DIVIDENDOS

Ibovespa abre em queda, pressionado por Vale (VALE3) e bolsas internacionais

Queda na cotação do minério de ferro na China puxa ações de Vale e siderúrgicas para baixo, mesmo com balanços promissores de Usiminas e CSN.

Ibovespa abre em queda, pressionado por Vale (VALE3) e bolsas internacionais
Mercado de ações. Foto: Pixabay

Os mercados internacionais sinalizam dia de realizações nesta sexta-feira (30), e podem puxar o Ibovespa o junto. Avanço da variante Delta e restrições da China fazem com que investidores mantenham cautela frente à expectativa de recuperação global.

Junto ao clima de aversão ao risco mundo afora, balanços trimestrais e cenário político interno movimentam o índice Ibovespa também. Nesta manhã, a bolsa de valores brasileira abriu em queda de 0,77% aos 124.683pontos.

Na noite de quinta-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro realizou sua live semanal e retomou o discurso de fraude nas eleições de 2018. Entretanto, diferentemente do que tinha sido anunciado, ele não apresentou provas sobre as fraudes.

Com isso, o clima de tensão política aumenta e pode piorar com investidores já se preparando para a volta das conversas em torno da reforma do IR ao fim do recesso parlamentar na semana que vem.

Em meio a tudo isso, os balanços financeiros continuam. Ontem, a Vale (VALE3) viu seus papéis caírem com investidores realizando lucros após o balanço financeiro. Hoje, foi dia da Usiminas (USIM5), que apresentou lucro e receita recordes no segundo trimestre.

Assuntos que movimentam o Ibovespa hoje:

  • Usiminas apresenta maior volume de vendas de aço em 7 anos
  • Cotação do minério de ferro cai na China e pode afetar Vale e siderúrgicas
  • Fleury reverte prejuízo e lucra R$ 65,5 milhões

Usiminas apresenta maior volume de vendas de aço em 7 anos

A Usiminas (USIM5) apresentou lucro e receita recordes neste segundo trimestre, após vender maior volume de aço desde 2014. O lucro líquido da siderúrgica ficou em R$ 4,543 bilhões entre abril, maio e junho de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 395 milhões do mesmo período de 2020.

Já a receita líquida ficou em R$ 9,596 bilhões no período, valor 296% maior do que o do segundo trimestre de 2020, quando a receita fechou em R$ 2,425 bilhões.

De acordo com a empresa, tal valor de lucro só foi possível graças ao resultado operacional de vendas de aço. Além disso, a siderúrgica destaca o “reconhecimento de créditos fiscais e ganhos cambiais líquidos no trimestre, ante perdas cambiais no 1T21”.

Às 10:25 os papéis USIM5 caíam 0,24%, cotados a R$ 20,79, acompanhando queda do Ibovespa e do minério de ferro na China.

Cotação do minério de ferro cai na China e pode afetar Vale e siderúrgicas

Nesta madrugada, o minério de ferro caiu 8,1% na bolsa de Dalian, na China. Em Cingapura, onde as negociações costumam ser menos voláteis, a commodity fechou em baixa de 6,2%.

Segundo a Reuters, a queda aconteceu pela pressão de redução da produção de aço na China, que passa por uma desaceleração da demanda doméstica por materiais de construção.

Com isso, papéis de siderúrgicas como Gerdau (GGBR4), CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5) podem acabar afetados no pregão do Ibovespa desta sexta-feira, assim como os da Vale (VALE3). Mesmo após balanços promissores.

Fleury reverte prejuízo e lucra R$ 65,5 milhões

O Fleury (FLRY3) teve um lucro líquido de R$ 65,5 milhões no segundo trimestre de 2021, o que representa um aumento de 189,4% em comparação com o mesmo período do ano passado.

A receita líquida de abril a junho deste ano ficou em R$ 932,1 milhões, alta de 104,9% em relação aos mesmos meses de 2020. Já o Ebitda recorrente ficou em R$ 249,1 milhões, alta de 1170%, com margem recorrente de 26,7% no trimestre.

A empresa também comunicou a distribuição de juros sobre o capital próprio (JCP) de R$ 42,35 milhões, correspondente ao valor bruto por ação de R$ 0,13386012327.

Às 10:35 os papéis FLRY3 caíam 1,50%, cotados a R$ 23,70, acompanhando queda do Ibovespa.

Destaques do Ibovespa

As principais altas no Ibovespa às 10h35, eram:

As principais quedas no Ibovespa, às 10h35, eram:

Principais índices

IFIX: +0,20%
SMLL: +0,64%
IDIV: -0,11%
IBRX 100: -1,01%

Bolsas mundiais

Veja o desempenho dos principais índices acionários no exterior, por volta do mesmo horário, além do índice Ibovespa:

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa encerrou o pregão de quinta-feira (29) em queda de 0,48%, aos 125.675,33 pontos.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Receba os destaques que irão movimentar o cenário econômico antes da abertura do mercado.

Inscreva-se