Governo planeja programa para ajudar estados no ajuste fiscal

Governo planeja programa para ajudar estados no ajuste fiscal
Mansueto também defendeu maior segurança acerca do teto de gastos - Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O governo está planejando um programa para auxiliar os estados no ajuste das contas públicas.

Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, o governo está trabalhando em um plano que libere verbas para estados que aprovem medidas de ajustes fiscais.

Saiba mais: Reforma da Previdência: governo estima 8 mi de empregos em 4 anos

“A gente está vendo a possibilidade de antecipar alguma coisa, garantia de empréstimo, mas, nesse caso, o empréstimo não seria todo de uma vez e teria o acompanhamento nosso e do Banco Mundial”, afirmou a jornalistas nesta quarta-feira.

Atualmente, o Tesouro Nacional utiliza um sistema de notas. O órgão atribui uma nota ao estado de acordo com sua capacidade de pagamento. Só os estados classificados em A ou B podem receber o empréstimos junto aos bancos.

Segundo Mansueto, a ideia é auxiliar os estados que não conseguem se qualificar para conseguir empréstimos com garantia da União.

“Se um estado aprova uma série de medidas na assembleia de tal forma que a gente vê que, na gestão do governador atual, vai recuperar capacidade de pagamento, tendo pelo menos nota B [no sistema do Tesouro que classifica os estados de acordo com a possibilidade de honrar os pagamentos], poderíamos antecipar alguma coisa para ter garantia de empréstimos”, declarou.

Saiba mais: Para Mansueto, estado financeiro do País é também culpa do Legislativo

Mansueto afirmou ainda que o programa deve contemplar 10 ou 11 Estados que têm “dívida baixa e desequilíbrio financeiro muito grande”.

Apesar disso, o secretário não deu detalhes do que seria exigido para os estados, mas reiterou que seriam vedados novos reajustes aos servidores públicos. “Não é um programa fácil, vai ter de fazer ajuste duro. Empréstimo garantia da União, vai ser um pouco, não vai ser todo”, acrescentou.

Saiba mais: Governo planeja instalar placas solares nos canais do Rio São Francisco

De acordo com Mansueto, os estados com dívida alta, como Minas Gerais e Rio Grande do Sul, não serão contemplados neste plano do governo. As unidades devem ingressar em um regime de recuperação fiscal semelhante ao do Rio de Janeiro.

Renan Dantas

Compartilhe sua opinião

Receba as notícias em seu e-mail

EU QUERO