Maia acusa Guedes de manipulação de mercado por fala sobre Petrobras (PETR4)

Maia acusa Guedes de manipulação de mercado por fala sobre Petrobras (PETR4)
Prática atribuída a Guedes por Maia no caso da Petrobras é conhecida como Pump and Dump - Foto: Divulgação/ Agência Brasil

Após falas recentes sobre uma possível privatização da Petrobras (PETR4) por parte do Ministro Paulo Guedes, o ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que o ministro estaria manipulando o mercado de ações.

Em sua conta no Twitter, Maia compartilhou uma notícia do Estadão sobre a privatização da Petrobras e citou o órgão regulado de mercado.

“Alguma dúvida de que o Paulo Guedes está operando o mercado? Onde está a CVM???”, disse maia, em referência à Comissão de Valores Mobiliários.

Em seguida, Maia compartilhou uma captura de tela em que mostra a alta do preço da estatal na bolsa de valores. Com as especulações sobre a privatização da petroleira, as ações preferenciais subiram 6,7% em relação ao preço do pregão anterior.

Desde modo, as falas de Maia citam que Guedes, supostamente, teria ações da Petrobras e estaria lucrando com as própria declarações. No mercado de ações, a prática é fraudulenta, sendo conhecida como Pump and Dump – quando alguém “infla” o preço de um papel por ações diretas, vendendo-a futuramente.

Ademais, conflitos de interesse com cargos públicos, se comprovados, podem gerar problemas junto aos órgãos reguladores – o que move processos contra presidentes do Federal Reserve (Fed) atualmente, com acusações de práticas no mercado acionário e atuação na política monetária de modo simultâneo.

Entenda a possível privatização da Petrobras

Ainda na segunda (25), Guedes sinalizou apoio à privatização da companhia. Mais cedo, a notícia de que o governo avalia um projeto para vender a companhia fez disparar as ações da estatal.

Guedes disse que recursos da privatização poderiam ser usados para ampliar os investimentos públicos e em tecnologia e bancar gastos sociais.

“O presidente Jair Bolsonaro falou que estudaria o que iria fazer com a Petrobras. São muitos os motivos [para fazer a privatização]: estamos com crise hídrica, tivemos escândalos de corrupção, são 30 a 40 anos de monopólio no setor elétrico e no de petróleo. Se daqui a 10 ou 20 anos, o mundo inteiro migrar para hidrogênio e energia limpa, abandonando o combustível fóssil, a Petrobras acabar valendo zero daqui a 30 anos”, argumentou Guedes.

Segundo ministro, o objetivo é retirar o petróleo o mais rápido possível para investir os recursos em educação, investimentos e tecnologia.

“Tem que sair mais rápido. Não adianta ficar uma placa dizendo que é estatal e o petróleo não sai do chão. E quando sai, sai com corrupção. Se houve a maior roubalheira da história no ‘Petrolão’ e agora o preço do petróleo só sobe, o que o povo brasileiro ganha com isso?”, questionou Guedes.

Vale lembrar que ele destacou que que as ações da Petrobras saltaram no Ibovespa após o governo dizer que iria estudar meios para privatizar a empresa.

“Em mais duas ou três semanas, são R$ 150 bilhões criados. Isso não existia, não é tirar do povo. É uma riqueza que estava destruída: bastou o presidente afirmar que iria estudar o processo que o papel subiu. Desse total, ao menos R$ 30 bilhões poderiam ir para os mais frágeis [no Auxílio Brasil]?”, completou.

Cotação de PETR4

Após o salto de ontem, as ações da Petrobras ficam cotadas a R$ 29,04, em alta de 22,1% nos últimos seis meses.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!