Ibovespa encerra a semana estável: confira as maiores altas e baixas do índice

O Ibovespa encerrou a sessão de sexta-feira (01) em alta de 0,12%, a 129.180,37 pontos. Com isso, o índice encerrou a semana praticamente estável, com queda de 0,08%. Confira, a seguir, quais temas pautaram a movimentação da Bolsa brasileira, bem como as principais altas e baixas da semana.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240-Banner-Home-2-1.png

Nos últimos dias, a agenda de indicadores econômicos esteve recheada. Entre os principais destaques que influenciaram na cotação do Ibovespa, estiveram o PIB brasileiro e o índice PCE dos Estados Unidos. No quarto trimestre, a economia brasileira ficou estável, e fechou 2023 em alta de 2,9%. Já o principal indicador da inflação norte-americana subiu 2,4% em janeiro na base anual, em linha com as estimativas.

O PCE dos EUA aliviou as preocupações de que Federal Reserve pudesse adotar uma política monetária excessivamente restritiva, enquanto o PIB do Brasil trouxe um ligeiro bom-humor em relação ao crescimento da economia. A soma desses fatores ajudou a derrubar o dólar e os juros futuros, beneficiando empresas ligadas a consumo, como Casas Bahia (BHIA3), que teve a maior alta semanal do índice.

No noticiário corporativo, Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4) foram impactadas por falas de presidentes. No caso da mineradora, a declaração foi do presidente da República, que voltou a gerar preocupações acerca da influência estatal na companhia, enquanto no caso da petroleira, o próprio CEO, Jean Paul Prates, deixou dúvidas quanto aos próximos pagamentos de dividendos da Petrobras, ocasiando fortes quedas nas ações.

Os frigoríficos também foram destaques, com a BRF (BRFS3) voltando a apresentar lucro depois de dois anos e a controlada da JBS (JBSS3) nos Estados Unidos, a Pilgrim’s Pride, reportando um balanço sólido. Com isso, o setor de alimentos de uma forma geral apresentou um bom desempenho no Ibovespa.

O IRB (IRBR3), por sua vez, reverteu prejuízo e reportou lucro líquido de R$ 114,2 milhões em 2023, mas o balanço apresentado à Susep não caiu nas graças do mercado. A Embraer (EMBR3), por sua vez, foi beneficiada por um relatório do BTG Pactual (BPAC11) que prevê um sólido crescimento para a empresa no 4T23.

Confira, a seguir, quais foram as maiores altas e baixas no acumulado da última semana no Ibovespa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/04/1420x240_TEXTO_CTA_A_V10.jpg

Maiores altas do Ibovespa no acumulado da semana

  • Casas Bahia (BHIA3): +16,69% a R$ 9,72
  • Marfrig (MRFG3): +15,02% a R$ 9,80
  • Embraer (EMBR3): +13,86% a R$ 25,88

Maiores quedas do Ibovespa no acumulado da semana

  • IRB (IRBR3): -6,01% a R$ 38,81
  • Petrobras ON (PETR3): -5,52% a R$ 41,21
  • Cosan (CSAN3): -5,36% a R$ 16,79

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Guilherme Serrano Silva

Compartilhe sua opinião