“Mercado de Fiagro deve bater o de FIIs em até dez anos”, diz CIO da Suno Asset

O mercado brasileiro de Fiagro pode ficar maior do que o de fundos imobiliários em até dez anos — se esse setor souber explorar bem as oportunidades no mercado de capitais.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

É o que estimou Vitor Duarte, CIO da Suno Asset, em palestra sobre o mercado de Fiagro da segunda edição do FIIs Experience, maior evento de fundos imobiliários do Brasil, promovido pela Suno na manhã deste sábado (24).

O FIIs Experience acontece nos dias 24 e 25 de setembro, no Hotel Tivoli Mofarrej, e reúne especialistas do setor de investimento para discussões em diversas mesas. O evento é patrocinado pela Guardian Gestora, Fator, Mauá Capital, TRX Investimentos e Hemisfério Sul Investimentos.

Em mesa com Amanda Coura, Head de Produtos estruturados da Suno, e Octaciano Neto, diretor de agronegócio do Elon Group, Duarte defendeu que o mercado Fiagros ainda tem muito espaço para receber investimento e crescer.

“O agro do Brasil produz R$ 1,1 trilhão em valor de mercado. Na média, os agricultores são 70% alavancados. São mais de R$ 700 bilhões de necessidade de investimento”, afirma.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

O gestor explica que, deste valor, cerca de R$ 250 bi vêm do Plano Safra, um fomento governamental à produção brasileira — que, por ser um gasto público, está submetido a certos limites, como o teto de gastos.

Isso pressupõe um espaço de cerca de R$ 500 bilhões para os Fiagros entrarem, estimou Duarte.

“Todos os FIIs juntos não somam R$ 200 bilhões. Temos quase três vezes o tamanho da indústria de FIIs demandando crédito”.

Até mesmo os pequenos produtores podem se beneficiar de uma expansão da atuação dos Fiagros, mesmo que esse tipo de investimento seja, por ora, focado em operações maiores.

Segundo Duarte, os Fiagros não devem acessar diretamente o pequeno produtor por enquanto. Entretanto, quando financiam os grandes produtores, as outras instituições provedoras de crédito, como os bancos, acabam ficando menos oneradas. Dessa forma, acabam liberando espaço e ajudando os menores.

“O Fiagro é, também, uma ajuda indireta ao pequeno produtor”, diz.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/1420x240-Planilha-controle-de-gastos.png

Laura Intrieri

Compartilhe sua opinião