Semana do Fiagro

HCTR11 registra R$ 27,8 milhões de lucro contábil após aumentar dividendos

HCTR11 registra R$ 27,8 milhões de lucro contábil após aumentar dividendos
Fundos imobiliários - Foto: Pixabay

Em abril, o fundo imobiliário Hectare CE (HCTR11) anunciou o pagamento de R$ 1,75 por cota em dividendos aos seus investidores. O valor é equivalente a 1,46% de dividend yield mensal e 25% superior aos R$ 1,40 pagos nos dois meses anteriores (DY 1,175%).

O último relatório gerencial do FII HCTR11 indica que o aumento no valor dos dividendos se deu, principalmente, pelos seguintes fatores:

  • o FII SRVD11 distribuiu R$ 0,20 por cota, o que resultou em R$ 3,8 milhões na linha “Receita de FII” do Hectare;
  • houve aumento na correção monetária dos CRIs investidos.

Em fevereiro, o IPCA variou 1,01%, enquanto em março saltou para 1,62%. O portfólio do HCTR11 tem 92% dos seus CRIs indexados ao IPCA. “Em maio, com o IPCA de abril já divulgado, estimamos que a correção monetária terá novamente um valor expressivo”, sinaliza a gestão em relatório.

Com ganhos expressivos no mês, o “fundo de papel” destacou na carta aos cotistas que fechou o mês com R$ 27,8 milhões de lucro contábil acumulado após pagar os rendimentos aos seus cotistas.

Resultado por Cota do HCTR11 (valores em R$), em abril. Fonte: relatório gerencial
Resultado por Cota do HCTR11 (valores em R$), em abril. Fonte: relatório gerencial

Movimentações no portfólio do HCTR11

Em março, o fundo adquiriu R$ 41,66 milhões em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e vendeu R$ 1 milhão. Do total alocado, 100% foram aumentos de posição em ativos já presentes na carteira, diz o relatório gerencial.

O documento detalha que as aquisições estão divididas em 51% Subordinadas e 49% Sêniores, todas indexadas ao IPCA. Com relação às vendas, todos os CRIs foram negociados pelo preço unitário (PU) pago no mercado secundário (curva do papel).

A gestão ainda destacou que todos os ativos pagaram as obrigações conforme o previsto no período e que o mês de abril apresentou um bom cenário de vendas nas multipropriedades. “Em nossas visitas e conversas com os incorporadores vimos que os dois feriados trouxeram grande aumento do fluxo às praças.”

Em relação ao book de FIIs, o HCTR11 detalha em relatório que o fundo Serra Verde (SRVD11) indicou resiliência do segmento de multipropriedade em um primeiro trimestre desafiador para o segmento do turismo, com impacto tanto no fluxo de viagens e equipes presentes nas salas de vendas, como também em uma malha aérea restrita.

Com isso, após uma distribuição expressiva em março (que resultou em R$ 3,8 milhões ao HCTR11), o SRVD11 decidiu pela não distribuição dos dividendos em abril para focar no desenvolvimento dos projetos e também reforçar a reserva de caixa.

“Apesar desta não distribuição afetar a linha Receita de FIIs do próximo mês, nossa postura cautelosa de ter optado por não distribuir todo o resultado deste mês gera um “colchão” para este tipo de evento”, indica a gestão do Hectare.

Rendimentos do Hectare CE

Os dividendos referentes ao mês de abril foram pagos aos cotistas do HCTR11 no dia 13 de maio, no valor de R$ 1,75 por cota. Considerando o valor de fechamento da cota no mês (R$ 119,76), o resultado equivale a 177,8% do CDI com um gross-up de 1,7% de impostos, indica o relatório gerencial do Hectare.

O fundo imobiliário fechou o mês passado com um patrimônio líquido de R$ 2,64 bilhões versus um valor de mercado de R$ 2,33 bilhões, distribuídos em 175.943 cotas.

Em relação à liquidez, as negociações de cotas do fundo em abril movimentaram um volume de R$ 366,8 milhões, muito acima dos R$ 243,9 milhões do mês anterior. Porém, a rentabilidade do período ficou negativa em 8,1%.

O valor patrimonial da cota do FII fechou em R$ 119,76 a unidade, enquanto a cotação do HCTR11 no mercado secundário encerrou o mês valendo R$ 105,46 cada.

Monique Lima

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO