Ibovespa sobe na contramão de NY e encerra semana no positivo; Vale (VALE3) avança 3% e Braskem dispara 10%

O Ibovespa encerrou a sessão de hoje (16) em alta de 0,72%, aos 128.725,88 pontos, após variar entre a máxima de 129.069,14 pontos e a mínima de 127.652,73 pontos. Na semana, o índice avançou 0,55%. Já o volume financeiro diário foi de R$ 23,8 bilhões.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

O desempenho do Ibovespa hoje se descolou das Bolsas de Nova York, que fecharam o dia em queda:

  • Dow Jones: -0,37%, aos 38.627,99 pontos
  • S&P 500: -0,48%, aos 5.005,57 pontos
  • Nasdaq: -0,82%, aos 15.775,65 pontos

A Braskem (BRKM5) foi o principal destaque de alta do Ibovespa hoje, tendo encerrado a sessão com +10,32% a R$ 19,25. Para Anderson Silva, head de renda variável e sócio da GT Capital, o papel foi impulsionado principalmente pelo boato sobre possível venda, considerando que pode ser uma possível pauta de conversa do presidente da Petrobras com o CEO da Adnoc em viagem para Abu Dhabi.

Além disso, as empresas de siderurgia e mineração foram “estimuladas” na Bolsa de Valores hoje por um novo avanço do minério de ferro.

Já entre as quedas do Ibovespa hoje estão as ações da TIM (TIMS3) e da Telefônica (VIVT3), que, segundo analistas, possivelmente passam por uma realização de lucros após registrarem forte movimento de alta desde janeiro de 2023.

Dentre as ações de maior peso no índice, Petrobras (PETR4) teve alta de 0,92% hoje (16) em suas ações preferenciais e de 1,82% nas ações ordinárias. Já a Vale (VALE3) disparou 3,31% neste pregão. Na semana o desempenho foi o seguinte para esses três papéis:

  • Petrobras ON (PETR3): +3,65%
  • Petrobras PN (PETR4): +3,37%
  • Vale (VALE3): +2,67%

Maiores altas do Ibovespa hoje

  • Braskem (BRKM5): +10,32%
  • Casas Bahia (BHIA3): +5,03%
  • SLC Agrícola (SLCE3): +4,17%
  • Hypera (HYPE3): +4,14%
  • Vamos (VAMO3): +4,03%

Maiores quedas do Ibovespa hoje

  • TIM (TIMS3): -3,81%
  • Telefônica (VIVT3): -2,54%
  • CCR (CCRO3): -2,36%
  • Rumo (RAIL3): -1,93%
  • Carrefour (CRFB3): -1,07%

Maiores altas da semana

  • Braskem (BRKM5): +10,95%
  • Usiminas (USIM5): +8,94%
  • Alpargatas (ALPA4): +8,35%
  • Prio (PRIO3): +7,18%
  • CSN (CSNA3): +6,97%

Maiores quedas da semana

  • Carrefour (CRFB3): -5,44%
  • TIM (TIMS3): -5,33%
  • Rede D’Or (RDOR3): -4,96%
  • Cyrela (CYRE3): -4,76%
  • B3 (B3SA3): -3,85%

O que movimentou o Ibovespa hoje?

Para Anderson Silva, o movimento do mercado hoje (16) se deve principalmente pelo maior “apetite” ao risco dos investidores que observam “preço x valor”.

Nesse sentido, a taxa de juros alta nos Estados Unidos e o anúncio de dados fortes da economia norte-americana demonstram, na visão do especialista, a “dificuldade que eles terão para baixar os juros por lá”. Apesar disso, Silva destaca que a velha máxima “compre ao som dos canhões e venda ao som dos violinos” poderia estar fazendo mais sentido para muitos investidores.

“Enquanto o medo e a incerteza paira sobre o mercado, pode ser uma excelente chance para os investidores de longo prazo aumentarem suas posições em boas empresas dado o P/L que o IBOV negocia atualmente que é abaixo da média histórica”.

Os juros futuros encerraram esta sexta-feira (16) em alta. Na visão do especialista, esse movimento se deu em razão dos dados do PPI anunciados pelos Estados Unidos, e que pode fazer com a taxa de juros continue em patamares mais altos por mais tempo, o que acaba afetando todo o mercado global.

No dólar se observa um movimento de “indecisão”, diante das incertezas em relação aos rumos da economia para o ano de 2024.

“Acredito que o dólar deva trabalhar entre R$ 4,85 e R$ 5,00 em 2024 até que se tenha mais clareza sobre os efeitos das ações dos Bancos Centrais no controle da inflação”, conclui o especialista.

Último fechamento do Ibovespa

O Ibovespa encerrou a sessão de ontem (15) em alta de 0,62%, aos 127.804,13 pontos.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

João Vitor Jacintho

Compartilhe sua opinião