Itaú (ITUB4) pode pagar R$ 14 bilhões em dividendos extras, diz XP; entenda 

Em relatório, a XP Investimento afirmou que os recentes avanços da implementação da nova metodologia do Banco Central (BC) sobre procedimentos para cálculo do requerimento de capital para o risco operacional deve possibilitar que o Itaú (ITUB4) distribua seu excedente de capital por meio de dividendos extraordinários. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Segundo a XP, considerando a recente indicação de que o banco poderia manter um índice de capital nível 1, mínimo de 13,5% (atualmente em 14,6%), existe espaço para o Itaú distribuir cerca de R$ 14 bilhões em dividendos extraordinários até o final do ano. 

A recente norma do Banco Central trata de quanto dinheiro as instituições financeiras devem fazer de reserva para se protegerem de eventuais riscos operacionais.

Dessa forma, seria distribuído um montante total de cerca de R$ 23 bilhões no ano, aumentando o rendimento de dividendos para cerca de 9%. 

“Apesar do conservadorismo histórico do banco, o Itaú sempre foi eficiente na manutenção de capital adequado e suficiente para operar com elevada rentabilidade. Entretanto, caso o banco não decida isso ainda em 2023, vemos a discussão de uma elevação de payout como inevitável para 2024”, diz a XP. 

Itaú: avanço da regulação do BC pode gerar dividendos neste ano

Recentemente, diz a XP, o BC destacou que a implementação do novo regulamento do risco operacional será faseada entre os anos de 2025 e 2028, o que dá ao Itaú algum alívio em termos de aumento da exigência de capital em 2025. 

Os analistas afirmam que o Itaú vinha dizendo que a implementação poderia consumir cerca de 100 bps, porém com o faseamento de 4 anos o valor foi reduzido e ficou mais espaçado.

Ao final do 3T23, de acordo com as demonstrações financeiras, o banco apresentava um índice de Capital Principal (CET 1) de 13,1%, um índice de capital Nível 1 (Tier 1) de 14,6% e um índice Basileia (BIS) de 16,3%.

Com base nisso e nas afirmações também do CEO do banco, Milton Maluhy, se o banco continuar com um Índice de Capital Nível 1 acima de 13,5%, o Itaú poderá aumentar o payout (até o momento em algo em torno de 30%), havendo espaço para declarar pagamento extraordinário de dividendos de até R$ 14 bilhões, informa a XP. 

A XP considera viável o Itaú aumentar a remuneração dos acionistas por dois motivos:

  • Estabelecer forte reputação como banco eficiente em níveis de capital
  • banco tem um histórico de pagamentos de dividendos significativos no passado

“Se o banco declarar esse dividendo extraordinário nesse valor, vemos o Itaú fechando 2023 com um payout de 67,9% (considerando nosso lucro estimado de R$ 35,171 bilhões para 2023) e um rendimento de dividendos em torno de 9% (4 % sem o dividendo extraordinário)”, conclui a XP. 

Itaú (ITUB4) terá mudança em dividendos após ‘nova metodologia’

Em nova análise sobre o Itaú, especialistas do UBS BB também destacam que o banco – como os demais players do setor – devem ser impactados pela nova metodologia do Banco Central (BC). Com isso, no fim das contas o banco e seus concorrentes podem vir a aumentar seus proventos como impacto final dessa nova medida.

Em suma, a mudança anunciada pelo Banco Central – que afeta o Itaú e os demais bancos – é uma resolução publicada que firma procedimentos para cálculo do requerimento de capital para o risco operacional.

O BC estima que essa nova metodologia terá um impacto de um capital adicional de cerca de R$ 34 bilhões – cifra que representa cerca de 2,6% do capital total do sistema financeiro brasileiro.

A implementação dessa nova metodologia do BC acontecerá em fases – começará no início de 2025 e deve terminar em 2028.

“Estimamos que esta nova exigência deverá reduzir o índice de Basileia dos bancos em 40-50 bps (após a implementação completa), que é menor que o inicial expectativas de impacto negativo de 100-150 pontos base”, explica o UBS BB.

“O impacto dos R$ 34 bilhões de capital adicional necessário para o sistema financeiro brasileiro é relativamente pequeno para os grandes bancos brasileiros. Estimamos que o capital adicional necessário será de cerca de R$ 2,4 bilhões para o Santander Brasil, R$ 3,9 bilhões para Bradesco e R$ 5,1 bilhões para o Itaú Unibanco”, completa.

Além disso, os especialistas destacam que, considerando uma taxa interna de retorno (TIR) de 13,5%, o Itaú fechou o terceiro trimestre deste ano com um “excesso de capital” de R$ 13,8 bilhões – o que representaria potenciais dividendos extraordinários com yield de 5%.

ITUB4 ainda está barato, diz UBS BB

Segundo os especialistas da casa, as ações do Itaú ainda estão baratadas no contexto atual.

Dito isso, o UBS-BB tem recomendação de compra para ITUB4, com preço-alvo de R$ 36, ao passo que os papéis são negociados pouco acima dos R$ 31 em bolsa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

“O valuation do Itaú é relativamente barato se compararmos com seus pares emergentes, especialmente considerando que o Retorno Sobre Patrimônio Médio (ROAE na sigla em inglês) deve seguir acima de 20% nos próximos anos”, justificam os especialistas de sell side.

“É provável que a otimização de capital do banco ainda destaque sua rentabilidade.. Um payout maior também deve ter um impacto positivo na Itaúsa (ITSA4)“, conclui o UBS-BB sobre o Itaú.

Desempenho anual das ações do Itaú

Cotação ITUB4

Gráfico gerado em: 11/12/2023
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião