Hypera (HYPE3): analistas veem valorização de 27% nas ações, mas citam riscos tributários

O BB Investimentos manteve recomendação de compra para as ações da Hypera (HYPE3), mas reduziu seu preço-alvo. Os papéis da Hypera acumulam queda de cerca de 20% nos últimos 3 meses, sofrendo com as incertezas relacionadas a questões tributárias.

“Entendemos que o destravamento de valor das ações da Hypera dependerá dos avanços das discussões tributárias, de forma a trazer segurança aos investidores sobre quais premissas deverão ser adotadas para fins de precificação do ativo corretamente”, afirma o BB Investimentos. 

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-1.png

Segundo os analistas da casa, quando incorporados ao modelo o fim da dedução de juros sobre capital próprio (JCP) do imposto de renda e a inclusão dos benefícios relacionados ao ICMS na base de cálculo do IRPJ e CSLL, o preço-alvo dos papéis da Hypera cai para R$ 34,60. 

“Essa simulação, contudo, contempla o cenário mais negativo e, ao nosso ver, também o menos provável de ocorrer”, explicam os analistas. 

A Hypera, diz o BB-BI, vem analisando alternativas para a utilização de outros créditos da companhia de forma a suprir o tax shield eventualmente perdido com novas regras para JCP.

Além disso, há discussões jurídicas sobre a aplicabilidade das regras contidas na Medida Provisória 1.185/23 sobre benefícios de ICMS concedidos sob a forma de crédito presumido, caso da Hypera. 

Neste contexto, o BB Investimentos reitera recomendação de compra das ações da Hypera, com preço-alvo de R$ 45,90 (antes R$ 51,90), ainda com um potencial de valorização de 26,9%. Nesta quarta (11), as ações da empresa fecharam com queda de 0,71%,a R$ 35,91.

Hypera: estratégia está focada nos investimentos em inovação, dizem analistas

De acordo com a equipe do BB Investimentos, a Hypera buscará crescer investindo em inovação, aumento de participação no mercado institucional e elevação de sua capacidade fabril. 

Para isso, a  companhia segue investindo em P&D (pesquisa e desenvolvimento) para suportar a constante inovação de seu portfólio de produtos, bem como para desenvolver um pipeline para suportar o crescimento do mercado Institucional. 

“A companhia vem montando a estrutura necessária para seu crescimento, a ser aumentada conforme a receita proveniente do mercado institucional for evoluindo”, destaca o BB Investimento. 

Quanto à capacidade fabril, a companhia concluiu a aquisição da fábrica da Beringer em São Paulo, que vai adicionar 10 linhas de produção e um armazém com 11 mil posições palet, expandindo a capacidade de produção e internalizando a produção das marcas adquiridas. 

No entanto, a companhia sinalizou a possibilidade de não atingir o guidance de receita (R$ 8,6 bi), ficando abaixo do patamar estabelecido no início do ano. 

“Em contrapartida, a redução das despesas com marketing, em função da menor demanda por medicamentos gripais e correlatos, vai contribuir para que a companhia cumpra com o guidance estipulado para as linhas de Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) e Lucro Líquido”, conclui o BB Investimento. 

Lucro subiu 10% em um ano

Hypera anunciou um lucro líquido das operações continuadas de R$ 504,4 milhões apurados no segundo trimestre de 2023, valor que representa um aumento de 10,4% na comparação com o mesmo período de 2022.

receita líquida da Hypera totalizou R$ 2,23 bilhões no trimestre, uma alta de 17,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os ganhos da Hypera no 2T23 foram impulsionados principalmente pelo crescimento do sell-out de importantes marcas e pela contribuição dos produtos lançados nos últimos 2 anos, que representaram 73,8% da receita líquida adicionada no período, quando comparado ao mesmo período do ano anterior – com destaque para os lançamentos em ginecologia, ortopedia, gastroenterologia, sistema nervoso central e cardiologia, categorias que a Hypera vem reforçando sua atuação nos últimos anos e possui diversos projetos em seu pipeline de inovação.

Ebitda da Hypera (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) usado para medir o desempenho operacional avançou 14,6% no mesmo intervalo de tempo, totalizando R$ 772,7 milhões.

Nesse trimestre, o mercado institucional contribuiu com R$ 97,2 milhões para a receita líquida, alcançando crescimento de 54,9% sobre o mesmo período do ano anterior quando excluído o faturamento com a venda não recorrente de Imunoglobulina registrado sobretudo no 2T22.

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2024/02/1420x240-Banner-Home-2-1.png

As despesas gerais e administrativas elevaram sua participação sobre a Receita Líquida em 0,3 ponto percentual no 2T23, quando comparado ao 2T22, consequência principalmente do aumento das equipes administrativas e das despesas com tecnologia da informação e infraestrutura.

A companhia declarou o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) de R$ 194,8 milhões, o equivalente a R$ 0,31 por ação.

No segundo trimestre também foi aprovada a nova composição do conselho de administração da Hypera, que passou a contar com os novos membros independentes Eliana Chimenti, sócia do Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados e membro da Câmara de Arbitragem do Mercado, e Mauro Cunha, ex-presidente do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa – IBGC e da Associação de Investidores do Mercado de Capitais – Amec e com participação em importantes conselhos de administração no Brasil há mais de 20 anos.

Desempenho anual das ações da Hypera

Cotação HYPE3

Gráfico gerado em: 11/10/2023
1 Ano

https://files.sunoresearch.com.br/n/uploads/2023/04/1420x240-Planilha-vida-financeira-true.png

Vinícius Alves

Compartilhe sua opinião