Semana do ESG

IFIX sobe 0,18%; VINO11 lidera ganhos, enquanto BTLG11 e KNIP11 caem

Agora é a hora de comprar FIIs de Tijolo? Saiba agora!

O IFIX, principal índice de fundos imobiliários da bolsa de valores brasileira (B3), encerrou o pregão de hoje (4) em alta de 0,18%, aos 2.811 pontos.

A cotação do IFIX também atingiu sua máxima aos 2.812 pontos, enquanto a mínima foi de 2.806 pontos, mesma pontuação de abertura. Um dos destaques de alta foi o fundo imobiliário Vinci Offices (VINO11), com uma valorização de 5,13%, liderando os ganhos da sessão.

Em seguida, brilhou o FII BTG Pactual Agro Logística (BTAL11), com uma alta de 2,00%. Já o fundo imobiliário Santander Renda de Aluguéis (SARE11) teve uma valorização de 1,78%.

Entre as maiores altas do IFIX hoje também ficou o fundo Ourinvest JPP (OUJP11), que subiu 1,65%, enquanto as cotas do Mauá Capital Hedge Fund (MCHF11) avançaram 1,51%.

Na ponta negativa, o fundo imobiliário Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos (BPFF11) recuou 2,68%. O FII Banestes Recebíveis Imobiliários (BCRI11) teve uma baixa de 1,12%, enquanto o Brazilian Graveyard and Death Care (CARE11) teve uma desvalorização de 1,09%.

O fundo Kinea Índice de Preços (KNIP11) recuou 1,05%, impulsionando o valor do IFIX para baixo, enquanto o BTG Pactual Logística (BTLG11) teve uma queda de 0,95%.

Maiores altas do IFIX

Os 5 primeiros colocados entre as altas da sessão foram:

  • VINO11: +5,13%
  • BTAL11: +2,00%
  • SARE11: +1,78%
  • OUJP11: +1,65%
  • MCHF11: +1,51%

Maiores baixas do IFIX

Enquanto isso, as 5 maiores desvalorizações do dia foram:

  • BPFF11: -2,68%
  • BCRI11: -1,12%
  • CARE11: -1,09%
  • KNIP11: -1,05%
  • BTLG11: -0,95%

Vacância do RELG11 pode aumentar quase 16%; entenda os motivos

Além da variação do IFIX hoje, um dos destaques dos FII nesta quinta-feira (4) foi o fundo imobiliário RELG11. Por meio de sua administradora BRL Trust, o Rec Logística divulgou que três locatários comunicaram ao fundo seu interesse em descontinuar as suas presentes locações de ativos do FII.

Um desses locatários é a Decminas Distribuição e Logística, responsável pela locação de 4.892 metros quadrados do Galpão Sauípe, localizado na Via de Ligação, no Polo Petroquímico de Camaçari.

Além disso, o fundo RELG11 pode perder o locatário V-Log Transportes e Logística, que ocupa 9.000 metros quadrados do Galpão Praia do Forte, que fica no mesmo local que o inquilino anterior.

Outro locatário do FII RELG11 que mostrou interesse em não dar continuidade à locação foi a Bellocopo Descartáveis. Nesse caso, o contrato se refere à locação do Galpão G3 do Queimados Industrial Park, em Queimados, Estado do Rio de Janeiro.

O fundo RELG11 destaca que as devoluções correspondem a 15.412 metros quadrados e vão representar um aumento de 15,84% na taxa de vacância do FII.

O RELG11 não faz parte do IFIX e por isso não impactou a cotação do índice na sessão de hoje.

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO