IRB Brasil (IRBR3): Barsi leva 1,5% da empresa e indica novo CEO

IRB Brasil (IRBR3): Barsi leva 1,5% da empresa e indica novo CEO
Após fechar o pregão de sexta em queda, Ibovespa apresenta recuperação na abertura de mercado desta segunda - Foto: Divulgação

As ações do IRB Brasil (IRBR3) foram, de longe, o destaque do Ibovespa no pregão da última quarta-feira (21). Os papéis da companhia subiram mais de 8% após o bilionário Luiz Barsi dizer que comprou ações da empresa e já tem 1,5% da companhia.

Um dos maiores investidores pessoa física da Bolsa brasileira enxerga potencial no IRB Brasil, após a realização de “minuciosas análises estruturadas em fundamentos consistentes”. A informação foi divulgada inicialmente pelo InfoMoney.

Luiz Barsi entende que o trabalho feito por Antonio Casso dos Santos, ex-presidente que deixou o cargo em março, foi muito bem feito. O executivo, na visão do investidor, promoveu uma “reestruturação sem precedentes”, o que a colocou novamente na trajetória de resultados positivos.

O bilionário diz que o valor de mercado do ressegurador, hoje na ordem de R$ 7,62 bilhões, não condiz com sua condição financeira. Nas contas de Barsi, esse montante é ainda menor do que o caixa disponível.

Queda das ações é oportunidade

Em entrevista ao InfoMoney, Barsi confessou que está “vibrando” com a pressão sobre as ações do IRB nos últimos meses. Isso possibilita a compra dos papéis por “preços bem vantajosos”.

Segundo o bilionário, “isso se deve ao fato da Bolsa permitir locações gigantescas, que são direcionadas para o mercado no sentido de pressionar os preços para permitir recompras vantajosas”, criticando as posições vendidas dos investidores, que apostam na queda das ações.

A véspera foi positiva para a empresa não somente pela compra de Barsi. O ressegurador divulgou seus resultados de maio deste ano.

A companhia teve um lucro líquido de R$ 7,5 milhões no mês, frente a uma perda de R$ 202,1 milhões no mesmo período do ano passado. O índice de sinitralidade também foi aliviado, seguindo a tendência dos últimos meses.

Ex-Vale é sugestão de Barsi para presidência do IRB Brasil

Barsi entende que o IRB ainda tem muito trabalho a fazer. Isso, inclusive, depende da nomeação de um novo CEO, após a saída de Santos.

Na visão dele, o novo líder da companhia deve ser “experiente, competente, que atue com austeridade e que seja um vencedor”. Desde março, o vice-presidente Wilson Toneto comanda interinamente a presidência executiva da companhia.

O megainvestidor já apontou um nome para o cargo: Fabio Schvartsman.

Ele é ex-Ultrapar (UGPA3), Klabin (KLBN11) e Vale (VALE3). Estava na mineradora em 2019, e saiu em meio à tragédia de Brumadinho, que deixou 270 mortos.

Barsi acredita que Schvartsman foi injustiçado à época, pois é considerao por muitos “o único responsável pelo acidente”. O investidor enxerga no executivo um “gestor honesto, experiente e competente, que é o que o IRB Brasil necessita no momento”.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO