BRF (BRFS3): XP mantém empresa como top pick após balanço do 4T23; ações disparam

Em relatório após a divulgação dos resultados do 4T23 da BRF (BRFS3), a XP (XPBR31) destacou que a companhia registrou um resultado sólido no período, com sinais positivos em todas as linhas, reforçando o nome da empresa como ‘top pick’ do setor. As ações da companhia disparam nesta terça-feira (27) no Ibovespa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/05/1420x240-2.png

Perto das 11h30 desta terça-feira, as ações de BRF saltavam 5,85%, a R$ 14,83.

Cotação BRFS3

Gráfico gerado em: 27/02/2024
5 Dias

Conforme novo balanço trimestral divulgado nesta segunda-feira (26), a BRF registrou um lucro líquido de R$ 754 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23). O resultado da BRF mostra uma reversão do prejuízo líquido de R$ 956 milhões registrado no quarto trimestre de 2022, ou seja, mesmo período do ano anterior.

No relatório, a XP esperava que a demanda no mercado doméstico sustentasse a recuperação da margem da BRF, que foi entregue juntamente com melhores perspectivas de fluxo de caixa em estoques mais baixos e resultados financeiros de caixa sequencialmente melhores (quase R$ 200 milhões na comparação trimestral).

“No entanto, a operação internacional ganhou destaque com a recuperação de preços em todos os mercados – tendência oposta à da Secex -, impulsionando a margem Ebitda ajustada de 2,6% no 4T22 para 11,1% no 4T23, uma recuperação mais rápida do que o esperado que poderia desencadear revisões de lucros por parte do mercado, enquanto o Brasil reportou uma sólida margem Ebitda ajustada”, escrevem os analistas Leonardo Alencar e Pedro Fonseca.

“Com uma alavancagem menor e um novo histórico do management, continuamos altamente convencidos com a história de turnaround da BRF e a reforçamos como nossa top pick”, acrescenta a casa.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/03/Ebook-Acoes-Desktop.jpg

BRF: Itaú BBA tem recomendação ‘market perform’ após resultados do 4T23; veja análise

Também em relatório, o Itaú BBA reiterou os fortes resultados da BRF no 4T23, com o Ebitda ajustado ficando 6% acima da expectativa da casa, com a maior parte do impacto vindo da divisão internacional.

“Os resultados do 4T23 implicam uma taxa de Ebitda próxima de R$ 6,5 bilhões em 2024, ajustada pela sazonalidade, correspondendo à nossa projeção atual”, diz a equipe da casa.

No faturamento, os volumes ficaram 2% abaixo das estimativas do Itaú BBA, porém, foram mais do que compensados por um preço médio ligeiramente acima da previsão. “Acreditamos que o mix de exportações da BRF e a exposição aos mercados do Oriente Médio continuam a ser fortes ventos favoráveis e provavelmente impulsionarão os resultados”, acrescenta a casa.

O Itaú BBA tem recomendação ‘market perform’ para as ações de BRF, com preço-alvo a R$ 11,00.

BRF é a ação mais forte do setor no Brasil, diz BTG

Em relatório após a divulgação dos resultados do quarto trimestre de 2023 da BRF, o BTG Pactual (BPAC11) disse que continua a comemorar o retorno da BRF à lucratividade e à melhoria das margens naquela que, na visão da casa, é a ação do setor mais forte do Brasil, do ponto de visto do impulso dos lucros.

“Nosso EBITDA de R$ 6,7 bilhões em 2024E está acima do consenso e parece bastante alcançável com base em uma sólida margem de saída no 4T23 e uma perspectiva benigna de custos. Um mercado avícola mais forte (apoiado pela menor oferta nos EUA e alguma racionalidade de produção no Brasil) também deverá ajudar”, disseram os analistas Thiago Duarte e Henrique Brustolin.

“Dito isto, ainda vemos os múltiplos baseados nos resultados financeiros da BRF como um dos mais exigentes em toda a nossa cobertura. Portanto, a menos que a BRF consiga ultrapassar o atual nível de margem Ebitda de 12-13%, tememos que o aumento permaneça limitado”, completam.

O BTG tem recomendação ‘neutra’ para as ações de BRF, com preço-alvo a R$ 13,00.

Outros resultados da BRF

As receitas líquidas da BRF totalizaram R$ 14,426 bilhões no último trimestre de 2023, com leve baixa de 2,3% sobre o faturamento registrado no mesmo período do ano anterior, que foi de R$ 14,769 bilhões.

O novo balanço da BRF também mostra um Ebtida ajustado de R$ 1,903 bilhão, que representa lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização da companhia. No quarto trimestre de 2022, o montante registrado foi de R$ 1,079 bilhão, com crescimento anual de 76,3%.

Já a margem Ebtida foi de 13,2%, com aumento de 5,6 pontos percentuais (p.p.) em relação à margem de 7,6% observada no 4T22. No que se refere à execução comercial, a companhia teve um crescimento na sua disponibilidade de produtos, com alta de 4 p.p. sobre o mesmo período do ano anterior.

lucro bruto da companhia foi de R$ 3,193 bilhões no 4T23, correspondente a um avanço de 30,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o valor reportado foi de R$ 2,439 bilhões.

“Os resultados foram impulsionados por uma melhor performance operacional e pela disciplina financeira da companhia que, em sequência ao follow on, contribuíram para a redução significativa da alavancagem (atingindo 2,01x)”, acrescentou o CEO da BRF, Miguel Gularte.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Giovanni Porfírio Jacomino

Compartilhe sua opinião