da companhia não aumentará, e permanecerá em R$ 772.177.510,0, mas será dividido em 803.598.000 ações ordinárias.

Em relação a finalidade da operação, a companhia explica que “a realização da operação de desdobramento das ações ordinárias de emissão da Companhia tem como principal objetivo conferir melhor patamar para a cotação das ações a fim de torná-las mais acessível aos investidores.”

Veja também:

Méliuz precifica oferta a R$ 57 por ação e capta R$ 1 bi

Na última semana a Méliuz precificou sua oferta restrita de ações (follow-on) no valor de R$ 57,00 por papel, o que significa que operação soma R$ 1,1 bilhão.

A oferta restrita consiste na distribuição primária de 7,5 milhões de ações e secundária de 12,7 milhões de papéis. No âmbito da oferta primária foi aprovado pelo conselho de administração da Méliuz o aumento do capital, que passou de R$ 344,6 milhões para R$ 772,1 milhões.

Segundo o fato relevante, a companhia pretende utilizar os recursos líquidos provenientes da oferta primária para:

  • ampliar a participação nos serviços financeiros e no marketplace;
  • avaliar potenciais aquisições de empresas consideradas estratégicas.

Por se tratar de uma oferta restrita, com base na Instrução 476 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), as ações serão oferecidas apenas a investidores profissionais. De até 75 que podem ser consultados, no máximo 50 podem aderir à operação.

Cotação

A ação do Méliuz (CASH3) encerrou o pregão de ontem em alta de 4,06%, valendo R$ 71,28.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se