Klabin (KLBN11) vai pagar quase R$ 5,8 bilhões por ativos florestais da Arauco; Veja detalhes

A Klabin (KLBN11) divulgou que vai comprar os ativos florestais da Arauco pela quantia de US$ 1,16 bilhão, que corresponde a cerca de R$ 5,8 bilhões. Conforme informado na manhã desta quinta-feira (21), a operação será feita através de suas empresas controladas.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-1.png

A Klabin celebrou um novo contrato de compra direta de 100% do capital social da Arauco Florestal Arapoti e da Arauco Forest Brasil. O acordo foi firmado conjuntamente com a Celulosa Arauco Y Constitución e a Inversiones Arauco Internacional Limitada. De forma indireta, a companhia também adquiriu 49% do capital social da Florestal Vale do Corisco (VdC) e 100% da Empreendimentos Florestais Santa Cruz.

O preço de compra da Klabin considera o capital de giro zero e dívida líquida zero, mas ainda está sujeito a possíveis ajustes, conforme os termos do contrato. A quantia será paga na data de conclusão do Projeto Caetê, com os recursos que já estão em seu caixa.

Apesar disso, a conclusão da operação também estará sujeita às condições suspensivas que geralmente estão atribuídas a transações desse tipo, como a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), por exemplo.

A Klabin diz ainda que por ser um investimento relevante, essa operação vai ser submetida aos investidores em uma Assembleia Geral, que será convocada de forma oportuna.

Klabin traz detalhes sobre o Projeto Caetê

O Projeto Caetê inclui a aquisição de 150 mil hectares de área total, que está situada principalmente no estado do Paraná. Desse total, são 85 mil hectares de área produtiva, com 31,5 milhões de toneladas de madeira em pé, contando também com máquinas e equipamentos florestais.

A partir dessa nova operação, a Klabin conclui sua expansão de terras no estado do Paraná para o abastecimento do Projeto Puma II.

Além disso, a empresa atinge de forma antecipada a autossuficiência alvo de madeira, fazendo com que se reduza os investimentos da Klabin projetados para o futuro, sobretudo associado à aquisição de madeira em pé de terceiros.

Essa operação também contribui para a diminuição de custos operacionais de colheita e transporte de madeira, além de melhorar o custo de caixa total da Klabin.

“O Projeto Caetê aumentará a competitividade de custos da Klabin e reforça sua alocação de capital focada em criação de valor para seus acionistas”, diz a companhia em seu comunicado.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião