IFIX fecha em alta pela 7ª vez consecutiva; fundo de papel KCRE11 precifica sua 1ª emissão de cotas

IFIX fecha em alta pela 7ª vez consecutiva; fundo de papel KCRE11 precifica sua 1ª emissão de cotas
imóveis. Foto: Pixabay

O IFIX, Índice de Fundos Imobiliários da B3 (B3SA3), terminou a sessão desta quarta-feira (19) em alta de 0,18%, aos 2.807,06 pontos.

Com isso, o IFIX deu sequência aos resultados positivos dos últimos dias, avançando pela sérima vez consecutiva. No ano, o índice está no zero a zero, com um saldo 0,08% positivo. Em 2021, a carteira teórica de FIIs recuou 2,28%.

Os fundos imobiliários que lideraram as altas nesta quarta foram VIFI11 e RBRL11. Já na ponta negativa, as maiores baixas foram dos FIIs VISC11 e HSLG11.

Além disso, os investidores ficaram de olho nas informações do Maxi Renda (MXRF11), que informou um aumento no valor patrimonial por cota do Fundo: de R$ 10,09 para R$ 10,27, mostrou informe mensal de dezembro. O documento também sinalizou que a quantidade de cotistas chegou a 488.875.

AIEC11

Outro destaque foi o FII AIEC11, que concluiu sua arbitragem com a Dow, sobre o pedido de troca de indexador do aluguel, do IGP-M para IPCA.

A decisão da Justiça foi pela manutenção do IGP-M, conforme indica em contrato. Porém, o juiz adicionou um item à sentença, que determina um reembolso retrógrado pelo AIEC11 à Dow, no valor de R$ 700 mil.

“(…) todos os demais itens da referida sentença foram favoráveis ao Fundo, na medida em que foram julgadas improcedentes ou afastadas todas as pretensões da Dow no âmbito da arbitragem”, informa documento do FII.

KCRE11

O Kinea Creditas Fundo de Investimento Imobiliário (KCRE11) publicou o prospecto definitivo da sua 1ª emissão de cotas, em uma oferta pública para investidores em geral.

A emissão estima uma arrecadação de R$ 300 milhões, com o valor por cota de R$ 100,00.

Trata-se de fundo de papel, que investirá prioritariamente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) da Creditas. A coordenação da emissão é do Itaú BBA.

FIIs pagam dividendos

Além disso, os investidores também acompanharam os pagamentos de dividendos de hoje. Confira quais foram:

  • CPTS11 pagou R$ 1,10 por cota;
  • MCCI11 pagou R$ 1,00 por cota;
  • MCHF11 pagou R$ 0,12 por cota;
  • MGHT11 pagou R$ 0,80 por cota;
  • VGIP11 pagou R$ 1,65 por cota;
  • VGIR11 pagou R$ 0,92 por cota;

Dividendos que tiveram a data de corte nesta quarta foram:

  • CCRF11 pagará R$ 1,3152 por cota, no dia 26 de janeiro, sendo que o último dia de negociação das cotas com direito ao provento foi hoje;
  • EQIR11 pagará R$ 1,0712 por cota, no dia 26 de janeiro, sendo que o último dia de negociação das cotas com direito ao provento foi hoje .

Veja também as maiores altas e baixas do dia do IFIX:

Maiores altas do IFIX:

VIFI11: +3,17% / R$ 78,82
RBRL11: +2,84% / R$ 99,24
RCRB11: +2,27% / R$ 135,00
GGRC11: +1,94% / R$ 117,43
VGHF11: +1,37% / R$ 10,38

Maiores baixas do IFIX:

VISC11: -1,64%/ R$ 102,00
HSLG11: -1,49% / R$ 92,60
RBFF11: -1,17% / R$ 55,60
BLMG11: -1,15% / R$ 94,60
BLMR11: -1,14% / R$ 7,78

O que é o IFIX

O IFIX é um indicador criado pela Bolsa de Valores de São Paulo (B3) e tem como objetivo a medição da performance de uma carteira composta por cotas de Fundos Imobiliários.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO