AGENDA

GPS (GGPS3) conclui compra da Allis, oitava desde o seu IPO

GPS (GGPS3) conclui compra da Allis, oitava desde o seu IPO
Recentemente, GPS também anunciou compra da Rudder - Foto: Pixabay

O novato da bolsa, o Grupo GPS (GGPS3), conclui a compra da Allis por meio de sua controlada, a Top Services, sendo uma aquisição de 100% das ações da companhia.

A informação foi divulgada por meio de fato relevante arquivado pelo GPS na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira (28).

A Allis é uma empresa de soluções e marketing em recursos humanos, com vínculo passado – e já encerrado – com o GPA (PCAR3).

O GPS informou que a compra se deu após a prática de todos os atos aplicáveis, incluindo o cumprimento das condições precedentes a que estava sujeita.

“A aquisição transmite uma mensagem positiva na execução do GPS, mostrando a manutenção de seu programa de crescimento inorgânico, uma parte importante da história de crescimento da empresa”, dizem os analistas do BTG Pactual (BPAC11) sobre a compra.

O último relatório do banco de investimento vê a companhia com bons olhos dado o crescimento inorgânico e as aquisições recentes. Na última semana, a companhia que estrou em abril na bolsa brasileira fez sua sétima (Allis é a oitava) compra desde a sua oferta pública inicial de ações (IPO).

Trata-se da compra da empresa de segurança Rudder, que não teve valor divulgado, apesar da citação de que a companhia, que tem forte presença no Rio Grande do Sul, teve uma receita bruta de cerca de R$ 255 milhões nos 12 meses encerrados no final de agosto.

“As aquisições já somam mais de R $ 1,7 bilhão nas vendas via M&A (valores anualizados), já superando a meta esperada de
adicionando R$ 1,5 bilhão em receita bruta via crescimento inorgânico neste ano.  Superando as expectativas, a companhia transmite uma mensagem positiva nos seus movimentos, mostrando a manutenção de seu programa de crescimento, o que é uma parte importante da trajetória de crescimento da empresa”, consta no documento do BTG.

Os analistas frisam boas expectativas com as compras recentes apesar do cenário de risco pela entrada recente da empresa na bolsa e de um ano ainda impactado pela pandemia de Covid-19. O preço-alvo na lacuna de doze meses é de R$ 23 pelas ações do GPS.

GPS saltou mais de 34% desde o IPO

Considerando as cotações de terça (28), sem a precificação da Allis, a companhia já teve uma alta de 34,1% nos seus papéis, ficando cotada a R$ 17,17. As ações do GPS, contudo, já somaram quase 50% de alta, considerando que suas primeiras negociações foram na faixa de R$ 12 e a cotação dos papéis já beirou os R$ 20.

Eduardo Vargas

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!