Balanços da semana

Morre o empresário Abilio Diniz aos 87 anos

O empresário Abilio Diniz faleceu na noite deste domingo (18). O ex-dono do Pão de Açúcar (PCAR3) estava internado há duas semanas no hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), tratando uma pneumonia.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

Antes da morte de Abilio Diniz, o empresário havia apresentado sintomas e mal estar durante uma viagem que fez a Aspen, no Colorado (EUA). Após isso, voltou ao Brasil às pressas em um avião adaptado com uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e foi internado logo em seguida.

“É com extremo pesar que a família Diniz informa o falecimento de Abilio Diniz aos 87 anos neste domingo, 18 de fevereiro de 2024, vítima de insuficiência respiratória em função de uma pneumonite. O empresário deixa cinco filhos, esposa, netos e bisnetos, e irá ao encontro do seu filho João Paulo, falecido em 2022. Desde já, a família agradece a todas as mensagens de apoio e carinho”, diz a família do empresário, em nota.

A morte acontece um ano e meio depois de Abilio perder seu filho, João Paulo Diniz, aos 58 anos, vítima de um mal súbito.

Nesse meio tempo, Abilio se mostrou estar extremamente enlutado pela perda. Em postagem em suas redes sociais, declarou: Estou sem chão, a dor que sinto é inexplicável.

O empresário figura em um panteão seleto de homens de negócio do ramo de varejo. Abilio foi um dos fundadores do Grupo Pão de Açúcar, ou GPA.

Ele havia deixado o quadro de executivos e sócios da rede de supermercados após uma disputa societária intensa. A rede passou a ser controlada em meados de 2005 pelo grupo francês Cassino – que atualmente está endividado e visa vender seus ativos na América do Sul.

Com patrimônio estimado em R$ 12 bilhões, Abilio Diniz chegou a ser um dos homens mais ricos do Brasil.

Antes de falecer, Abilio figurava como vice-presidente do conselho de administração do Carrefour (CRFB3) Brasil.

Os investimentos de Abilio Diniz eram feitos pela sua gestora de recursos financeiros, nomeada Península, o qual era presidente do Conselho de Administração.

Vale destacar que, ainda em sua carreira como empresário do varejo, ele comprou – ainda enquanto era controlador do Pão de Açúcar – as Casas Bahia (BHIA3) e o Ponto Frio em uma aquisição feita em meados de 2019.

Em uma década, o grupo varejista chegou a multiplicar por cinco as lojas da rede.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Afora a influência no varejo, Abilio Diniz era atleta e um católico fervoroso

Além de sua relevância no meio empresarial, Abilio Diniz era conhecido por ser um cristão devoto.

Em meados de 1989, o empresário fora sequestrado por criminosos e levado para um sobrado na praça Hachiro Miyazaki, no Jabaquara, em São Paulo. Ele ficou 153 horas no cativeiro, e em declarações chegou a atribuir sua sobrevivência ao episódio à sua grande devoção à Nossa Senhora Aparecida do Norte.

Além disso, o empresário sempre foi conhecido por sua assiduidade com a prática de esportes, dado que mantinha uma rígida rotina de exercícios e era um embaixador desse estilo de vida.

“Se não faço esporte, não me sinto bem”, já declarou o empresário.

O empresário também fora um grande adepto dos ensinamentos do psiquiatra Carl Jung, e chegou a declarar que as pessoas não deviam pensar no fim da vida.

“Tem que acreditar que é eterno, pronto para o que aparecer na vida”, declarou Abilio Diniz em meados de 2009.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião