Ibovespa: Petrobras (PETR4) lidera altas em dia amargo no mercado; entenda os motivos

Ibovespa: Petrobras (PETR4) lidera altas em dia amargo no mercado; entenda os motivos
Petrobras - Foto: Agência Petrobras/Geraldo Falcão

A Petrobras (PETR4) registrou alta de mais de 2% nesta segunda-feira (4) e ficou na dianteira do Ibovespa hoje, em meio a um pregão amargo para o índice acionário. O papel da estatal refletiu a manutenção do plano atual da Organização Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) de aumento da oferta, além de notícias específicas associadas à companhia.

No fechamento, a ação preferencial da Petrobras subiu 2,82%, para R$ 28,79. A segunda posição ficou com o papel ordinário da empresa, cuja cotação valorizou 2,44% e fechou a R$ 29,38. O Ibovespa hoje experimentou um recuo de 2,22%, a 110.393,09 pontos, pressionado pelas preocupações com o avanço da inflação global.

De acordo com Marcelle Gutierrez, da mesa de renda variável do BTG Pactual digital, a petroleira foi impulsionada pela alta do petróleo no exterior, após a decisão da Opep+ de manter o plano de elevar a produção da commodity em 400 milhões de barris por dia (bpd) em novembro.

Em New York, o contrato do West Texas Intermediate (WTI) para novembro subiu 2,29%, a US$ 77,62 o barril, no maior nível desde o fim de 2014. O petróleo Brent para dezembro, por sua vez, avançou 2,50% (US$ 1,98), a US$ 81,26 o barril, em Londres.

Em relatório divulgado antes da reunião do cartel internacional, o Commerzbank comentava que a pressão para que o cartel colocasse mais petróleo no mercado havia aumentado. A manutenção do plano ajudou a acalmar o ânimo de investidores em relação a uma possível baixa do preço do petróleo.

Petrobras não controlará preços dos combustíveis

Marcelle Gutierrez destacou que as ações da Petrobras espelharam também a repercussão da entrevista do CEO Joaquim Silva e Luna à Reuters. O executivo disse haver um risco “zero” da empresa segurar preços de combustíveis no Brasil, enquanto a cotação das commodities estão em alta no exterior.

Na prática, a estatal se beneficiará dos preços do petróleo e do dólar, dado o negócio de exportação. Por outro lado, a companhia repassará os valores mais elevados ao consumidor doméstico.

Além disso, a empresa iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser) para venda da participação de 20%, detida pela sua subsidiária Petrobras America, na empresa MP Gulf of Mexico, detentora de campos offshore no Golfo do México. O valor não foi divulgado.

A Petrobras ainda concluiu as obrigações previstas em acordo firmado em 2018 com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) sobre as irregularidades investigadas pela Operação Lava Jato. O entendimento reconheceu que, além das condutas que foram objeto do acordo, a companhia foi vítima dos esquemas de corrupção desvendados pela Justiça brasileira.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores FIIS

Baixar agora!