Renner (LREN3): analistas fazem “corte severo” no preço-alvo das ações: “Cenário competitivo com plataformas asiáticas”

Em nova análise sobre as ações das Lojas Renner (LREN3), analistas do BB Investimentos realizaram um corte drástico no seu preço-alvo dos papéis.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-2.png

As ações da Renner tiveram seu preço-alvo reduzido de R$ 26 para R$ 16,80.

Segundo analistas da casa, os papéis LREN3 acumulam queda de cerca de 30% desde o início do ano, pressionados pelo fraco desempenho operacional no primeiro semestre combinado a um ambiente concorrencial mais acirrado.

“Contemplamos em nosso valuation uma gradual melhoria das vendas ao longo dos próximos trimestres, acompanhando o ciclo de afrouxamento monetário e uma melhora da inadimplência da pessoa física. Além disso, contemplamos crescimento de margens em decorrência das economias provenientes do novo CD em Cabreúva”, diz a casa.

“Contudo, entendemos que o cenário competitivo, em especial com plataformas asiáticas, e a entrada em vigor do Remessa Conforme – programa do governo federal que zerou a alíquota de importação de bens adquiridos por meio de empresa de comércio eletrônico que participe do programa de conformidade da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil – agrega maior risco de execução às varejistas de vestuário brasileiras, inclusive a Lojas Renner”, completa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/07/Lead-Magnet-1420x240-1.png

Com isso, os analistas seguiram com recomendação neutra para as ações.

Nessa nova análise, eles contemplaram:

  • Incorporação do resultado do 1S23
  • Redução das premissas de crescimento das vendas, diante de uma dinâmica concorrencial mais acirrada e entrada em vigor do Remessa Conforme
  • Elevação do custo de produto por conta da necessidade de remarcação de preços observada no 1S23 e esperada para o 3T23 também
  • Maiores despesas com provisões para devedores duvidosos

Renner e Volpe se juntam à startup de IA, marketing e WhatsApp Connectly

Como plano para impulsionar suas vendas online, as Lojas Renner (LREN3) estão testando ferramentas de inovação com inteligência artificial (IA) dentro de suas marcas.

O último teste foi com a norte-americana Connectly, que chegou no Brasil há cerca de um ano e conquistou 120 clientes, com o país figurando em 30% a 40% do seu faturamento. A startup que une IA, marketing e WhatsApp foi criada por Stefanos Loukakos e Yandong Liu (o primeiro diretor no Facebook) conseguiu levantar US$ 7,8 milhões (cerca de R$ 38,40 milhões na cotação de hoje) para se expandir no Brasil.

Loukakos, em entrevista ao portal de notícias NeoFeed, contou que a estratégia da Connectly foi começar a expansão em “mercados em que os serviços de mensagens são onipresentes, como na América Latina e no Brasil, onde todo mundo se comunica pelo WhatsApp“. Apesar do uso intenso do aplicativo, a startup identificou que muitos desses países não tinham empresas com as ferramentas adequadas para campanhas de marketing e criar um canal de comunicação eficiente com os clientes.

O investimento na Connectly então partiu da Volpe Capital, gestora de André Maciel, Milena Oliveira e Gregory Reider, e da RX Ventures, fundo de corporate venture capital (CVC) da Renner.

Entre outras startups que a Volpe Capital já investiu estão a Caju, Seedz e VTEX. Segundo a sócia Milena Oliveira, para o NeoFeed, “Ainda temos 60% de deploy para fazer. Tivemos bastante disciplina nos últimos anos e fizemos poucos investimentos. Achamos que seria oportuno esperar e a decisão foi acertada’, conta a sócia.

Desempenho das ações da Lojas Renner

As ações da Lojas Renner caíram 2,5% no ñesta terça-feira (3), cotadas a R$ 12,53. No ano, os papéis acumulam uma queda de 35%.

Cotação LREN3

Gráfico gerado em: 03/10/2023
1 Dia

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Receba atualizações diárias sobre o mercado diretamente no seu celular

WhatsApp Suno