Mercado

Ibovespa cai 0,2% com temores sobre inflação; Magazine Luiza (MGLU3) cede 2%

FECHAMENTO DO DIA Ibovespa cai 0,2% com temores sobre inflação; Magazine Luiza (MGLU3) cede 2% O índice acionário foi pressionado por papéis de varejistas e construtoras
Arthur Guimarães
por Arthur Guimarães

O Ibovespa terminou o pregão desta quinta-feira (14) em queda de 0,24%, atingindo 113.185,48 pontos, pressionado por ações dos setores de varejo e construção.

Na contramão dos índices em Nova York, o Ibovespa recuou em razão das incertezas relativas à inflação no Brasil, que têm levado o Banco Central (BC) a agir agressivamente com aumento da taxa básica de juros (Selic).

Davi Lelis, especialista e sócio da Valor Investimentos, explicou que a sensação tem impactado o mercado. “O que temos de incertezas para as próximas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) e para o final do ano é de uma alta de juros e uma Bolsa com grande volatilidade”, ressaltou.

Movimentação do Ibovespa hoje

O cenário pesou especialmente sobre papéis dos setores de construção e varejo. Via (VIIA3) e Magazine Luiza (MGLU3) caíram 2% nesta quinta-feira, enquanto Americanas (AMER3) recuou 1,5%. Na mesma toada, MRV (MRVE3), Eztec (EZTC3) e Cyrela (CYRE3) registraram desvalorização de 1%, 2,8% e 2,2%, respectivamente.

Entre as maiores quedas do Ibovespa, a BRF (BRFS3) perdeu 2,8% após uma conselheira do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pedir a reanálise da operação entre o frigorífico e a Marfrig (MRFG3).

Na ponta positiva, Inter (BIDI4) e Banco Pan (BPAN4) ampliaram os ganhos da sessão passada, devolvendo parte das perdas registradas nas últimas semanas.

A PetroRio (PRIO3) disparou 4%, com a valorização do preço do barril de petróleo no exterior.

Maiores altas do Ibovespa

As maiores altas do Ibovespa no dia de hoje foram:

Inter (BIDI4): +5,53% / R$ 17,38

Inter (BIDI11): +5,17% / R$ 50,90

PetroRio (PRIO3): +4,45% / R$ 28,15

Banco Pan (BPAN4): +4,41% / R$ 16,56

Locaweb (LWSA3): +2,85% / R$ 22,34

Maiores baixas do Ibovespa

As maiores baixas do Ibovespa no dia de hoje foram:

Méliuz (CASH3): -4,97% / R$ 5,16%

Eztec (EZTC3): -2,83% / R$ 24,01

BRF (BRFS3): -2,80% / R$ 25,69

Via (VIIA3): -2,56% / R$ 8,00

Magazine Luiza (MGLU3): -2,28% / R$ 14,17

Notícias que movimentaram a bolsa de valores

Cade pode reabrir análise de operação entre BRF e Marfrig

Petrobras pagará dividendos maiores

EDP Brasil arremata Celg-T

Conselheira do Cade pede reanálise de operação entre BRF (BRFS3) e Marfrig (MRFG3)

O Cade poderá reabrir a análise da aquisição de ações da BRF pela Marfrig. O negócio entre as gigantes do setor alimentício foi aprovado, sem restrições, pela Superintendência-Geral do órgão no fim de setembro.

Nesta semana, porém, a conselheira Lenisa Prado apresentou um despacho pedindo que a operação seja analisada pelo tribunal do Cade. Na próxima sessão, no dia 20, o tribunal apreciará o pedido e, se a maioria for favorável ao pedido, o caso será reaberto.

No dia 21 de maio, a Marfrig realizou a compra de ações ordinárias da concorrente, atingindo participação de 24,23% do capital social, ou 196,869 milhões de papéis. Dias depois, em 3 de junho, a empresa comprou mais ações da companhia por meio de opções e em leilões realizados em Bolsa e chegou a uma participação de 31,67%.

A Marfrig irá se tornar o maior acionista individual da BRF, com o segundo maior acionista, a Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), tendo uma participação de 7% após a operação.

Petrobras (PETR4) pagará dividendos maiores, com alta do petróleo

A Petrobras (PETR4) deve se beneficiar do aumento do preço do petróleo ao longo de 2022 e entregar maiores dividendos, com diminuição da dívida no próximo ano, segundo análise setorial do Bank Of America (BOAC34).

O BofA prevê que o preço do petróleo Brent, que serve de referência para a Petrobras, possa subir para US$ 100 até o terceiro trimestre de 2022. Por isso, o banco de investimentos espera um bom fluxo de caixa para a estatal.

“Nosso cenário básico é que os resultados, liderados pelos fortes preços do petróleo, devem permitir uma redução adicional da dívida e dividendos mais elevados.”

EDP Brasil (ENBR3) vence leilão da Celg-T, com oferta de R$ 1,977 bi

A EDP Brasil (ENBR3) ganhou leilão para alienação de 100% das ações da Celg-T pelo montante de R$ 1,977 bilhão, ágio de 80,1% em relação ao piso do edital, de R$ 1,097 bilhão.

A Celg-T possui um portfólio de 755,5 quilômetros de rede e opera 14 subestações — 12 próprias, além de duas como acessantes — , percorrendo predominantemente o Estado de Goiás.

O prazo de concessão é até o período de 2043 a 2046 e apresenta receita anual permitida (“RAP”) de R$ 223,0 milhões (ciclo 2021/2022).

Desempenho dos principais índices

Além do Ibovespa, confira o fechamento dos principais índices da bolsa hoje:

Ibovespa hoje: -0,24% / 113.185,48
IFIX hoje: +0,18% / 2.732,67
IBRX hoje: -0,23% / 48.308,63
SMLL hoje: -0,19% / 2.705,39
IDIV hoje: -0,15% / 6.649,39

Cotação do Ibovespa nesta quarta (13)

De forma distinta ao Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última quarta com uma alta de 1,14%, aos 113.455,92 pontos.

(Com Estadão Conteúdo)

Últimas atualizações
  atualização
14.10.2021 22:29

Encerramento das transmissões. Voltamos amanhã com mais notícias do mercado em tempo real

Confira mais notícias em tempo real do mercado e economia nesta sexta (15).
Saiba quais os principais destaques que irão movimentar o cenário econômico: inscreva-se aqui e receba todos os dias notícias, antes da abertura do mercado, na Suno Call.
14.10.2021 17:43

IFIX fecha em alta de 0,18%

O IFIX, Índice de Fundos Imobiliários da B3, terminou a sessão desta quinta-feira (14) em alta de 0,18%, aos 2.732,67 pontos.

14.10.2021 17:37

Ibovespa descola do exterior e fecha em queda

O Ibovespa seguiu direção oposta a de índices de Nova York e finalizou em baixa de 0,24%, a 113.185,48 pontos, pressionado por ações de varejistas e de construtoras.

O volume negociado chegou a R$ 25.917.089.034, enquanto a quantidade de negócios somou 3.855.736.

14.10.2021 17:10

Dólar fecha em aos R$ 5,516

O dólar encerrou as negociações desta quinta-feira (14) em alta de 0,13%, frente ao real, valendo R$ 5,516 na venda.

14.10.2021 16:29

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões

O Impostômetro ultrapassou a marca dos R$ 2 trilhões. O painel da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) mostra o volume  de tributos pagos pelos brasileiros em todo país, e por isso são contabilizadas todas as contribuições federais, estaduais e municipais.

No ano passado, o valor  foi atingido em 22 de dezembro. De acordo com o economista da ACSP, Ulisses Ruiz de Gamboa, o aumento da arrecadação dos governos acontece devido à retomada econômica, com a redução das restrições na quarentena contra a covid-19, e a alta da inflação. “A retomada da atividade econômica, devido ao avanço da vacinação, é um dos principais fatores que levaram ao aumento do valor pago em impostos”, enfatizou.

14.10.2021 14:25

Dólar volta a subir, depois de queda com o leilão do BC

O dólar mostra sinais de recuperação no início da tarde desta quinta-feira, voltando ao patamar acima de R$ 5,50. Às 14:22, o dólar estava a R$ 5,51, com crescimento modesto de 0,04%. Os dados positivos vindos dos Estados Unidos influenciaram a moeda

14.10.2021 11:03

Dólar cai com leilão do BC de US$ 1 bilhão em swap

O dólar voltou a cair à casa dos R$ 5,49 nos primeiros negócios desta quinta-feira (14). Os investidores ajustam posições, diante da persistente baixa da moeda americana em cenário positivo no externo e expectativas por mais uma oferta nova de swap cambial de até US$ 1 bilhão do Banco Central.  Às 11h05, o dólar tinha queda de 0,31%, negociado a R$ 5,49.

14.10.2021 10:55

Ibovespa opera em estabilidade com commodities puxando ações e dados sobre inflação

Às 10h50 o Ibovespa encontra-se aos 113.375 pontos, em estabilidade, com queda de 0,07%. O índice digere os dados recentes de inflação dos EUA e da China, além das movimentações com o petróleo e o minério de ferro, que encontram-se em patamares relativamente altos, com o Brent a US$ 84 e o minério aos US$ 130.

Maiores altas:

  • Usiminas (USIM5): +2,2%
  • Gedau (GGBR4): +2%
  • Marfrig (MRFG3): +1,9%
  • Azul (AZUL4): +1,8%
  • Banco Inter (BIDI11): +1,7%

Maiores quedas:

  • Suzano (SUZB3): -2%
  • Pão de Açúcar (PCAR3): -1,7%
  • NotreDame Intermédica (GNDI3): -1,6%
  • Yduqs (YDUQ3): -1,6%
  • Totvs (TOTS3): -1,6%
14.10.2021 10:18

Ibovespa abre em alta moderada aos 113 mil pontos

Na abertura do pregão desta quinta-feira (14) o Ibovespa fica em 113.765 pontos, em alta de 0,27% no intradia. O índice é liderado pela PetroRio (PRIO3) nos primeiros minutos de mercado – a petroleira sobe 2,75%.

14.10.2021 09:24

Volume de serviços no Brasil cresce 0,5% em agosto e registra quinta taxa positiva seguida

O volume de serviços no Brasil avançou 0,5% em agosto frente a julho, registrando a quinta taxa positiva seguida, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE.

Em relatório divulgado nesta quinta (14), o instituto mostra que o volume de serviços cresceu 16,7% ano a ano. Só nos oito primeiros meses de 2021, o avanço é de 11,5% comparado ao mesmo período de 2020.

Em 12 meses, o indicador evoluiu de 2,9% em julho para 5,1% em agosto e alcançou a taxa mais intensa da série histórica, iniciada em dezembro de 2012.

O avanço dos serviços em agosto foi impulsionado por quatro das cinco atividades:

  • Serviços prestados às famílias: +4,1%
  • Serviços de informação e comunicação: +1,2%
  • Serviços profissionais, administrativos e complementares: -0,4%
  • Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio: +1,1%
  • Outros serviços: +1,5%
14.10.2021 08:58

Índices operam no azul com resultados corporativos no radar

Bom dia!

Após um dia voltado levemente ao viés positivo, os mercados internacionais saem do marasmo e dão continuidade às altas nesta semana. Hoje, a agenda corporativa toma a frente e faz preço mundo afora, após a digestão dos dados inflacionários nos Estados Unidos.

Confira o desempenho das Bolsas mundiais às 8h55:

Estados Unidos

  • Dow Jones Futuro: +0,72%
  • S&P 500 Futuro: +0,85%
  • Nasdaq Futuro: +1%

Europa

  • Dax (Alemanha): +0,91%
  • FTSE 100 (Reino Unido): +0,75%
  • CAC 40 (França): +0,99%
  • FTSE MIB (Itália): +1,03%
  • Euro Stoxx (regional): +1,25%

Ásia

  • Shanghai SE (China): -0,10% (fechado)
  • Nikkei (Japão): +1,46% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong): (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul): +1,50% (fechado)