Governo de São Paulo recua e decide manter uso obrigatório de máscaras em locais abertos

Governo de São Paulo recua e decide manter uso obrigatório de máscaras em locais abertos
Governador João Doria (PSDB) citou que medida das máscaras é de 'cautela' ante piora do panorama sanitário - Foto: Reprodução Governo do Estado de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo voltou atrás e decidiu suspender a desobrigação do uso de máscaras em locais abertos, prevista para acontecer a partir do dia 11 de dezembro.

O governador João Doria (PSDB), pelo Twitter, não citou o recrudescimento dos casos na Europa nem o surgimento de nova variante, mas disse que o governo de São Paulo optou “pela precaução na decisão sobre máscaras, mesmo com todos os indicadores apontando o recuo da pandemia no Estado.

Segundo o governador, a manutenção do uso obrigatório de máscaras atende à recomendação, em relatório técnico, do conselho de cientistas e médicos que assessoram a gestão estadual em assuntos da Covid-19.

O parecer havia sido solicitado pelo governo após a identificação de casos da variante Ômicron do novo coronavírus no Estado. Ao todo, já foram confirmados três casos da nova variante em São Paulo, apontada por especialistas como mais transmissível.

No documento encaminhado ao Executivo, o Comitê Científico destaca incertezas quanto ao impacto da variante às vésperas das reuniões em festas de fim de ano. Segundo Doria, diante deste cenário, o governo optou pela precaução.

Recuo das máscaras e avanço da Covid-19

Números da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) apontam que a ocupação no Estado para pacientes de covid-19 é de 18,0% dos leitos de enfermaria e 21,3% nos leitos de UTI.

A média móvel de novas internações está no menor nível em mais de um ano, assim como a de novos casos e novos óbitos.

Ainda nesta terça (30) a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) confirmou os dois primeiros casos da variante ômicron no Brasil, após testagem preliminar feita no Hospital Albert Einstein.

Após isso, um terceiro paciente foi detectado, na justamente pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo.

A variante tem sido um caso de preocupação global.

“Há uma possibilidade de que realmente veremos uma séria duplicação ou triplicação dos casos à medida que avançamos ou conforme a semana se desenrola”, disse o Dr. Nicksy Gumede-Moeletsi, virologista regional da Organização Mundial de Saúde, â agência Associated Press.

Nesse sentido, diversos países repensam suas estratégias de restrições sanitárias, a exemplo do governo paulista com a decisão das máscaras, ante as primeiras detecções da variante.

Redação Suno Notícias

Compartilhe sua opinião

Comece 2022 investindo nos melhores Fundos Imobiliários

Baixar agora!