Patrocinado por:

Ibovespa sobe 0,3% sustentado por Vale (VALE3); Ambev dispara 9%

Ibovespa sobe 0,3% sustentado por Vale (VALE3); Ambev dispara 9%
Ibovespa. Foto: Pixabay

O Ibovespa fechou a sessão desta quinta-feira (6) em alta de 0,30%, a 119.920,61 pontos, com o mercado reagindo aos balanços corporativos enquanto digeria a decisão do Comitê de Políticas Monetárias (Copom) e o depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na CPI da Covid.

O índice acionário foi empurrado principalmente pelas blue chips ligadas ao minério de ferro, o qual registrou alta no exterior. O avanço do Ibovespa hoje se deve especialmente à Vale (VALE3), que possui o maior peso na carteira teórica e subiu 3,9% no pregão.

Mesmo assim, o destaque ficou com a Ambev (ABEV3). A gigante das bebidas apresentou ao mercado um lucro 124,9% ao apurado no primeiro trimestre de 2020. “Mantendo a excelência operacional como sua vantagem competitiva principal, acreditamos que a inovação no portfólio e a estratégia digital estão dando cada vez mais frutos, impulsionando o desempenho da empresa”, disse a XP Investimentos em relatório. As ações da Ambev dispararam 8,88% nesta quinta-feira.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Vídeo Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

As principal desvalorização do Ibovespa hoje ficou com a Ultrapar (UGPA3), a qual liderou as perdas do índice depois de reportar uma queda de 18% no lucro em relação ao primeiro trimestre de 2020.

Os investidores também a reagiram à decisão do Copom na noite de ontem de elevar a taxa básica de juros (Selic) em 0,75 ponto percentual, para 3,5% ao ano. O comitê ainda contratou mais um aumento na mesma magnitude para a próxima reunião.

De acordo com Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial Investimentos, o reflexo foi um diferencial de juros. “As curvas de DI de curto prazo subiram. A curva de juros ficou mais  flat“.

Destaques corporativos

O Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) lucrou R$ 127 milhões no primeiro trimestre de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 119 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

A receita líquida do Pão de Açúcar totalizou R$ 12,4 bilhões nos primeiro três meses do ano, avanço de 4,9% em relação ao primeiro trimestre de 2020. Já o Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 935 milhões, alta de 36% na comparação de base anual.

Já a Azul (AZUL4) registrou um prejuízo de R$ 2,6 bilhões no primeiro trimestre de 2021, caindo 58,5% na comparação com o resultado amargado no mesmo intervalo de 2020 e revertendo os R$ 538,2 milhões de lucro líquido apurados no fim de 2020.

A aérea espera alcançar um Ebitda de cerca de R$ 4 bilhões em 2022. Em 2019, o indicador ficou em R$ 3,6 bilhões.

Última cotação do Ibovespa

De forma distinta ao Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última quarta com uma alta de 1,57%, a 119.564,44 pontos.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião